05/04/2009

 Talvez eu tenha achado o caminho para resolver os problemas. Quando não há nada que se possa fazer efetivamente para mudá-los, só resta aguardar que eles passem. É incômodo me ver em uma posição passiva, mas a verdade é que há coisas que estão acima da minha possibilidade alterar. Procurar emprego, participar de concursos e fazer cursos profissionalizantes é tudo o que há para se fazer quando se está desempregado e precisando de dinheiro para um monte de coisas - se não está adiantando, o que mais eu posso fazer? Alguém tem uma sugestão construtiva para dar?"Ah, vá à luta, ao invés de reclamar" E eu não estou fazendo isso? Não estou me cadastrando em todos os sites de oferta de emprego, não estou deixando curriculuns em todas as partes, não estou aprendendo idiomas, não estou prestando concursos? Não estou indo a sindicatos, não estou participando de entrevistas, não estou me cadastrando no RH on-line de várias empresas? Não estou aprendendo técnicas de comportamento em entrevistas e dinâmicas em grupo, não estou fazendo nada, estou apenas reclamando? Bem, eu estou desabafando, existe um X vermelho no canto superior direito da tela para quem não gostar, mas como não é o bastante... bem, vou resolver meus problemas na hora em que Deus me der oportunidade, contando comigo mesma e apenas.

 Com isso as coisas tendem a mudar - poder de consumo me permitirá alterar as coisas que me deixam descontente em mim mesma, realizar alguns sonhos (comprar casa própria, conhecer outros países), então agora eu sei que eu não só não tenho nada mais a fazer do que o que eu já estou fazendo, como também não tenho com quem desabafar em caso de necessidade. É a certeza de quem deu o seu melhor. É um conforto, mesmo que não tenha resolvido o problema.

 Este blog não voltará a ser atualizado, mas eu agradeço pelos vários comentários que recebi, mesmo tendo passado tempos sem responder a ninguém, sinal de que vocês leram sem se importar com isso, porque quiseram. Continuo escrevendo e escreverei por toda da vida, só que no momento só estou escrevendo romances e contos, e alguns textos dissertativos. Todos eles são longos demais para um post e não caberia publicar aqui, até porque eu já sei para que público estou escrevendo e sei que vocês não querem ler sobre automobilismo e certas coisas específicas da minha crença religiosa, não faria sentido publicar essas coisas aqui. Cada um é de uma religião e tem outros pontos de vista, os textos que eu tenho escrito ultimamente são de interesse de outros sacerdotes e sacerdotisas como eu, e apenas. Escrever para mim é uma necessidade, um ato de libertação, algo que me desafoga, me clareia, mas cada dia sinto menos necessidade de compartilhar o que redijo com vocês. Ontem ouvi uma entrevista dada pela Clarice Lispector, na qual ela diz que não se deve escrever na esperança de que isso modifique algo. Levei 5 anos para perceber mas é verdade - escrever não diminui a solidão, a acentua; não modifica o mundo, registra como ele é. Mas muito obrigada por tudo, incluindo as broncas, sempre construtivas =)

Beijos

"Escrever é procurar entender, é procurar reproduzir o irreproduzível, é sentir até o último fim o sentimento que permaneceria apenas vago e sufocador. Escrever é também abençoar uma vida que não foi abençoada."
( Clarice Lispector )

Confidenciado por Lílian Rose Black às 08h45

Enviar esta mensagem

31/03/2009

No final das quantas eu sou muito menos do que eu achei que fosse. Muito menos inteligente, muito menos perseverante. Aos 10 anos eu já tinha decidido qual seria o meu destino: eu seria veterinária, ajudaria os animais, começaria a trabalhar aos 16 anos, compraria uma casa, moraria sem os meus pais, não teria um marido e não sentiria falta disso. Nem beleza, nem romance, nem dinheiro me fariam falta - a ética e servir a Deus seriam mais importantes. Queria estudar no exterior. Todos diziam que eu era inteligente, promissora, teria um bom futuro. Levei anos para acreditar, mas um dia acreditei que eu era, mesmo, inteligente, e aí começou a minha ruína. Tolices de criança.

Não passei no vestibular. Arrogância. Achei que já sabia o suficiente, pois estava muito acima dos outros candidatos do meu convívio. Eu não percebi a seguinte obviedade: haviam candidatos infinitamente mais bem preparados na rede particular de ensino, e os meus conhecidos eram todos da pública. Todos me tratavam como se eu já tivesse passado, "você é inteligente" "pára de se fazer de humilde" "mas você passa fácil" "essa aí não precisa nem fazer a prova". Acho que a frase que sintetiza o que eu passei é "eu não me acho, me convenceram". Só que me convenceram de uma mentira.

Dinheiro é sim importante para eu realizar meus sonhos. Sem ele eu não vou conseguir sair do país, não dá pra sair da casa dos meus pais. Se agora eu passar irei seguir uma carreira que não me dará recursos para realizar meus sonhos e eu não consigo pensar em nada que realmente dê dinheiro que eu seria capaz de fazer com sucesso. Mas talvez eu ainda possa me consolar com a idéia de que vou "se feliz" fazendo "algo que eu gosto". Ou talvez não. Bem, eu gosto de História, mas será que não é tudo muito diferente do que eu estou imaginando? Não sei quase nada sobre como será em uma universidade e não tem ninguém que dê informação. Eu odeio não saber onde estou pisando, caminhar no escuro, e é isso que eu tenho feito já vai fazer dois anos. Algo me diz que o meu objetivo em fazer um curso de História pode muito bem não ser atingido nunca, não sei se obter esse diploma seria um bom caminho para eu alcançar o que busco, mas se não for assim, de que jeito? Não acho outro caminho e não sei se o que eu estou seguindo é bom.

É facil para alguém que não tem uma vida sexual e nunca amou achar que não vai sentir falta de um marido, mas os anos foram passando, e eu fui amar a pessoa mais errada e impossível do mundo, a cicatriz nunca sara, e me sinto inferior por não conseguir um parceiro. Não me sinto uma mulher. Nunca fui desejada, só ridicularizada. Nerd, má aparência, tímida, introvertida... queira mudar o meu aspecto, mas falta dinheiro.

Ninguém me faz um elogio sincero, expoltâneo. É claro que quando eu me lamento as pessoas falam (até quem nunca me viu! hahahahaha) "você é linda", "o que é isso?, uma mocinha tão jovem falando essas coisas..." "mas você é linda, e inteligente", entre outros. Mas ainda não vi um homem que me amasse, que se declarasse pra mim, nem sequer um pedreiro que assobiasse quando eu passasse na rua. Eu sou o motivo de riso, a coitadinha que vai ficar pra titia - a não ser que eu mesma diga isso, daí todos desatam a dizer que eu sou linda, linda!, não tenho nada que ficar pensando essas bobagens. "Por que você não se mata logo de uma vez?" Pois é, eu já tentei, mas aqui estou - nem o Diabo me quer.

O que eu queria não é ter um falso futuro promissor. Porque dinheiro e estudo NÃO são coisas relacionadas! Há formados sem dinheiro e gente sem estudo rica aos montes, olhem à volta. Isso é papo de professor que quer que seus alunos prestem atenção na aula. "Depois vocês vão precisar desse conhecimento e vão sentir falta!" "É assim que você quer passar no vestibular?" "Se não aprender isso quero ver como vai ser o seu futuro!" Puras pragas, mais nada. Eu queria estar encaminhada para uma profissão que me desse lucro mesmo, possibilidade de me realizar, mas não vejo nada no horizonte que me indique que isso vai acontecer um dia. E ao mesmo tempo não abandonar a minha meta de ser útil para o próximo. Só não estou achando um jeito de juntar as duas coisas, se é que isso é possível. Se eu tenho um consolo é que se o futuro é insondável e pode engolir os seus sonhos ele também pode revelar surpresas positivas saídas de onde menos se espera.

 

 

PS: Não sei se ainda faz sentido para mim continuar com este blog. Acho que o meu objetivo com ele talvez não esteja sendo alcançado e algumas pessoas não gostam de ler desabafos, ainda mais os meus que são sempre os mesmos.

Confidenciado por Lílian Rose Black às 14h14

Enviar esta mensagem

27/03/2009

Conclusões tiradas após 4 meses de reflexão

 

·                NÃO LEU NÃO COMENTA PORRA. E não espere que eu vá retribuir caso você se der ao trabalho.

·                     Meus valores mudaram e isso não é uma coisa má, foi uma mudança para melhor. Isso foi uma conseqüência natural do meu conhecimento de mundo ter ampliado.

·                     Nenhuma pessoa consegue ser 100% boa 100% do tempo. Vou fazer o meu melhor para tentar chegar nisso, mas não posso entrar em crise por não conseguir - é natural, ninguém faria melhor, e a maioria nem está tentando

·                     Andei empurrando para o fundo da mente certas reflexões porque algumas verdades incômodas têm aparecido na minha cabeça, culpas que eu queria ocultar de mim mesma. Preciso me encarar mais destemidamente

·                     Entendam de uma vez por todas: não existe uma separação Minha Vida E Meus Problemas X Problemas Do Mundo. Meu objetivo de vida é tornar este mundo um pouco melhor. Vivo pela caridade, não por bens de consumo, namorado, dinheiro... vocês podem fazer diferente, eu não condeno nem acho errado, mas eu não sou assim! É uma questão de ter prioridades. Não tem essa de resolver "meus" problemas primeiro e problemas "dos outros" depois. Seria uma forma individualista de ver as coisas, os problemas sociais não têm donos, têm responsáveis e vítimas. Entre os responsáveis estão os omissos. Vivemos em uma sociedade individualista e eu não me encaixo nela. Vocês se encaixam, eu confesso que tenho inveja! Não vou tentar convencer ninguém a fazer como eu, talvez vocês sejam mais felizes. O mundo é egocêntrico, um em um milhão consegue fugir disso. Vocês não conseguem, e aceitem um conselho - não tentem, é uma bosta.

·                     Estou desempregada há quase 4 meses e o pouco dinheiro que eu tinha guardado está acabando. Minha mãe também está desempregada e vou ter que adiar sonhos e planos, o que é bem irritante, mas não é o fim do mundo.

·                     A aparência é a coisa mais valorizada numa pessoa, principalmente no que diz respeito a relacionamentos amorosos. A aparência ter mais valor que a ética ou a inteligência é uma mostra clara de que nossos valores estão invertidos, de que damos prioridade para as coisas erradas, mas eu não sou capaz de mudar esse erro então eu vou tentar lidar com ele. =)

 

 Obs: essas conclusões estão sujeitas a revisão e alteração.

 

 Muito obrigada pelos comentários nos 2 posts anteriores, eles foram decisivos para o meu amadurecimento.

 

 Beijos!

Confidenciado por Lílian Rose Black às 14h47

Enviar esta mensagem

12/03/2009

Sinto meus valores em crise e minha identidade se dissipando. Talvez alguma coisa estivesse errada, em tudo aquilo em que eu acreditava, em valores pelos quais eu achei que morreria defendendo se necessário. Talvez seja mais bom do que mau reconhecer que eles estavam errados e mudar, mas o orgulho e o ego às vezes acabam falando mais alto que os argumentos, e ver-se errado pode acarretar muita dor, e até rejeição pelo certo.

Por um momento eu entendi melhor que nunca uma frase que diz que os revolucionários de hoje serão os reacionários de amanhã - talvez tão jovem eu já esteja sendo reacionária sem saber. Preciso de tempo para repensar tudo, para reavaliar minhas idéias, e quem sabe também corrigir pontos que estão precisando de ajustes.

Talvez eu também seja uma acomodada, que não consegue abrir mão de certas coisas fáceis, mesmo que erradas, porque gosta do seu conforto. Talvez mudar as idéias de um homem seja mais difícil do que mudar a cor do céu, porque como disse Freud as pessoas só mudam de idéias quando elas querem. E eu quero mudar de um ponto de vista para outro, se o novo estiver mais certo. Eu quero encontrar a verdade, ou pelo menos uma parte das muitas verdades que coexistem. É duro admitir certos erros até para mim mesma. Que dirá para o mundo.

Não consigo justificar meus erros nem para mim. Minha consciência pesa, algo me incomoda antes de dormir. Por que não consigo mudar? Eu quero, e ao mesmo tempo não quero.

Às vezes a injustiça do mundo me enoja, me enjoa. Chegou a me levar às lágrimas, hoje. E leva muita gente à fome, ao suicídio, à miséria, à prostituição e ao desespero. Pelo menos a minha situação não está assim tão ruim... é, mas como mudar a de quem está?

Quando ocorreu a Revolução Industrial, houve uma inversão de valores que está tão entranhada no nosso cotidiano que a gente mal dá por ela. Os que antes eram artesãos e vendiam seus produtos para produzir riqueza para si e coisas úteis para os clientes passaram a ser proletários que vendem a si mesmos para gerar riquezas para os outros. "Mercado de trabalho" é uma expressão na qual as pessoas nem reparam, mas é perversa: nesse mercado, VOCÊ é uma mercadoria, uma prostituta, que precisa vender a sua força de trabalho. Você enche o seu produto de qualidades, idiomas, capacitações e o caralho, para conseguir vendê-lo, vender-se. E os empregadores só querem comprar se você for de um certo modelo, ano, número e cor. Mas eles não estão a fim de pagar muito.

Mesmo que eles não quisessem que fosse assim, continuaria sendo. A embalagem vale mais do que o produto e as empresas que não conseguem lidar com essa realidade nauseante não sobrevivem no mercado competitivo que temos. Os éticos sucumbem, não há como fugir disso. Somos mercadorias em todos os setores das nossas vidas. No amoroso, no profissional, em tudo o que fazemos, mesmo que não percebamos. E mercadorias com prazo de troca infinito - no momento em que o comprador enjoar, pode substituir, porque a oferta é grande, as opções várias. Isso não é uma metáfora, isso é absolutamente literal. Aguce os olhos e os ouvidos, que você notará isso em qualquer conversa do cotidiano, anúncio, filme, novela, na sua cabeça, na minha, nesse computador aí que você está usando.

Falando de mercadorias físicas e inanimadas agora, tenho notado que o consumo consciente é uma coisa quase impraticável. Se eu parasse de comprar de todas as empresas desonestas, países corruptos, produtos que vão contra minhas idéias... eu precisaria voltar para a selva. Nada de carne, leite, ovos e derivados corta quase toda a minha dieta. Nada de couro, produtos que testam em animais (incluindo vacinas e a maioria dos remédios), que foram feitos com madeira de desmatamento, que consomem muita energia. Nada de plástico (quase tudo a nossa volta é de plástico! Olhe ao redor e veja se você conseguiria), porque leva centenas de anos para se degradar no meio ambiente. Nem de produtos fabricados em Israel (esses eu boicotei 100% e não abro) ou China (há dezenas de boas razões, mas é muito difícil cortar tudo), nem cosméticos nem nada que só tenha finalidade estética. E a lista prossegue: transgênicos, empresas que empregam mão-de-obra infantil ou escrava, que poluem mais do que o estipulado por lei (e as leis já são frouxas), putz, eu não poderia comprar mais nada! Eu também não deveria comprar nada de empresas que fazem propagandas machistas (cervejas, carros, produtos de limpeza, etc) ou racistas (essas quase não existem mais). Agora eu pergunto a vocês:

De que jeito?

Levantei só um dos pontos que me aquietam, mas eu estou revendo tudo - religião, nacionalismo, hábito alimentar, a importância da aparência, tudo me inquieta, tudo me revolta, tudo me tira o sono. O que fazer, e como?

 

 

[Editado] Obrigada Fernanda Lotto pelo selo. Não estou mais fazendo memes nem repassando essas cosias, então eu agradeço muito pela consideração, mas peço a todos que não voltem a me indicar. [/Editado]

Confidenciado por Lílian Rose Black às 15h28

Enviar esta mensagem

03/03/2009

 Saudações! Estava com saudades de ter inspiração para escrever. Faz tempo que ela não volta, mas tenho observado que ela aparece mais quando eu estou mal. Ou talvez não seja inspiração, mas sim, necessidade de desabafar.

 O tempo foi passando, e eu amadurecendo. Quando eu era criança, achava que as coisas eram mais fáceis. Ouvia as pessoas dizendo que quando eu crescesse abandonaria meus sonhos e tinha certeza, certeza de que elas estavam erradas. Afinal, isso só acontecia, achava eu, com pessoas fracas e sem caráter. Me enganei, não conhecia a realidade e não sabia o quanto era difícil proteger os meus sonhos dela, impedir que ela os engula. Aprendi que é só para os fortes e muito determinados que os sonhos da infância permanecem acima do dinheiro. Agora eu vou ver se sou mesmo forte como achei que fosse. Tenho medo de descobrir que não.

 As coisas são mais cruéis e feias do que minha imaginação supunha. É uma má descoberta, mas ainda assim uma descoberta importante, e é bom que ela tenha acontecido, imagino eu, na hora certa. É bom poupar os pequenos para que eles tenham uma época de paz nas suas vidas da qual se recordarem. Por outro lado vi que o mundo não era o que eu imaginava antes que essa realidade me aniquilasse. Dá tempo de lutar contra ela. Espero.

 O pior de tudo é contar com o descrédito de quem deveria me apoiar e ao invés não acredita em mim. Não ter o apoio da família já me prejudicou muitas vezes, agora não poderia ser diferente. O melhor que eu faço é usar isso como um impulso a mais, uma motivação, do tipo "vou provar pra eles que eu sou capaz!", ao invés de "nem meus próprios pais acreditam em mim, sou um fracasso", como eu pensava anos atrás. E os resultados dessa mentalidade eram sempre desastrosos.

 Meus pais sempre tentam me poupar de desafios e obstáculos, porque têm certeza que eu não tenho capacidade para vencê-los. Talvez eu ainda não tenha mesmo, justamente porque não enfrentando nada, não tenho como adquirir experiência, aprender lições, me aperfeiçoar. Se depender deles, continuarei uma fraca por muito mais tempo. Gostaria de mostrar a eles que eles não podem me poupar para sempre e que é melhor eu começar a me preparar o quanto antes. Que eu tenho potencial, mas ele nunca vai deixar de ser apenas potencial para ser qualidade se não for desenvolvido, posto à prova, lapidado.

 Todos temos potencial para desenhar, mas se nunca pegarmos lápis e papel esse potencial vai continuar adormecido, sem uso, e nunca desenharemos bem. Todos temos potencial para cozinhar, para ler, para nadar, para dançar. O ser humano é ilimitado em sua capacidade de aprender e se aperfeiçoar. Já ouvi falar em mudos que cantam, em pessoas sem braços que escrevem, em cegos que pintam e dançam. Mas sem tentativa, sem arregaçar as mangas, eles não teriam conseguido jamais. Eu não tenho nenhum impedimento mais sério que me impossibilite, e até o que parece impossível pode ser alcançado. Por que não tentar?

 Mesmo que eu falhe, ficarão as lições. Mesmo que eu não alcance, ainda terei outras oportunidades. Olhando para trás, eu realmente fugi de problemas que poderia ter enfrentado melhor. Poucos são os que se arriscam, quando têm algo seguro em mãos. Eu tinha, então não quis correr riscos. Mas acho que já está passando da hora, na verdade fazem 2 anos que a hora passou, de eu começar a batalhar pelo que quero. E não vai ser um casal de ovelhas de rebanho que vai me desacreditar.

 E que cada um que se levantar contra mim me traga uma lição. Que cada um que duvidar da minha capacidade se arrependa. Que cada um que me subestimar engula o que disse. Darei risada deles, no final.

 Espero que tenham apreciado o novo layout. Com ele eu quis passar uma mensagem de esperança. Aliás, vejo que esperança tem tido a ver não só com esse, mas com os últimos 3 layouts que fiz. Talvez seja porque os tempos estão difíceis e esse belo sentimento é só o que nos resta nessas situações.

Não me deixem perder as minhas. Preciso de vocês para me darem forças agora mais do que nunca.

Obrigada Larissa pela honra.

Sinto muito para quem me indicou a certos memes e eu não coloquei resposta aqui. Não pretendo voltar a participar deles, então agradeço mas peço que não me indiquem mais. Gostaria de ter colocado um selinho indicado pela Ane do A Lua e Eu, mas o post com a indicação já não está mais na home page e eu não achei os arquivos do blog dela, por isso não encontro o selo.

Beijos

Confidenciado por Lílian Rose Black às 13h23

Enviar esta mensagem

22/02/2009

 Saudações. Não tenho muito a dizer hoje. Senti necessidade de atualizar, apenas. Às vezes estou fazendo alguma coisa, bem longe do computador, mas pensando no que vou postar, e me vêm à mente assuntos que poderiam render bons textos. Quando finalmente estou disponível para o blog, parece que as idéias somem...

 Cada dia me sinto mais confusa e perdida. Nunca imaginei que esta fase da minha vida, tão ansiada, poderia ser também tão angustiante. Eu ouvia as pessoas, professores, psicólogos, jornalistas, propagandas, falando em “fase de dúvidas e incertezas”, “difícil”, “complicada” e não tinha dimensão do que isso significava.

 Tenho um sonho e não sei por que meios realizá-lo. Tenho uma idéia de como fazê-lo, mas não parece ser a melhor alternativa. Daí me esforço para pensar em outros caminhos, mas todos parecem demasiado difíceis, sacrificiosos, alguns quase suicidas. Daí volto a pensar na primeira alternativa, mas com um plano B caso ela falhe – e mil idéias de planos B me aparecem, uma mais inviável do que a outra.

 Penso em abandonar os sonhos, afinal. Me dou mil argumentos para a justificar a desistência – mas algo dentro de mim me impede!

 Enfim, me deprimo com o impasse e concluo que estou perdida. Não, pior do que perdida, sem saber aonde quero chegar. Porque quem tem um destino determinado e se perde, aprende qual caminho é o errado, procura, procura e acha o rumo certo, mesmo depois de sofrer um pouco. Mas quem não sabe onde quer ir, e sai procurando como eu onde chegar, pode ir parar tanto nos cantos mais tenebrosos quanto nos melhores lugares, e mesmo quando chega a eles não se sente feliz, porque não era ali que queria estar.

 Assim vivo os meus dias em plena confusão, com a mente caótica, a ter mil idéias sobre o que será de mim no futuro. Se eu tivesse certeza do que quero para esse futuro, já tinha arregaçado as mangas e começado a batalhar por esse desejo. Mas como não tenho, o tempo transcorre sem que eu possa aproveitá-lo para nada, a certeza da morte me assusta, e eu fico pensando que um dia lamentarei não ter aproveitado este momento melhor. Mas eu nem sei o que fazer com ele.

 Passo horas pensando, antes de dormir e ao acordar, e percebo como a minha visão de mundo é limitada e pequena, como o Universo é infinitamente maior do que eu consigo compreender, como o meu destino pode tomar mil caminhos que eu jamais poderia imaginar em minhas reflexões e me sinto impotente, confusa...

 Já escrevi textos, esquemas; conversei com amigos, parentes e conhecidos; já fiz buscas na internet; passei horas a refletir, e agora chego à conclusão de que... nada concluí.

 Uns meses atrás fui tirar a minha carteira de trabalho, me perguntando que raio de emprego seria registrado ali. Na volta, passei pela Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) e alguns engravatados passaram por mim. A maioria homens e jovens, pareciam estar se divertindo enquanto conversavam uns com os outros. Estavam alheios à criança de rua deitada em um papelão, que comia no chão, sem talheres, um almocinho miserável, e não deixava de dividir o pouco que tinha com um cachorro, igualmente magro e aparentemente doente.

 Eu pensei em perguntar a eles: “por que vocês não pegam alguns centavos dos meus milhares para dar um almoço àquela criança?!” ou dizer qualquer coisa nesse sentido. Não sabia nem se eles falavam português, mas também não queria saber. Simplesmente estava revoltada com a existência da desigualdade social, e como em São Paulo a miséria e a riqueza podem conviver lado a lado, seja na Avenida Paulista ou no centrão mesmo.

 Depois, pensei que a miséria no mundo afinal não é culpa deles – vai saber se não são até pessoas solidárias, embora não tenham ajudado aquela criança em especial? Não dá para ajudar todo mundo. Perdi a coragem, o ímpeto, me senti impotente, temi ter o mesmo destino que qualquer um deles – me tornar uma moradora de rua, ou uma rica insensível. Os dois caminhos me parecem igualmente ruins, mas devo dizer que eu  mais provavelmente ficarei miserável.

 Não sei dizer se meus sonhos infantis vão morrer com a minha juventude; se eles vão persistir, mas sem serem realizados, em uma adulta frustrada; ou se vão ser realizados por algum caminho que eu ainda não estou enxergando qual será. A última possibilidade parece tão remota...

 

 Obrigada pela indicação aos memes garotas!

 

 Meme III

 

 

1. Exiba a imagem do selo “Olha Que Blog Maneiro” que vc acabou de ganhar!!!
2. Poste o link do blog que te indicou. (muito importante!!!).
http://marykiller.blogspot.com/, http://lencoldecetim.zip.net/ e  amnesia.brogui.com 
3. Indique 10 blogs de sua preferência. 10 nada. Diamond Dust, Endless Dark, A Lua e Eu, Cade os meus Óculos, E O Vento Levou, Neko Baka/Harmonia, para não indicar de novo amigas que já haviam sido indicadas
4. Avise seus indicados.
5. Publique as regras.
6. Confira se os blogs indicados repassaram o selo e as regras.
7. Envie sua foto ou de um(a) amigo(a) para
olhaquemaneiro@gmail.com juntamente com os 10 links dos blogs indicados para verificação. Caso os blogs tenham repassado o selo e as regras corretamente, dentro de alguns dias você receberá 1 caricatura em P&B

 

 

 Meme IV
1ª Linkar a pessoa que te indicou.
http://www.barbarasworld.blogger.com.br/index.html
2ª Escrever as regras do meme em seu blog.
3ª Contar 6 coisas aleatórias sobre você.
4ª Indique mais 6 pessoas e coloque os links no final do post.
5ª Deixar a pessoa saber que você a indicou, deixando um comentário para ela.
6ª Deixar os indicados saberem quando você publicar seu post.

6 coisas aleatórias sobre mim:
1. Quaes nunca entro no MSN, mas quando entro é off-line para falar com uma pessoa em específico
2. Eu odeio paddock girls e fãs do Kimi que nã gostam da Jenni
3. Eu sou revendedora Avon e compro amostras mais para usar eu mesma do que para demonstrar para as clientes XD
4. Não sei assobiar
5. Tenho tara por homens de cabelo longo *-*
6. Adoro usar braceletes

Indicados: os mesmos do meme anterior

Confidenciado por Lílian Rose Black às 17h42

Enviar esta mensagem

10/02/2009

Anseios Secretos

 Saudações! Como vão? Demorei bastante para voltar a aparecer e estou com várias novidades!

Vestibular

 Em primeiro lugar, não passei no vestibular da USP nessa primeira tentativa, o que significa que vou passar este ano fazendo cursinho. Fiz prova para bolsa no Etapa hoje, e vou me inscrever para o Objetivo também. Felizmente quem passou para a segunda fase da Fuvest, como eu, tem descontos. E, por maior que seja a bolsa, muito provavelmente vou ter que trabalhar para pagar as mensalidades. Por isso estou estudando como me comportar em entrevistas e já fiz meu primeiro curriculum. Talvez seja difícil conseguir o primeiro emprego porque em toda parte pedem experiência, mas estou confiante. Ter feito um curso de Espanhol deve me ajudar a conseguir uma contratação.

Aniversário

 E, finalmente, eu fiz 18 anos! \o/ Foi um aniversário bastante triste, já que não recebi presentes nem parabéns, não dei festa, não recebi ligações, nem ao menos um cartão. Apesar da minha solidão e de eu saber que quase não tenho amigos, foi muito bom ir ao Masp com a Cy para comemorar. Vocês devem conhecê-la, ela tinha um blog mas no momento está sem internet, mas em breve estará de volta. Nos conhecemos pessoalmente naquele dia e foi ótimo, fomos a uma exposição de arte chinesa muito interessante. Também recebi uma mensagem da minha querida Viviam (a Gótica do Diário da Gótica), que infelizmente está no Rio mas não deixou de lembrar de mim. ^^ Eu renrolei o máximo possível para voltar a atualizar o blog porque essas e outras coisas (solidão) me deixam muito infeliz e eu voltei a ter crises de depressão.  Mas por mais que o tempo passe eu continuo infeliz e sufocada por não ter com quem desabafar.

 Fora isso fazer 18 anos realmente foi uma bênção. Eu não sei por que as pessoas falam que não faz diferença porque pra mim faz toda a diferença do mundo! Minha vida mudou pra bem melhor: em breve não terei mais que frequentar aulas sobre assuntos que eu não gosto e não tenho interesse, poderei trabalhar para conseguir meu próprio dinheiro e realizar meus sonhos, profissionais e de consumo. E além disso tenho mais direitos, como poder dirigir. Todos aqui sabem como eu amo automobilismo, então vocês podem imaginar como eu vou gostar disso!! Fui numa balada comemorar com uma amiga e adorei. Um outro ambiente, com pessoas mais velhas, mais cabeça, porque essas festas de "funk" com gente de 14 anos para mim são insuportáveis! Também tirei meu título de eleitor e ano que vem eteremos eleições. Estou sempre de olho nos jornais e analisando o que vou fazer com o meu novo direito. Agora falta o piercing. Já fui em um local que parece higiênico e confiável e agora só preciso do dinheiro. Não sei onde vocês moram, mas pelo menos na cidade de São Paulo é preciso ser de maior para fazer um. Só colocarei o meu após conseguir um emprego, não tenho pressa.

Viagem

 Não vou ficar aqui falando dos meus problemas porque ninguém aqui está interessado, então vamos tratar de coisas alegres! Fui para a praia comemorar a minha formatura. Passei três dias lá e me divertir bastante. A cidade era encantadora e eu fiz algumas comprinhas de artesanato local. Não sei nadar mas foi muito gostoso ficar no mar sentindo as ondas. Tomara que eu possa fazer isso mais vezes de agora em diante.

 Fórmula 1

 FInalmente, a temporada 2009 de Fórmula 1 está para começar. A expectativa é grande já que muitas regras vão mudar na categoria (uso de 8 motores/ano, volta dos pneus slick, etc). Além disso estamos esperando para ver se a Honda vai alinhar em Melbourne. As vagas para as equipes que já confirmaram presença no grid já se esgotaram, então ao menos passou a expectativa pela "dança das cadeiras" dos pilotos. Estou com medo que outras equipes fechem até 2010 com a crise financeria mundial. Temo principalmente pela Williams, que é uma equipe que eu admiro bastante e está numa situação financeria desconfortável há tempos. O inverno europeu é sempre uma época de vacas magras na categoria, e enquanto a Fórmula 1 hiberna o clima do paddock vai monótono e sem maiores problemas, coisas rotineiras de dezembro e janeiro...

[Editado] Criei um novo blog no qual estou escrevendo informações sobre a Finlândia. O nome é Aurinko ja Lumi e eu gostaria de receber visitas de vocês! ^^ [/Editado]

Palestina

 Cada dia que passa gosto menos do Hamas. Não consigo entender como podem rejeitar tentativas de Israel pela paz. Recebi 30 comentários no último post, que foi a esse respeito, e a grande maioria era de gente que não leu o que eu escrevi. Mas, se eu já tiver sensibilizado ao menos uma pessoa, para mim já terá sido recompensador! Para os preguiçosos, vou colocar um vídeo sobre o assunto.

 

 Beijos

[Editado] Vim postar memes aos quais fui indicada!

 Meme I

Melhores amigas(os) reais: Bruna, Jaqueline.
Melhores amigas(os) virtuais: Yang Li, Vivian, Bárbara, Ana Vitória, Larissa, Ane (são duas), Allyra, Morgana, ¿Controversy!, Maly, Matheus, Cadu, Lahrion...
Melhores inimigos(as): Melhores inimigos? Vejamos, quem mas me fez mal na minha vida: meu pai, Hannah, Gabriela, acho que para cada 3 amigos acima tenho uma pessoa que não gostou de mim...
Maior tédio: Ficar no pc jogando neopets pela mais absoluta falta do que fazer.
Barulho legal: Não sei...
Barulho irritante: Baratas fazendo barulinho de que estão roendo alguma coisa... só de pensar eu já fico enjoada X_X
Cor desprezível: Cinza
Cor(es) preferida(s): Preto, roxo, vermelho.
Maior medo: Solidão.
Maior alegria: Fazer o bem para o próximo.
Maior tristeza: Saber que não faço falta para as pessoas que eu amo.
Maior mico que já pagou: Não sei...
Pior defeito de um(a) garoto(a): Infidelidade e machismo.
Piores defeitos de um(a) amigo(a): Parar de procurar contato.
Defeito dos seus pais: Minha mãe: superprotetora ao extremo. Meu pai: agressividade no modo de falar.
Música mais dançante: Não sei pq não danço.
Música mais enjoada: Nemo - eu já ouvi essa música 587687687698987987 vezes!
Música para ouvir quando está alegre: Qualquer trilha sonora de anime
Música para ouvir quando está triste, que anime: Qualquer trilha sonora de anime, também
Melhor passeio: Algum lugar na natureza
Pior passeio: "baladas"
Curiosidades sobre você: tenho mania de bocejar o dia inteiro, não posso tomar nada gelado ou passo mal.

 

 Meme II

 

Regra: A pessoa que é indicada ao meme escolhe 10 blogs e conta o que cada blogueiro lembra a essa pessoa.

Não vou escolher 10! Só alguns

Diamond Dust - Me lembra Anime Friends (onde nós nos conhecemos pessoalmente), cartas (a gente se correspondia, mas parece que ela se mudou...), coisas de anime de um modo geral e música (sempre tem boas midis nesse blog).

Debaixo das Cobertas - Me lembra História, Alucard, cigarro e cavalos. XD

Amnesia - Me lembra a China (Yang Li parece um nome chinês o.O), lembra que eu preciso comprar um Photoshop novo (poxa, como eu vou fazer layouts lindos como aquele com um Photoshop pirata 6.0????), e Brasília.

Endless Dark: Me lembra André Vianco, e as palavras “Mara”, “irreverência” e “originalidade”.

Hordalands Doedskvad: Me lembra Portugal, Rússia, Mitologia Nórdica e metal.

A Lua e Eu: me lembra medicina, remédios (?), celta (o carro), e dicas/mensagens positivas.

 

Vão ficar faltando outros, que eu posto no próximo post.

[/Editado]

 [Editado outra vez!] Obrigada Children Of The Night pelo selo.

Confidenciado por Lílian Rose Black às 12h30

Enviar esta mensagem

18/01/2009

Anseios Secretos

 

 Saudações! Atendendo a pedidos, resolvi esclarecer melhor o conflito entre israelenses e palestinos. Obrigada Jessica por demonstrar interesse.

 Vou tentar explicar da minha própria maneira, pessoal e de um jeito não muito pesada pro texto não ficar chato demais. Não deixem de ler outras opiniões caso queiram realmente entender do assunto.

Menorá - Símbolo judaico1 - Princípio: o Judaísmo

 O povo judeu se originou no Oriente Médio na região da Palestina histórica, que hoje é dividida em Faixa de Gaza, Cisjordânia e Israel. Eles foram expulsos do local e viajaram até o Egito, onde foram feitos escravos. Se libertaram e imigraram. Não vem ao caso as dezenas de lugares para onde os judeus foram e de onde foram expulsos, basta saber que eles rumaram para a Europa e, em cada palmo de terra em que pisaram, foram perseguidos pelos mais diversos motivos. A religião judaica originou depois o Cristianismo e o Islamismo.

Suástica - Símbolo nazista2 - Nazismo

 Bom, nossa história começa na Segunda Guerra Mundial, quando os judeus foram brutalmente perseguidos pelos nazistas. A perseguição a judeus é uma coisa muitíssimo anterior ao nazismo e, antes dele, os judeus já sofreram montes de massacres dos mais violentos em quase todos os lugares para onde imigraram. O ódio contra o judaísmo nem de longe é uma exclusividade de nazistas.

(Esse parágrafo vai ficar meio chato por excesso de linguagem técnica) O nazismo tem alguns fundamentos, como:

- o totalitarismo (poder do Estado concentrado em um líder com forte apoio popular)

- o expansionismo (Hitler, idealizador do nazismo, conduziu a Alemanha a expandir o seu território anexando vários outros países e regiões)

- o ultra-nacionalismo, ou seja, um patriotismo fora de controle. O patriotismo nazista era uma coisa doentia que se embasava na teoria da superioridade da "raça ariana", grupo de seres humanos supostamente superiores aos demais. O amor à pátria levava ao ódio contra o estrangeiro, por exemplo o judeu, um povo de fora, surgido no Oriente Médio. Mas os nazistas também perseguiam homossexuais, comunistas, ciganos... Ou seja: em primeiro lugar, o nazismo é muito mais do que odiar judeus. Em segundo lugar, não só judeus foram perseguidos pelos nazistas.

3 - Movimento Sionista

 Em meio ao caos da perseguição contra os judeus, que passaram pelas situações mais desoladoras durante o governo de Hitler, ressurgiu com força total o movimento Sionista, que é a luta dos judeus por um Estado próprio. (Isso também é anterior ao nazismo) Um país judaico, onde não houvesse mais perseguição, é uma idéia em partes embasada em ensinamentos da Torá (livro sagrado do judaísmo) e em partes fruto da necessidade dos judeus por um refúgio. Nem todo judeu é sionista.

Bandeira de Israel4 - Fundação de Israel

 A Alemanha perdeu a Segunda Guerra Mundial graças à intervenção dos Estados Unidos, e com a derrota do nazismo os milhares de judeus que sobreviveram ao massacre criaram o seu país, Israel, no lugar de origem do judaísmo. Esta poderia ser a linda história de superação de um povo que passou pelas dificuldades mais horrendas e conseguiu a vitória mas, infelizmente, não foi isso que aconteceu. Daqui em diante, os judeus deixaram de ser os perseguidos e se tornaram os perseguidores.

Bandeira Palestina5 - A Palestina

 A Palestina era um território onde judeus, muçulmanos e cristãos conviviam. Até que em 1948, com o término da Segunda Guerra, a Organização das Nações Unidas (ONU) dividiu as terras do povo palestino em duas: uma para os próprios palestinos habitarem, e outra parte ficou para os judeus fundarem seu próprio Estado, com amplo apoio norte-americano, sendo que os EUA até hoje são o maior aliado de Israel. Os palestinos obviamente não ficaram felizes em serem expulsos de suas terras e obrigados a viver em um pequeno pedaço do seu território original, e tentaram resistir mas foi em vão: a superioridade militar israelense era devastadora. O território teoricamente foi escolhido porque seria o local onde o judaísmo se originou.

 Imediatamente, os países árabes que ficam próximos ao conflito se manifestaram contra a invasão da Palestina pelos judeus. Até porque palestinos se viram obrigados a imigrar em massa para esses países, já que foram expulsos das suas próprias terras, sem direito a indenizações e nem nada. Egito, Síria e Jordânia atacaram Israel, perderam e o Estado judeu tomou mais terras palestinas, além do que a ONU havia determinado. Após ocorreu outra guerra (guerra dos 6 dias), de Israel contra Egito, Jordânia, Síria e Líbano. Israel ganhou dos 4 países em menos de uma semana, para vocês terem uma noção do que o dinheiro norte-americano não faz. ¬¬' E ainda anexou terras dos países árabes perdedores, mas devolveu uma parte para o Egito, para fazê-lo ficar quieto e não voltar a lutar do lado palestino.

Símbolo do Fatah6 - Fatah e Hamas

 Surgiram dois grupos de palestinos tentando fazer com que o povo palestino tenha novamente um Estado: o Hamas e o Al-Fatah.

 Fatah: criado por Yasser Arafat (que já morreu XD), um grupo laico (sem ligação com religiões) que visa a criação de um Estado palestino livre e independente, nos territórios que hoje são a Cisjordânia e a Faixa de Gaza. Al-Fatah significa "a vitória" em árabe.

 Hamas: grupo de palestinos que quer que a Palestina volte a ser um Estado que ocupe todo o território de antes de Israel ser fundado. Ou seja: quer o fim de Israel. É um movimento islâmico. É considerado "terrorista" pela comunidade internacional (União Européia, os Estados Unidos e Israel).

 Atualmente, o Fatah controla o território conhecido como Cisjordânia, e o Hamas a Faixa de Gaza.

Pelo fim da ocupação palestina7 - O conflito hoje

 Para você entenderem o que está acontecendo agora: os palestinos estão sendo governados Hamas, que começou a lançar foguetes contra Israel. Israel revidou invadindo Gaza. O Hamas, que "atacou primeiro", matou alguns (não lembro números, menos de vinte da última vez que eu li a respeito) israelenses, e Israel revidou matando mais de mil e duzentos palestinos, sendo a esmagadora maioria dos mortos civis. A invasão já está ocorrendo há 3 semanas e estamos aguardando para ver se os dois lados (Israel X Hamas) entram em um acordo.

 Como vocês provavelmente repararam, isto é um blog pessoal e não um livro de História, ou seja: o texto está recheado da minha opinião pessoal. Ele é, propositalmente, tendencioso, isto é, fala dos meus sentimentos e pontos de vista a respeito. Pode ser uma luz para quem está começando no assunto, como pode ser um barril de pólvora para começar uma discussão incendiada sobre quem tem razão. Minha opinião novamente: em uma guerra, ninguém tem razão. Guerras são irracionais por natureza. Mas, enfim, fica a encargo de cada um contribuir com opiniões nos comentários e, se quiser ler mais sobre o assunto, eu acho legal estar informado sobre o que ta acontecendo no mundo.

 Espero que tenham gostado e que levem em conta a subjetividade do texto. =)

Confidenciado por Lílian Rose Black às 17h58

Enviar esta mensagem

13/01/2009

  

 Eu voltei, e agora é pra ficar! Porque aqui, aqui é o meu lugar! *-* Weeeeeeee Lílian versão 2009 chegando com layout novo! \o/ Tá bom que é o lay mais simples do planeta, mas acho que ele reflete muito bem a minha melancolia atual... Explicar o motivo do meu afastamento, só em março, se alguém ainda tiver interesse em saber daqui até lá. XD Agradeço de todo o coração para os que demonstraram carinho por mim comentando nos meus dois posts anteriores. Eu provavelmente não teria voltado se não fosse por isso.

 Sabe, esses dias fui ignorada por alguém que eu achava ser minha amiga, e ta doendo muito! Me sinto bem sozinha e sem alguém em quem confiar. É claro que muitos de vocês poderiam falar "não se sinta sozinha, conte comigo", etc. Mas, e o medo de ouvir isso e ser da boca pra fora de novo? Não confio em mais ninguém.

 Fora isso, passei as férias estudando para o vestibular. Foi um período bem chato, em que eu passei os dias e as noites grifando textos, resumindo livros, tentando resolver as questões dos anos anteriores da FUVEST... enfim, não foram férias de verdade. De agora em diante estou livre e posso voltar a fazer as coisas que eu gosto, como me corresponder com a minha querida Cy e escrever cartas enormes pra ela, sem aquela sensação de culpa de "Lílian, você deveria estar estudando para o vestibular". Fora isso eu posso ficar na internet jogando, e talvez sair um pouco para me divertir, além de ler coisas lúdicas como Harry Potter, ao invés de ler apenas aquilo que a FUVEST obriga.

 Estou um pouco irritada porque a grana está cada vez mais curta e a lista de compras cada vez mais longa e eu não posso começar a trabalhar antes de receber o resultado da FUVEST. Sem saber se eu fui aprovada e em que horário vou estudar, não vou começar um novo emprego. Odeio ficar passando vontade! ¬¬ Mas ao menos é temporário e eu não estou precisando de nada com urgência.

 Pelo menos eu posso me alegrar com a perspectiva de ir viajar. Muito provavelmente eu vou para a praia esfriar um pouco a cabeça. Nada me alegra mais do que fazer um passeio noturno na areia, ouvindo as ondas e vendo a lua sobre o mar! Infelizmente o meu corpo não é lindo e maravilhoso para eu ficar legal em um biquíni, porque apesar de ser magra estou cheia de estrias e não vou dizer que meus seios são pequenos porque mal posso dizer que os tenho. Mas vou ligar o foda-se e ir curtir um pouco, depois dessas pseudo-férias estudando eu mereço! =D

 Vocês estão acompanhando o conflito na Faixa de Gaza? Cara, eu estou aqui perplexa tentando compreender como Israel pode atacar escolas e hospitais, impedir a entrada de ajuda humanitária, cometer crimes de guerra e ainda chamar isso de auto-defesa. O duro é que qualquer critica por menor que seja que você faça contra Israel já te taxam imediatamente de neo-nazista, anti-semita, como nós  fossemos obrigadas a concordar tudo com o que o estado hebraico faz! Eu discordo de mais de mil e uma coisas no Estado brasileiro e não sou uma xenófoba que acredita que todos os brasileiros deveriam ser exterminados. ¬¬'

 Já reparei que tem muito judeu que ainda não se mancou que nazimos e anti-semitismo não, NÃO são sinônimos. Para ser neo-nazista eu teria que ser a favor do totalitarismo, da teoria da superioridade da raça ariana, possivelmente até de absurdos como a teoria do espaço vital, não basta "odiar judeus". Nem todo mundo que não gosta de judeus (o que definitivamente não é o meu caso) tem que ser neo-nazista.

 Se bem que eu também não sei o que tem na cabeça dos palestinos para eleger o Hamas. Israel não tem nada que ser bonzinho com quem exige a sua destruição. OK, o massacre de civis é um excesso, mas os palestinos também não são santos e estão sofrendo porque elegeram um partido que não aceita a existência já consolidada do estado judaico. Adianta do que lançar foguetes contra Israel? É o mais puro suicídio mexer com alguém dezenas de vezes mais poderoso que você. Esse ódio todo não vai levar ninguém a nada.

 Ta bom que é muito fácil para mim que estou de fora falar para os palestinos tentarem uma negociação pacífica com um grupo que os exilou, massacrou e humilhou, isso para usar os termos mais discretos possíveis. Mas a verdade é que a negociação é o único caminho para o povo palestino, porque a força bélica eles não têm.

 Por essas e outras eu sou a favor do Fatah, que ao menos podia fazer alguma coisa pelo povo palestino já que não tem a aversão da comunidade internacional.

 Gostaria de ouvir as opiniões de vocês. Se eu sentir que os leitores daqui não têm muito conhecimento a respeito eu escrevo explicações no próximo post sobre os motivos do conflito, como começou, como está agora, quem é quem na disputa... etc.

 Mais uma vez, obrigada pelo carinho de quem se importou comigo e sentiu a minha falta.

 Beijos

PS: Depois eu volto para responder todos os comentários =)

Confidenciado por Lílian Rose Black às 20h27

Enviar esta mensagem

12/01/2009

Anseios Secretos

 Felizmente não há mais nada me impedindo de blogar agora. Pretendo voltar em breve. Obrigada aos que me deixaram incentivos enquanto eu estive fora. ^^

Confidenciado por Deletado às 16h15

Enviar esta mensagem

20/11/2008

 Obrigada a todos que me apoiaram ao longo desses anos na blogosfera, mas este blog infelizmente terá que ser deixado fora do ar por alguns meses por motivos de força maior.

Confidenciado por Lílian Rose Black às 20h00

Enviar esta mensagem

13/11/2008

 - Eu te odeio. - Eu disse, de maneira inesperada e decidida. Não havia mais ninguém naquela casa, a não ser o objeto do meu ódio, para ouvir minhas palavras. Então falei alto e sem medo, e imediatamente após dizer aquilo me surpreendi com a intensidade do rancor na minha voz alta e verdadeira.

 - Eu te odeio! - Repeti, ainda mais alto. Olhos castanhos tristíssimos me olharam de volta. A imagem parecia ter vida própria. - Eu... te odeio.

 Da terceira vez a minha voz falhou, embargada. Comecei então a falar baixinho, temendo ser ouvida pelos vizinhos. Aqueles mesmos olhos castanhos me olharam de volta, umedecidos por lágrimas prestes a escorrer.

 Eu odeio... odeio você. Eu odeio essa sua magreza, o seu tronco reto e sem peitos, e esse seu cabelo rebelde... a pele... eu... odeio você!!

 Olhei para cada repulsivo detalhe daquele corpo socialmente inaceitável, daquele rosto cheio de marcas. Agora ele havia sido molhado pelo olho direito, enquanto o esquerdo ainda retinha orgulhosamente uma lágrima. Olhos díspares eram mais uma das muitas anormalidades daquele aspecto.

 - Você... anormal... deslocada... me envergonha... todo o dinheiro... trabalho... você não merece... sacrifícios... anormalidade... - eu já não conseguia falar mais nada que soasse coerente, mas isso não tinha qualquer importância, eu era a única capaz de compreender e ouvir aquelas palavras.

 Sequei minha única lágrima e saí de frente do espelho para ir desligar a panela que chorava comigo, deixando transbordar aquele líquido branco assim como eu deixava que transbordassem minhas lágrimas e meu rancor sobre o leite. Minhas lágrimas transparentes de sinceridade, caindo sobre o leite derramado...

 Algo havia se libertado de mim: a Verdade.

 Todas as mentiras que eu havia contado para mim mesma sobre me amar, me aceitar, haviam ruído. Finalmente eu tinha entendido por que eu não conseguia ser feliz: eu repetia a mim mesma que tinha que me aceitar como eu era, mesmo que no fundo eu soubesse que sou inaceitável como sou. Por mim e pelo esto da sociedade.

 Mas agora a verdade me libertava. Minha aparência é uma bosta e eu não posso me amar do jeito que sou. Sendo assim devo mudar para ser como sempre sonhei. Por que não?

 Experimentei uma mudança temporária. Me senti tão melhor comigo mesma! Por que me auto-condenar por fazer isso? Por que me recusar a aceitar que as coisas são como são e não vão mudar?

 Não me importo mais de pagar para essa fábrica de deprimir gente se manter. Nõa me importo mesmo. Se isso vai me fazer inclusa, aceita, alguém que pode ter uma vida normal, então eu pago.

 Me corrompi, me rendi.  Mas eu prefiro isso a mentir para mim mesma. Fiz discursos hipócritas no passado? Não. Sempre acreditei de todo o meu coração em cada palavra que eu disse aqui. Mas sinto que estou mudando e hipócrita eu seria se não dissesse isso para vocês. Acho que peguei muito pesado contra esse valor chamado beleza. Continuo pensando que ele não deveria ser colocado acima das outras coisas. Mas também vejo que não adianta desvalorizá-lo completamente. Uma música bela, uma bela fotografia, essas coisas me alegram e talvez não seja assim tão ruim buscar a beleza nas coisas. Em mim mesma, até. No meu corpo não há nenhuma. Então, eu decido mudá-lo. Por eu ser fraca, corrompida e estar revendo meus valores:

Este blog está em hiatus por tempo indeterminado.

Confidenciado por Lílian Rose Black às 17h53

Enviar esta mensagem

01/11/2008

Anseios Secretos

 Ele é bonito?

 Essa é a primeira pergunta que a gente ouve quando conta para os amigos, os parentes, os colegas, que conseguiu um namorado. Essa pergunta muitas vezes vem seguida de outra: “Você tem foto dele?”.

 Por que ninguém pergunta: “Ele é inteligente?”? Ou ainda mais importante: “Ele te faz feliz?”. Conheci um cara legal esses dias... eu fui numa sessão de autógrafos com um piloto de Fórmula 1 que eu admiro, Robert Kubica, e conheci um garoto inteligente, que não é alienado nem machista (isso são coisas bem importantes para mim!!), que me valoriza... e, é, ele não conseguiria um papel de mocinho da novela da Globo. Queria ficar comigo de qualquer jeito, mas eu não estava muito a fim, porque, bem, ele não me desperta um pingo de desejo. Acho que a maioria das pessoas só quer transar com atores de cinema, a não ser que realmente esteja apaixonado (a) pela pessoa. Mas eu dei uma chance ao cara, gostando dele quem sabe com o tempo isso não mude? Só que eu tive que encarar um monte de pessoas me pedindo fotos dele no dia seguinte...

 O motivo é simples: o grande valor de uma pessoa reside na aparência dela. Um namorado é um bem de consumo, algo a ser ostentado, mostrado, invejado. Um namorado tem que ser algo que desperte comentários como “você viu o gatinho que o(a) fulano(a) está pegando?” ou “nossa, o(a) fulano(a) é tão feio(a), não sei como conseguiu um namorado daqueles”. Pode ser também “você tem bom gosto”, o que demonstra claramente a impressão de que escolhemos parceiros como escolhemos qualquer outra mercadoria. “Você tem bom gosto para roupas”, “você tem bom gosto para perfumes”, “você tem bom gosto para homens”. Nós pagamos em roupas, sapatos, maquiagem e jóias para sermos também nós reduzidos a coisas compráveis.

 Não é assim? Quando a amiga é trocada por outra, ela sempre te pergunta: “Ela é mais bonita do que eu?”. Supõe-se que a troca ocorreu porque há uma mercadoria mais atraente disponível, não? Meu pai, por exemplo, trocou uma mulher mais atraente do que a minha mãe porque gosta de quem ela é. Só que ele tem 60 anos e, na época em que ele fez isso, eu não sei se havia tamanha pressão para se ter uma namorada de consumo mais bonita que a do vizinho. É, namorada de consumo...

 Acho que eu não vou ser mais feliz com alguém mais belo que meu atual, hmmmmm, ficante. Se não der certo, tudo bem, ainda não estou apaixonada ou algo assim pois acabei de conhecê-lo, talvez ele nem venha a ser alguém importante para mim. Só estou comentando isso por causa das coisinhas que eu ouvi esta semana, cansei sabe? Ninguém mais o viu, eu não tinha fotos dele e se tivesse não mostrava, e se me perguntarem ele é loiro dos olhos azuis. Eu pensei seriamente na possibilidade de dispensá-lo na hipótese de ficar com alguém mais atraente no futuro, mas acabei chegando à conclusão de que isso me faria a pessoa mais hipócrita do planeta, depois de tudo que eu publiquei aqui, seria uma atitude ridícula. O que vocês acham?

 Por fim, estou aqui ansiosa pelo resultado da corrida de amanhã. Sei que vai ser emocionante. Não estou torcendo para ninguém que não o Kimi, tanto faz o Campeonato de Pilotos. Ainda assim, é sempre muito emocionante ver uma disputa como essa. ^^

Beijos!

Confidenciado por Lílian Rose Black às 00h34

Enviar esta mensagem

25/10/2008

Anseios Secretos

 Dizem que há um número vergonhoso de pobres no Brasil, abandonados pelo governo, apenas à espera de uma oportunidade de ter acesso a educação, emprego e renda. Que há pobres aos milhares é óbvio. Que o descaso do Estado é absoluto, isso é ainda mais notório. Mas infelizmente há uma falha na tese: a população carente brasileira está cheia de casos de chances mal-aproveitadas. Principalmente no que diz respeito à educação.

 Em várias sociedades já extintas o conhecimento da escrita e da ciência ficava restrito a uma pequena elite, que via na restrição da divulgação do saber uma ferramenta para manutenção de seus privilégios. E no Brasil de hoje também é assim - escolas particulares educam os jovens com qualidade, enquanto toda a sorte de entraves são colocados no caminho dos alunos de escolas públicas, para que sua obtenção de conhecimento seja reduzida.

 Essa impossibilidade do aprendizado no ensino público de níveis Fundamental e Médio leva os jovens de baixa renda a não terem condições de ingressar em universidades. O sistema de vestibulares é apenas aparentemente democrático - parece distribuir possibilidade de bonificação aos que têm mais mérito, aos que se esforçaram mais para obter conhecimento, e no entanto privilegia a classe alta, de ricos que têm acesso às fontes de saber. Essas fontes de saber seriam as escolas particulares; livros, que neste país não são baratos; internet – só 18% da população brasileira tem; as mal distribuídas bibliotecas, que por sinal quase não existem na periferia, enfim... e conhecimento é tudo hoje no mercado de trabalho.

 E esses ricos, muito embora não precisem podem ter ensino universitário de qualidade e gratuito. Aos que jogam suas chances de aprender fora, estão abertas as portas das faculdades pagas, inatingíveis para a população carente que, salvo uns poucos heróis, não tem como passar em vestibulares e, sem um diploma universitário, não pode exercer profissões mais bem remuneradas e ascender socialmente.

 Com os vestibulares, a mobilidade social é quase impossível e as portas da classe média são fechadas aos poucos capazes de terminar o Ensino Médio. Resta a esses excluídos o tráfico, os crimes, o emprego informal, os empregos insalubres, o salário-mínimo, os sonhos com bens de consumo burgueses. E com ter filhos jogadores de futebol. Nossos professores culpam os jovens por quererem enriquecer rapidamente, e se espelharem em pessoas que conseguiram fazer isso sem estudo. Mas, o que mais eles podem fazer?

 Bem, não se pode esquecer a responsabilidade pessoal nessa equação. Embora o sistema seja injusto e a sociedade perversa, há os que escolhem superar os obstáculos e chegam a melhorar de vida – a despeito de todos os risos dos coitados manobrados que se acham certos em trocar os livros pelas baladas.

 Permanecer na classe baixa é, muitas vezes, uma questão de escolha. Uma escolha induzida por outros, uma decisão quase inconsciente, mas sim, uma opção deliberada.

 Porque por mais que existam motivos históricos e mídia levando a tal comportamento auto-destrutivo, não se pode negar que professores dizem e repetem, durante toda a formação escolar do aluno, a importância da obtenção de conhecimento.

 Não ouvi-las é decisão pessoal. O fracasso que vem como conseqüência também.

[Editado] Como eu disse ao Alex:

 "Acho que, no fundo, nós escolhemos sim. [Não estudar] Por maiores que sejam as forças atuando p/ a gente tomar uma decisão, não se pode dizer que fomos obrigados. Sempre, sempre tem aquela vozinha da consciência avisando. Sempre tem aquele professor q não cansa d avisar a importância do seu papel. Sempre tem aquela situação q te coloca diante do questionamento: 'Será que o que eu estou fazendo é o certo?'. Aquele livro, aquele filme, que te levaram a refletir. Algumas pessoas empurram isso para o fundo das mentes tentando ocultar a verdade de si mesmas, mas elas poderiam se libertar de más influências televisivas/midiátias/políticas ou qualquer uma, se realmente se determinassem a isso.

 Algo induzido por terceiros é opção porque é induzido, não obrigado. A propaganda não te força a comprar, você vai lá e compra, com as suas duas pernas, suas duas mãos, seu próprio cérebro. Há esquemas cruéis por trás do seu ato? Há. Mas há possibilidade de você se libertar deles."

 Não sou adepta da ridícula teoria "pobre é pobre porque é vagabundo". Mas sou adepta da vagabundo (rico ou pobre) é vagabundo porque é inconseqüente, não porque é um pobre-coitado. Às vezes a pessoa recebe oportunidades e às vezes não, e a minha crítica vai para os que têm oportunidades e ainda assim as jogam fora. [/Editado]

---

 Uau, estou orgulhosa do meu texto! Estou melhorando cada vez mais, não? [Também, depois de 4 anos escrevendo, já estava demorando pra eu fazer algum progresso. ¬¬’] Já estou aguardando algum engraçadinho vir aqui dizer, como sempre dizem quando eu fico feliz com o que escrevo “ah, nem acredito que foi você que escreveu”, ou qualquer coisa que o valha. Claro. Pirralhas de 17 anos como eu teoricamente sÓ XabeIM XcrEveR AxXxim. Bem, depois daquele penúltimo post, não vou mais me importar com esse tipo de comentário. =)

 Bem, como vocês podem ver, novo layout de celebração ao Halloween! Bem, na verdade não exatamente ao Halloween, ao Beltane, já que eu celebro a Roda do Ano pelo Hemisfério Sul. ^^ Tenho estudado Wicca fervorosamente nos últimos tempos. Ta, eu sei que deveria estar estudando outras coisas, bem menos interessantes e úteis mas exigidas pela FUVEST, mas ela me deprime por cobrar tantas inutilidades no seu processo seletivo e isso me desanima. Cansa ver os professores tendo que amarrar suas aulas ao que é cobrado no vestibular, mesmo sabendo muitas coisas bem melhores pra ensinar. Mas paciência, é um mal necessário. =/

 Por fim, atmosfera pré-GP Brasil de Fórmula 1 bem festiva. Todo mundo ansioso aguardando esse duelo Hamilton x Massa, eu mal posso esperar! *-* Não torço para nenhum dos 2 e não acho que algum deles mereça a taça desse ano. Mas por um misto de coincidências e injustiças só eles têm chances agora, então vejamos no que isso vai dar. E, depois, um longo hiato até o próximo GP, já que as férias vêm aí, então é bom aproveitar!

 Deixo vocês com uma imagem de anime e Halloween. Não sei de que anime é, mas acho bonita.

 Beijos pessoal

 

Confidenciado por Lílian Rose Black às 21h30

Enviar esta mensagem

17/10/2008

Anseios Secretos

 Olá, tudo bom? Hoje é o aniversário do meu piloto favorito, o Kimi. Então, hoje escrevi algo que considero de interesse geral, que é o problema da falta de foco, mas encaminhei a coisa para o lado do automobilismo. Espero que vocês gostem do meu texto. ^^ Parabéns, Kimi, te desejo tudo de bom. =)

 Acho que não preciso falar que o automobilismo é majoritariamente dois homens, e que nós garotas temos muito pouco espaço nele. E chega a ser engraçado como isso pode ser tão nocivo e prejudicial aos próprios homens.

 Seja por motivos biológicos ou educacionais, o fato é que pela forma como a nossa sociedade funciona, mulheres são mais emotivas e sensíveis. Têm uma visão mais humana de tudo e trabalham melhor em grupo. E essas qualidades fazem uma falta tremenda no mundo, em todos os setores, incluindo o automobilismo.  

 Os homens da F1 valorizam muito saber separar o profissional do pessoal. O que as mulheres já sabem faz tempo mas os  homens insistem em tentar ignorar é que isso é impossível. Somos um conjunto de mente, corpo e espírito, e tudo precisa estar equilibrado para que as coisas possam fluir bem nos negócios.

 O que ocorre na Fórmula 1 é a mais completa repressão do lado emocional para tentar, sem conseguir, obter melhores resultados financeiros. É considerado bom piloto aquele que deixa afastadas da mente as preocupações e consegue se focar só na pista. Acontece que nada é pior para um ser humano do que reprimir as emoções a tal ponto que elas desapareçam na hora do trabalho.

 Por exemplo, muito tem sido cobrado de Kimi Räikkönen, alguém muito conhecido por não se deixar abalar por críticas, na verdade por quase nada. É o que se espera dele – que seja alguém inabalável, imune à pressão que vem de toda parte: da mídia, dos fãs, dos dirigentes de sua equipe, de ex-pilotos...

 Assim, ele acaba explodindo sem controle nas horas menos convenientes para ele próprio e para a equipe, gerando maior pressão para que ele se reprima, o que gera mais tensão acumulada e piores explosões em momentos impróprios. Não é de se surpreender se for verdade que ele procura extravasar no álcool. Qualquer um precisa de uma válvula de escape, se está sendo muito pressionado então...

 Nós, mulheres, não separamos o profissional do pessoa. Corrigimos as áreas onde está o erro para que tudo funcione bem no conjunto. A vida pessoal vai mal? Ao invés de ignorar isso no trabalho, vamos resolver a vida pessoal e então ela e o emprego correrão corretamente.

 Uma possível saída para isso seria os pilotos terem uma assistência psicológica. Espaço para desabafar, para receber orientação sobre como lidar com a fama, o dinheiro, os fãs, e principalmente a pressão muito, mas muito forte da imprensa. Com o MUITO dinheiro que as equipes têm, dedicar menos de 1% para a contratação de um psicólogo seria um investimento perfeito, com retorno certo.

 Outro talento tipicamente feminino é trabalhar bem em grupo. Eu trabalho numa empresa onde praticamente só há mulheres. Temos programas de incentivo para impulsionar as vendas. Quanto melhor você trabalhar, mais você ganha. Se algo saiu errado e você vendeu abaixo do esperado, uma equipe está pronta para te ajudar: ei, o que ouve? Onde está a falha dessa vez? Vamos resolvê-la juntas?

 Os donos da Ferrari apontaram uma arma para a cabeça do seu piloto: ou você trabalha bem e ganha, ou nós te demitimos e contratamos outro cara para ocupar o seu lugar.

 Não é preciso ser um grande gênio para saber qual das duas equipes tem melhores resultados. Obviamente a política ferrarista é um completo fracasso e as coisas só tendem a piorar com o tempo, ao contrário do lugar onde eu trabalho. Após toda a repressão e várias explosões fora de controle, tudo na Ferrari está caminhando para o colapso completo, que pode muito bem vir no final deste ano, com o título de Construtores e Pilotos nas mãos da McLaren.

 Um grupo completamente heterogêneo tem tudo para dar errado, tudo mesmo. Todos erram juntos e ninguém consegue localizar o problema, porque são todos iguais e têm mentalidades iguais. Precisam de alguém de fora para detectar o erro, mas não estão a fim de dar crédito a pessoas de fora como mulheres, porque elas, coitadas, não podem entender nada de carros. Assim, continuam cometendo erros primários e continuarão, para sempre.

 Já a minha empresa está colhendo excelentes resultados. Vale lembrar que também trabalhamos com homens, e as opiniões deles só nos enriquecem. Mesmo numa empresa de cosméticos, só mulheres nos geraria empecilhos. Só homens no automobilismo é pior para eles mesmos.

 É um erro grosseiro focar as atenções em tentar reprimir as emoções negativas. O mais inteligente e humano é tentar resolver os problemas que geram essas emoções ruins. E dar assistência aos elos fracos do grupo, para que eles possam render mais e melhor. Investir no ser humano é um investimento com retorno financeiro sim. Mas por ser muito sutil e frágil, isso é algo pouco percebido pelos marmanjos. Azar o deles. Estão se fudendo e vão continuar se fudendo sem nós.

Confidenciado por Lílian Rose Black às 18h54

Enviar esta mensagem

11/10/2008

 A plena liberdade significa basicamente poder fazer tudo aquilo que você quiser e bem entender, mas tomando o cuidado de só agir de modo a te favorecer. Quando você pode fazer tudo, tudo mesmo, descobre que há coisas que é melhor não fazer do mesmo jeito. Tenho perfeita ciência de que não devo fazer tudo, ou fazer qualquer coisa irresponsável que depois vai me prejudicar. Não vou me ferrar por tomar uma atitude inconseqüente.

 Vocês vão me achar infantil, idiota, depois de lerem esse post. Vão se lembrar de como eram e como pensavam quando tinham a minha idade. Poderão ter desprezo por mim, se quiserem, e não estarão errados, visto que eu realmente sou digna do desprezo de vocês. Dá até vergonha pensar em quem vai ler isto, as pessoas superiores a mim, que já passaram pelo mesmo que eu, as mais experientes... eu adoraria estar no lugar de vocês.

 Mas, não estando, permitam-me lembrar-lhes como era a mentezinha subdesenvolvida de vocês quando eram tão-somente pequenas e desprezíveis estudantezinhas do Ensino Médio. Quando eram tão insignificantes como eu, e tinham que fazer coisas insignificantes como usar uniforme, responder chamada, etc., etc. Lembrem-se de que vocês estão um patamar, alguns aqui até mais de um patamar, acima de mim. Riam-se, riam-se porque vocês já conquistaram esse direito, o direito de rir-se à vontade das pobres fedelhas de 17 anos.

 

 

LIIIIIIIIIIIIII-

 

 

BEEEEEEEER-

 

 

DAAAAAA-

 

 

DEEEEEE!!!!!!!!!!

 

 

CADÊ

 

 

VOCÊÊÊÊ??????

 

 

 Quando eu fizer 18 anos vou me dar um vibrador de presente de aniversário. Talvez eu ponha um piercing, quero fazer isso desde os 13 anos. Vou para uma balada e voltarei para casa às 3 da manhã. Fazer isso só uma vez na minha vida já será o suficiente, uma vez que eu jamais gostei de baladas, é só uma coisa simbólica. E eu jamais fiquei bêbada, mas eu vou beber tanto, mas tanto, mas TANTO e vomitar MUITO e ficar na sarjeta que meus pais não vão reconhecer a mocinha nerd que criaram por todos esses anos.

 Vou começar a fazer aulas de direção e tirar o meu título de eleitor, e quem sabe com ele me juntar ao formigueiro de pessoinhas com não muita força para mudar algo, mas que ainda assim está dando o seu melhor. Definitivamente, tendo dinheiro irei ao show que eu quiser e poderei entrar livremente num motel se eu quiser, não um minúsculo que admita menores por um preço adicional, um de gente descente, coisa que eu ainda não sou. E vocês mal podem supor o tamanho da minha ANGÚSTIA em saber que ainda faltam 3 meses.

 Se Deus permitir, e ele permitirá, irei para uma faculdade. Se não, vou fazer cursinho, de cabeça erguida, e independentemente de qualquer coisa vou começar a trabalhar. Finalmente, juntarei dinheiro para sair de casa. Quem sabe quando eu concluir a faculdade, daqui a uns 4 anos ou um pouco mais, eu não possa ter o meu próprio cantinho? Venho esperando por essa oportunidade desde os 10 anos, e me sinto cada vez mais perto.

 Poderei muito bem pegar uma parte desse dinheiro e ir para o exterior por talvez uma semana, praticar meu espanhol. E vai ser uma boa experiência de vida, isso sem falar no divertimento.

 Não será um mar de rosas sem espinhos, é claro. Trabalhar e estudar é puxado, meus pais continuarão enchendo o saco, etc. Mas só de pensar que eu finalmente terei algum dinheiro para as minhas coisinhas, e que eu estarei indo em direção ao meu sonho de ter uma casa e de ser professora, eu farei com prazer, porque estarei lutando pelo meu sonho. Independente da dificuldade que aparecer, vou trabalhar e me esforçar.

 Se eu pudesse simplesmente pular esses 3 meses da minha vida, eu já teria feito. Eu quero desesperadamente poder adiantar o tempo para o momento em que eu recebo o resultado do vestibular, então finalmente eu saberei que rumo tomar pelo próximo ano da minha vida: cursinho ou faculdade. Venha o que vier, venha logo, cacete!!!!!!!!

 

Confidenciado por Lílian Rose Black às 02h01

Enviar esta mensagem

05/10/2008

 Olá, tudo bom? ^^ Demorei, mas é porque eu não tenho me preocupado com nenhum assunto digno de um post nos últimos tempos. Não gostaria de escrever aqui sobre minhas reflexões recentes, que envolvem padrão estético e religião. Tenho escrito muito nos últimos tempos, principalmente sobre religião, então não se encaixa com o que vocês gostariam de ler. Além do mais, tenho também me dedicado a um romance, que está bem curto, mas não o bastante para caber em um post e não gosto desse negócio de repartir o texto.

 Fora isso, tenho estudado para o vestibular. É bom tomar vergonha na cara e começar a me dedicar. É uma coisa que praticamente não fiz ao longo deste ano, mas sinto a pressão tomando conta quanto mais a prova se aproxima e vai ser excelente ficar com a consciência um pouco mais tranqüila. Estou me focando em Física, que é algo em que tenho grande defasagem.

 Quanto às eleições, não tenho muito a dizer. Na minha cidade, a disputa está principalmente entre Marta e Kassab, sendo que eu prefiro infinitamente a primeira. Graças à Deusa, ela é a líder nas pesquisas de intenções de votos. Eu jamais confiei em tais pesquisas e sei que elas são manipuladas para favorecer os grandes partidos. Assim instaura-se um quase bi-partidarismo, onde as pessoas geralmente optam por votar nos líderes, talvez porque nós tenhamos a tendência natural a fazer o que todos fazem. Mas eu considerarei todas as possibilidades de candidatos sem me incomodar com o que dizem os números nas eleições seguintes, quando finalmente poderei votar. Também posso ter que decidir por anular o voto caso ninguém me convença de que dará um bom prefeito, presidente, governador ou o que for.

 Gostaria sinceramente que vocês fizessem o mesmo, creio que é um modo de dar uma força para gente que quer inovar e sair dos moldes da política do PT e do PSDB, que são os dominantes. Nada contra um ou outro, mas nas gestões que eu acompanhei eles não fizeram grande coisa pelo meu Estado ou pela minha cidade. No resto do país, reconheço que não estou nem minimamente informada.

 Sobre as eleições norte-americanas, acho que não preciso dizer que como a esmagadora maioria dos que não são norte-americanos, prefiro o Obama e torço por ele. Não quero a continuidade da guerra no Iraque. Ainda assim, reconheço que o McCain tem algumas idéias interessantes. Não vou morrer por isso caso ele ganhe.

  Ainda estou lendo Memórias de uma gueixa e estou gostando menos do livro do que gostava no começo. Ao concluir dou a minha opinião geral a vocês. Mas não há como negar que o filme é magnífico em muitos aspectos, embora tenha uma visão ocidentalizada do Japão.

 A respeito da Fórmula 1, este ano está praticamente perdido para nós. Me restam tímidas esperanças de que ainda tenhamos bons resultados, mas eles parecem distantes. Isso não tem importância porque o meu amor pelo meu piloto favorito não muda, embora a minha forma de vê-lo esteja mudando bastante. Mas não sou daquele tipo que muda de time quando o atual não está funcionando, sou uma torcedora fiel. =) Em boas e em más fases, nós fãs estamos aqui para apoiar o nosso piloto. E se este ano não der, tudo bem. Não vou me estressar por isso, apenas continuar aguardando por melhores resultados. Creio que quem não faz isso ou não é fã de verdade, porque abandona o barco; ou é fanático, porque fica se desesperando por uma situação fora do seu controle.

 Mudando de assunto, já fazia algum tempo que eu estava guardando uma grana. Me descontrolei e assumi o compromisso de pagar algo que provavelmente não caberá nas minhas economias. É um pouco irritante ver o meu esforço indo embora e voltar à estaca zero em se tratando de ter dinheiro para alcançar minhas metas. Vou ter que começar tudo de novo, e o que é pior, o que eu juntei e vou gastar não dá nem de longe para pagar tudo o que eu estou precisando comprar. Preciso urgentemente de uma nova fonte de renda.

 Bem, foi um post não muito útil, mas era só para não ficar tanto tempo sem atualizar. Desculpem mais uma vez

Confidenciado por Lílian Rose Black às 19h34

Enviar esta mensagem

21/09/2008

Anseios Secretos

         Olá, tudo bom? Hoje eu estou aqui para compartilhar com vocês uma nova descoberta - este site! =) Nele sempre são divulgados para onde vai o dinheiro dos nossos impostos. Assim podemos descobrir por que vivemos com medo, agarrados às nossas bolsas; por que as escolas não têm carteiras, bolas, professores bem remunerados; por que pagamos uma das cargas tributárias mais altas do mundo e não temos hospitais descentes, enfim, onde está sendo enfiado o nosso suado dinheiro. O dinheiro que pagamos ao comprar alimentos, roupas e eletrodomésticos. O dinheiro dos impostos que os próprios políticos sonegam, mas que nós temos que pagar, religiosamente.

         Não é curioso que queiram acabar com certos direitos trabalhistas, porque os altos impostos teoricamente freiam o crescimento do país? Realmente a alta carga tributária atrapalha, mas se o dinheiro dela fosse empregado corretamente, não estaríamos nesta situação. Bom, sou suspeita pra falar, crítica ferrenha do neo-liberalismo... Vou publicar aqui alguns trechos de coisas que eu li naquele site, mas ainda assim recomendo que vocês visitem pessoalmente.

 "(...) O Gabinete da Vice-Presidência empenhou (reservou em orçamento) R$ 14,6 mil, na última quinta-feira, com a compra de 108 ternos completos, com corte italiano. O gabinete também comprometeu mais R$ 14,5 mil com a aquisição de 196 camisas sociais lisas de manga longa, 71 cintos, 112 sapatos em couro, 212 meias masculinas e 103 metros de tecidos estampados variados."

"Já a Secretaria de Administração da Presidência empenhou recursos para a compra de itens destinados a cozinha. Mais de R$ 30 mil foram reservados com a aquisição de 2,1 mil talheres, 10 chapas assadeiras, 47 bules para coador, 12 açucareiros, 10 leiteiras, 10 chaleiras, 10 manteigueiras, 10 garrafas térmicas, 12 galheteiros, cinco tabuleiros, dois raladores, caixas plásticas, 10 jarras, entre outros. Além disso, o órgão comprometeu R$ 37,7 mil com a compra de 200 pratos, 2,8 mil pires e mais de três mil xícaras em porcelana."

"A Base Aérea de Belém, por sua vez, empenhou R$ 3 mil com a compra de 44 canecas portuguesas. Cada uma saiu por quase R$ 22,00. O dinheiro serve ainda para a aquisição de 43 conjuntos de canetas e lapiseiras com gravação a laser “em estojo de luxo” e 43 canetas laser."

         Giovanni Quaglia, representante no Brasil e Cone Sul do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes: "Pode-se afirmar que nos países onde a participação da sociedade civil é mais ativa a corrupção tende a ser menor.  A experiência internacional nos mostra que a participação civil é fundamental. Onde há um segmento mais assíduo e participativo da sociedade, o impacto da corrupção e também da prevenção em si é muito mais eficaz."

         Mas nós não nos mobilizamos para mudar essa vergonha e nem vamos nos mobilizar. Ao invés de tentar mudar algo, hoje vamos ficar no Orkut, no MSN, dormindo, assistindo o futebol... e amanhã, quando a propaganda eleitoral obrigatória atrapalhar a programação da nossa sagrada televisão, vamos reclamar. Dizer que política é uma bosta, que todos os políticos são corruptos, e ligar a televisão de novo, para sermos manipulados de novo, depois que a novela da Globo já tiver começado.

         Vamos nos queixar do excesso de violência nos jornais. Afinal, é extremamente incômodo ficar vendo essas coisas tristes. Podemos ser os próximos, mas não queremos pensar nisso. Vamos preferir ver finais felizes nas novelas e nos filmes, mas os filmes norte-americanos é claro, porque não valorizamos o cinema nacional. Aliás, não valorizamos nada que seja nacional.

         Pensando bem, o que eu estou fazendo aqui?

Confidenciado por Lílian Rose Black às 14h31

Enviar esta mensagem

11/09/2008

Anseios Secretos

 Saudações a todos. 

 Primeiramente, vocês já devem estar imaginando o quanto eu estou triste e irritada com o último Grande Prêmio da Bélgica. Resolvi não postar no calor da hora para não colocar toda a tristeza para fora e deixar todo mundo assustado. Bem, o negócio é não desistir nunca, não importa o quão difícil pareça a situação.

 Em homenagem à determinação de ferro do Kimi, criei um blog para falar sobre a Finlândia. Quem quiser me visitar, meu novo endereço é http://aurinko-ja-lumi.zip.net/, e eu vou dividir o meu tempo com esse novo blog agora, embora este aqui continue. Acho que foi um dos layouts mais bonitos que eu já fiz. =) Estou orgulhosa! ^^ Poxa, e nem é pro Anseios Secretos! XD Mas tá valendo.

 Continuando, gostaria muito também que vocês conhecessem uma banda que eu adoro, chamada simplesmente K. Vocês podem ouvir o som dos caras aqui: http://www.fotolog.com/kbanda, garanto que não vão se arrepender. Acho que o vocalista ainda tem bastante para progredir, mas o resto da banda está OK. Gosto muito das letras. Como é bom não ter a obrigação de ouvir só, única e exclusivamente Siouxsie Sioux! *-* Me sinto livre! o/

 Eu sempre pensei em fazer isso, desde pequena, mas pela primeira vez parece sério, estou escrevendo um romance. Aquele último conto que eu publiquei já foi um ensaio geral e agora estou me dedicando a uma nova história. O enredo não tem nada a ver com o do conto mas eu estava treinando em narrativas. Acho que já está saindo algo legal. Não sei se chegarei a publicar aqui no blog.

 Tenho lido muito ultimamente, não sei o que me deu que eu tive um fôlego no último fim de semana, então li de uma tacada só O Pequeno Príncipe e Alice no País das Maravilhas e ainda pesquei alguns contos na internet. Talvez eu estivesse inspirada em livros infantis. =) Alice é simplesmente fantástico e é um bom exercício para o cérebro tentar desvendar o que representam os símbolos que o autor pôs no livro. Fiquei maravilhada com a história do filho da duquesa que se transforma em porco, a rainha louca que manda decaptar a todos, seus súditos que tentam tapeá-la, a forma como Alice e a Lagarta lidam com o crescimento, a descoberta da heroína da importância de não se deixar afogar pelas próprias lágrimas... enfim, tudo muito legal. Acho que não entendi a obra completamente, eu gostaria de me informar mais sobre a época em que ela foi escrita para compreender melhor, coisa de candidata-a-futura-historiadora.

 Para alcançar esse propósito, já me planejei e agora só tenho que dar um jeito de cumprir as minhas metas. Não parece fácil e eu sei que vou ter que abrir mão de coisas que são importantes para mim. Às vezes eu me sinto muito infeliz com isso, mas infelizmente só posso me conformar com o fato de que é impossível ter tudo. Mas não vou ficar falando disso ou este post vai ficar melancólico e vocês não merecem ficar ouvindo a minha choradeira.

 Post muito mal-amarrado, só com alguns tópicos que têm rondado a minha mente nos últimos tempos, coisas sem qualquer relação entre si... bom, já era. Por fim, um prêmio que eu recebi em um concurso do qual estou participando e um textinho que me veio à mente esses dias. Dedicado à Srta Ana Vitória

 

  • Se eu fosse a dona da padaria, não venderia cigarros nela.
  • Se eu fosse médica, teria respeito pela vida dos pacientes e chegaria no horário
  • Se eu fosse dona de um jornal, tentaria maior imparcialidade, não ficaria divulgando que uma criancinha foi encontrada na lixeira e outras porcarias
  • Se eu fosse dona de uma editora, só publicaria livros realmente construtivos, não livros ocos com grande potencial de se tornarem best-sellers
  • Se eu fosse dona de uma empresa de cosméticos, eu destruiria tudo e doaria o dinheiro ganho para a caridade.
  • Se eu herdasse uma fábrica de cigarros, também
  • Se eu fosse política... ah!, se eu fosse política...
  • Se eu fosse veterinária, não deixaria animais passando fome em pet shops nos fins de semana
  • Pensando melhor, se eu fosse dona de uma editora mesmo, acho que eu também deveria só publicar livros em papel reciclado
  • Se eu sou amiga de uma fumante, como fazer pra dizer a ela que não quero ver ela doente como o pai?
  • Se eu fosse escritora, gostaria de escrever algo capaz de fazer as pessoas repensarem suas atitudes destrutivas e mudarem suas vidas e assim o mundo para melhor. Mudarem seus preconceitos, por exemplo, mas não só.
  • Quando eu for professora, será que eu conseguirei não fazer tudo o que eu penso "isso eu nunca farei" quando olho para os meus professores?
  • Se eu fosse poeta, eu escreveria poemas sobre como deveríamos valorizar mais as coisas que ninguém tem valorizado. O brilho das estrelas já foi muito discutido, o aroma das flores e a beleza das coisas simples também. E se as pessoas pasassem a valorizar a própria saúde?
  • Se eu fosse uma boa amiga, eu saberia dar conselhos e ser ouvida.
  • Se eu fosse uma boa amiga, eu conseguiria passar para as pessoas que eu amo o quanto a vida delas é importante para mim
  • Se eu fosse uma boa amiga, eu teria mais coragem para dizer às minhas amigas o que eu penso das atitudes delas e não teria medo de parecer uma chata
  • Se eu fosse uma boa amiga... ah!, se eu fosse uma boa amiga...

 

 

Confidenciado por Lílian Rose Black às 17h54

Enviar esta mensagem

29/08/2008

Anseios Secretos

Saudações! Como vão? ^^ Como sempre, é bom estar de volta.

 Primeiro, gostaria de comentar com vocês de um livro bem legal, e também um tanto polêmico, chamado “Magic, Cilla & Baby”, escrito por Karin Salmson. Nele, podemos ver situações bem diferentes do falso moralismo cristão (receio já ter usado este termo antes, mas eu realmente gosto dele) oferecido nas histórias infantis que costumamos ler. Elas geralmente já incutem nas crianças desde pequenas os preconceitos que eu mais abomino: o machismo e a homofobia. Segundo o site do UOL: “Nos livros, meninos usam sandálias cor-de-rosa, os personagens têm dois pais ou duas mães ou são filhos de mães solteiras. Casais do mesmo sexo também aparecem nas histórias. [Neste livro] o menino Kasper é ruim de bola e o garoto Olle gosta de maquiagem.”

 Eu pergunto a vocês: por que não? Li alguns comentários de pessoas que diziam não achar legal dar esse tipo de leitura para os seus filhos. Transcrevi os erros de português deles de propósito só pra vocês avaliarem o quanto eles são analfabetos, mas preferi não dar nomes. Aí vão os argumentos deles e porque eu discordo:

  • “A criança ficará confusa e não saberá distinguir as diferenças entre os sexos.” Quer dizer então que a diferença entre o homem e a mulher não são o pênis e a buceta, mas sim a cor dos sapatos?? As crianças precisam saber que essas determinações são arbitrárias e baseadas em valores questionáveis. A idade para dizer isso à elas não é a pré-escola, mas é bom elas irem se acostumando com a idéia! Afinal, depois que os preconceitos já foram arraigados e sedimentados, é quase impossível arrancá-los (a maioria se acomoda, o que é natural).
  • “O modelo de família que realmente funciona é aquele modelo criado e instiruido por Deus: Pai, Mãe, filhos e filhas. É necessário avaliar a nossa vizinhança para comprovar isso; muitos casos de depressão e relacionamentos quebrados são frutos de famílias que rompem com essa estrutura por opção.” Tipicamente cristão: avaliar a vida dos vizinhos e achar que a sua é que está certa. Nada mais a dizer.
  • “Esses homosexuais que trabalham com cultura de massa querem que todos façam o que eles fazem.” Não, eles querem apenas não serem descriminados por suas escolhas. E o livro é uma boa iniciativa para promover isso.
  • Um tal de André escreveu tanta bobagem que eu prefiro não transcrever porque vocês não merecem perder o tempo de vocês lendo aquilo. Basta saber que além de discriminar divorciados, homossexuais e mulheres, ele ainda conseguiu colocar no meio o seu preconceito contra os anarquistas. O.O”

 É, esses caras não devem ter lido nada, nem bom nem mal, nem preconceituoso nem correto, durante a infância. Para escrever assim, argumentar mal, ter a mente fechada desse jeito... tsc, tsc. Mas eu gostaria de escrever um assim um dia, não diria para deixar para os meus filhos porque não pretendo ter filhos.

 Viciei em uma nova cantora, chamada Jenni Vartiainen. Não conhecem, certo? É uma finlandesa muito, muito talentosa! =D Comecei a ouvir música finlandesa por causa do Kimi. E estou amando! Tem uma música fantástica, chamada Ihmisten Edessä, que eu tenho que ouvir pelo menos 10 vezes por dia para ficar satisfeita! Este ano as coisas estão difíceis no automobilismo, o Kimi tem tido muitos problemas, alguns culpa dele e outros de terceiros, mas já passamos por outros campeonatos difíceis, e ele não costuma decepcionar. Então, estou me concentrando em outros aspectos que não só os carros, mas também a cultura finlandesa, que é muito interessante. ^^

 Estão evoluindo meus planos de ter uma escola, porém vejo que preciso de mais pé no chão e um tanto mais de realismo, para não me decepcionar depois.

 Por fim, um último assunto, Harry Potter. Gente, eu fiquei simplesmente revoltada com o adiamento da data de estréia. Vários meses a mais de espera e muita decepção. Pra quem não sabe, Harry Potter e as Relíquias da Morte estava programado pra ser lançado no final deste ano, e vai sair só no meio do ano que vem. Uma grande sacanagem da Warner Brothers. Só nos resta aceitar...

 

 "Com o Prêmio Dardos se reconhece os valores que cada blogueiro mostra cada dia em seu empenho por transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais, etc, que, em suma, demonstram sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, entre suas palavras. E possui três regras: 1- aceitar exibir a imagem. 2- Linkar o blog do qual recebeu o prêmio. 3- Escolher 15 blogs para entregar o Prêmio Dardos."

 Quem me concedeu a honra: Srta Ana Vitória.

 Blogs que indico: Contos de Brennah , Barbara's World e Hordalands Doedskvad. Há outros blogs muito bons que eu costumo visitar, mas estes se encaixam melhor na descrição do prêmio. ^^

 Bem, fico por aqui. Espero que tenham gostado do post.

 

 Beijos =****

 

 

Eu tenho: Saúde – nunca se dá valor até perder, não é mesmo?

Eu desejo: Ser amada por um homem

Eu odeio: Gente fútil

Eu escuto: Épica

Eu tenho medo de: Solidão

Eu não estou: Com saco pra receber visitas indesejadas ¬¬’

Eu estou: Pensando na prova que farei amanhã

Eu perco: Tempo demais com gente que não vale a pena

Eu preciso: De dinheiro

Me dói: Não poder mudar certas coisas que me revoltam

 

Signo: Capricórnio com um pouco de Aquário no meio! XD

Cor dos olhos: Castanhos

Número favorito: 7

Dia favorito: Sábado

Mês favorito: Janeiro

Estação do ano favorita: Verão

Café ou chá: nenhum dos dois

 

Tem um diário: Sim (meu blog, oras!)

Gosta de cozinhar: Não

Gosta de tempestades: Sim (só as meteorológicas)

Há algum segredo que você não tenha contado a ninguém? Não

Acredita no amor? Sinceramente, eu não sei

Toma banho todos os dias: Sim!!!

Quer casar? Não sei também.

Quer ter filhos? Não

 

Tem problemas de auto-estima: muito

Iria a uma micareta? Jamais!!!!!!!

Cuidaria de amigos bêbados? Hmmmm... acho que sim né

Dá toko sem problema nenhum? An? O que é toko?

 

A frase que mais usa no MSN: Nenhuma

Sua banda favorita: Épica

Seu maior desejo: Encontrar um homem que me ame

3 lugares estranhos que você jamais transaria: topo tudo rs

 

Alguma vez você poderia...

 

... beijar alguém do mesmo sexo? Sim

... fazer sexo com alguém do mesmo sexo? Sim

... Saltar de pára-quedas? Sim

... Cantar em um karaokê? Sim

... Ser vegetariano? Sim

... Se embebedar? Não

... Roubar uma loja? Não sei, acho que sim

... Se maquear em público? Bem, sim...

  

Confidenciado por Lílian Rose Black às 23h22

Enviar esta mensagem

03/08/2008

Anseios Secretos

Saudações!  Primeiramente, muito obrigada pelos muitos comentários. Não sei explicar o motivo, mas não tenho mais sentido motivação para postar como antes. Por isso deixei o blog muito tempo sem novidades, e não tenho grande perspectiva de aumentar a freqüência de postagens. Aqui vai um recorte de vários assuntos que têm me preocupado ultimamente e as novidades. ^^

Meus sentimentos:

 Aqui sempre foi o meu espaço para divulgar as minhas idéias sem represálias. O lugar de ligar o foda-se para opiniões alheias. Mas, ultimamente, estou percebendo que só usar o blog como válvula de escape não basta. Mostrar a minha verdadeira personalidade aqui sempre foi o objetivo - veja o título, "Anseios Secretos", que vocês vão entender. O negócio é que eu preciso começar a dar vazão às minhas faces ocultas no resto da minha vida, não só por aqui. Preciso criar coragem e atitude para mudar coisas que me incomodam no meu grupo escoteiro, na escola... o que nos leva ao próximo assunto.

 Feminismo:

 Acho que estou “chovendo no molhado” ao publicar textos de temática feminista por aqui. As pessoas que usualmente me visitam já concordam com a maior parte das minhas opiniões. Tenho visitantes sobretudo mulheres. Aposto que se um machista vem aqui, aparece, fica indignado, fecha a janela e se vai, sem me atrapalhar em nada. Talvez reflita um pouco, talvez só se revolte. O que eu estou mudando de verdade? Nada. Hoje vejo que não consigo mudar a mentalidade machista nem das pessoas da minha casa. E nela tenho que ficar ouvindo músicas do tipo "mulher gosta de karate: kara ter grana, kara ter isso, kara ter aquilo"... ¬¬

 Poxa, mulher gosta de cara ser: ser carinhoso, ser fiel, ser romântico, ser inteligente... e não ter "carro, moto e dinheiro". Eu, pelo menos, não conheço nenhuma garota que vá preferir namorar um cara que tenha moto do que um que não tenha. De onde eles tiram isso???? Vou criar a minha. Homem gosta de mulher ter: mulher ter bunda, mulher ter peitão... Ou de mulher não ter: não ter cérebro, não ter gordura, não ter independência... E eu preciso mudar isso. Preciso traçar um plano de ação para começar a divulgar meus conhecimentos, minhas idéias, e este espaço não está mais sendo satisfatório para mim nesse setor. Então me veio a idéia: palestras. Essa idéia foi tirada simultaneamente da influência de um filme (Uma verdade Inconveniente, Al Gore) e de uma comunidade do Orkut (Eu odeio o machismo cristão). Com isso, chegamos ao terceiro assunto.

Meus sonhos:

O que eu tenho como sonho, objetivo, é me tornar professora de História. Mas pra mim não adianta ficar dando aulas em escolas públicas e quase morrer de fome, porque desde os 10 anos eu tenho outro sonho, que é sair de casa o quanto antes e ter casa própria. Tampouco me ajuda trabalhar em escolas particulares, não vou mudar o mundo com isso. Eu gostaria de poder ensinar a crianças carentes, alfabetização de adultos como voluntária, algo significativo para a nossa sociedade. Para isso, tenho uma meta, que parece tão longe quanto a Micronésia, mas tenho: ter a minha própria escola. Utopia? Talvez. Mas é o meu objetivo, e eu vou fazer o melhor para alcançá-lo. Eu já desisti de procurar uma verdadeira motivação para isso. Não consigo desenrolar a ponta do novelo que me leva a entender o motivo pelo qual tenho esses planos. Mas isso já não me incomoda mais. Afinal, que o professor Fernando era professor de História, isso vocês provavelmente já sabem. Mas sabem de uma coisa?

Amor

 Eu já me sinto curada desse mal, de amar aquele cara. Eu sinceramente já não sinto falta dele como antes. É, o tempo, foi paulatinamente curando as minhas feridas. Ainda sou seqüelada, mas sei que estou me recuperando. Tudo deixa marcas, sejam elas boas ou más. E mesmo com elas eu posso continuar, talvez encontrar alguém que goste de mim... então, resolvi procurar alguém. =)   

 Até que os resultados não estão nada maus. Conheci um garoto no último Anime Friends e estamos ficando. Eu gosto muito dele porque temos gostos parecidos, e além de bonito ele ainda é um fofo! *-* Super carinhoso. ^^ Quem sabe a gente não dá certo? (Mesmo com os sacrifícios...)

Anime Friends

Definitivamente, a melhor parte das férias e, na grande maioria das vezes, do ano. Pra mim não há nada tão especial quanto um evento de anime: poder estar entre as pessoas que eu gosto e têm gostos parecidos com os meus, conhecer gente nova, tomar Mupy, comprar coisas legais, ver tanta coisa bonita... ouvir boa música, poder se descontrair, etc, etc, etc...

 Uma coisa legal nesse Anime Friends 2008 foi que mudaram o lugar do evento para um novo bem maior (bem maior MESMO), deve ter custado uma fortuna... foi uma excelente mudança!

 O meu teve alguns imprevistos, eu planejava ir em mais dias e só pude ir em um, também queria ter arrecadado mais dinheiro para gastar lá e não pude... mas eu fiz as minhas comprinhas: uma plaquinha, rabinho de gata (faltam as orelhas! XD), chaveiro, pôsteres... e mangás! Vários mangás!

Mangás

Comprei 3 séries completas: Angelic Layer, El Hazard e Onegai Teacher + Onegai Twins. O primeiro eu achei bem fraco, muito aquém do nível da maioria das obras do Clamp. Foi uma decepção. O traço mal feito, com cara de mangaká que está apertado com os prazos e tem que entregar o trabalho de qualquer jeito; os personagens ralos, vazios, sem motivações para suas personalidades; o humor forçado; a falta de uma mensagem inteligente... enfim, coisa de criança.

 Já Onegai Teacher eu achei muito legal! Me fez refletir bastante sobre a minha forma de viver escapista... o último volume é o mais interessante. E El Hazard também é muito legal, com algumas falhas mas muito bom, eu recomendo!

Férias e volta às aulas

Minhas férias foram bem paradas, fora o Anime Friends e sair um pouco para ver meu novo love, não fiz praticamente nada. Quer dizer, fiquei no computador... a única coisa que badalou um pouco foi ir à praia, dias 1 e 2. Meu pai resolveu ir totalmente do nada, de vez em quando ele tem esses impulsos, principalmente quando o negócio envolve gastar grandes quantidades de dinheiro de uma vez. Ele é até responsável com as finanças, mas de vez em quando tem uns chiliques de querer comprar bens de valor de repente, e dessa vez ele resolveu ir à praia... assim, do nada! O.O” Bem doido, mas eu aproveito legal as maluquices dele, sempre saio beneficiada! =D

 Assim, nós fomos, e mal avisamos a minha mãe. Chegando na rodoviária ele não sabia pra que lado ir, onde tinha deixado os óculos; fomos e ele não sabia onde estávamos quando chegamos, não sabia onde se hospedar; o tempo não estava bom e nós resolvemos ficar mais um dia... mas o tempo nem assim não melhorou. Deu pra curtir um pouco, mas foi tudo feito no improviso.

 Uma coisa que me deixou muito feliz foi esse passeio ter sido no Imbolc, afinal não são só os cristãos que têm direito de folgar nos seus dias santos para viajar, pagãos também são gente, hehe! Então, me recusei a ir pra escola e aproveitei a oportunidade! ^^

 Sendo assim, meu primeiro dia de aulas será amanhã. Não sei como vai ser porque a única pessoa com quem eu falo na minha sala não vai, na realidade ela está viajando. Seja o que a Deusa quiser. Falando em escola, falta menos de um mês para o Enem...

Vestibular

 Não tenho me sentido motivada para estudar para o vestibular. Eu sempre fui uma boa aluna, e espero que os meus 11 anos de aplicação aos estudos dêem resultado, ao invés de estudar feito  louca às vésperas da prova. Eu realmente me sentirei a criatura mais injustiçada do planeta se isso não contecer. Até porque mesmo que eu me mate de estudar, quando atingir meus objetivos serei mal paga e nada será um mar de rosas. A vontade é pouca, a recompensa não me parece satisfatória, e afinal eu estou muito perdida, não sei direito pra que faculdade vou, pra que curso vou, História ou Letras... como será quando eu me formar, o que fazer com o diploma... ah, não sei. Não estou empolgada com isso.

 Subcultura gótica

 Nunca pensei que eu fosse dizer isso... nunca pensei que isso aconteceria comigo... mas eu reconheço que vou ter que dar o braço a torcer dessa vez... chega. Eu já não me considero mais gótica. Eu não agüento mais esses góticos de orkut, que acham que são os únicos góticos da face da Terra, que todo o mundo é poser, que querem ditar regrinhas... eu não agüento mais esse negócio de ninguém saber dar uma definição precisa do que é um gótico, acho que gótico por sinal só é uma palavra que não tem definição fixa para essa guerra estúpida continuar. Não temos organização, não temos uma proposta para mudar a sociedade, não cansamos de criticá-la com palavras vazias de quem não sabe do que está falando... quer dizer, eles não cansam. Eu já não faço mais parte desse grupo.

 Isso é um alívio tremendo! Não ter mais que me encaixar em um rótulo, um rótulo que por sinal é completamente indefinível, vago... continuo gostando do jeito de vestir, continuo gostando de algumas músicas... mas, já não me digo gótica. Não tenho mais que ficar me preocupando com o que posso ou não ouvir, do que eu posso ou do que eu não posso gostar, onde eu posso ou não ir, com quem eu posso ou não andar... chega, chega, chega.

 Chega de tentar agradar os outros, chega de informações desencontradas, chega de tentar voltar aos anos 80, chega de gente metida, chega de gente que se acha diferente...

 Chega de títulos, chega de rotulação, chega de não conhecer os critérios para a rotulação... chega de rejeitar um padrão estético imposto para abraçar um outro padrão estético imposto, substituir um pelo outro e não melhorar nada com isso... acabou.

 Não tenho mais que agüentar preconceitos por causa disso. Não tenho mais que me sentir culpada por gostar desta ou daquela música por causa disso. E, eu fui poser durante esses 4 anos? Nem sim nem não: não existe poser de gótico, porque ninguém sabe o que é um gótico. Naturalmente todos ficam revoltados quando os pastores fanáticos também não sabem e acusam os góticos disso e daquilo. Mas se você perguntar a 1000 góticos o que é um gótico, ouvirá 1002 definições diferentes. Então, dane-se. E viva a liberdade.

Últimas corridas

É, as coisas estão complicadas... o Kimi largou em 6º duas vezes. E duas vezes teria terminado na posição de largada ou quase isso, se não tivesse recebido uma ajuda dos céus e dois pilotos à sua frente tivessem quebrado hoje. Nada mais merecido, afinal, o azar o perseguiu nas últimas corridas: numa ele foi atropelado pelo  Hamilton, na outra o carro quebrou, então teve uma em que a equipe errou nos pit stops... agora é o próprio Kimi que erra – em Mônaco, na Alemanha, e agora na Hungria, errou na classificação e passou uma infinidade de voltas atrás de uma pobre Renault. Pela primeira vez estou pensando na possibilidade de ele estar se sentindo pressionado – claro, a imprensa italiana e a brasileira caem matando encima dele... detalhe para o SHOW de cornetagem da Globo, que deu seu maior espetáculo de parcialidade, imundice no jornalismo e falta de ética profissional em todos os tempos, colocando toda a torcida nacional contra o Kimi como sempre. Bem, eu já deveria estar acostumada.

Escotismo

Saí do meu Grupo Escoteiro. Também não pretendo voltar. Um ambiente de competição, onde todos estão muito mais preocupados em mostrar mais adestramento do que o outro, não em cumprir sua promessa. Vou fazer isso bem longe de lá.

 Bem, era isso! =) Ficou enorme, mas paciência. Respondo os comentários a partir de terça-feira. Beijos!

 

Confidenciado por Lílian Rose Black às 20h22

Enviar esta mensagem

18/07/2008

Anseios Secretos

 Era uma vez um garoto muito inteligente e bonito, chamado Kimi. Kimi era o garoto mais desejado pelas garotas da aldeia onde morava e o melhor em todos os esportes na região. Todos o invejavam. Porém, ele tinha um terrível defeito: a falta de auto-estima. Kimi vivia reclamando de si mesmo e jamais ficava satisfeito o bastante.

 Kimi havia ficado assim porque, quando ele era criança, tinha um melhor amigo, o Rami. Rami e Kimi se davam muito bem e sempre brincavam juntos depois da escola, entretanto Rami tinha inveja de Kimi como todos os outros e, um dia, ao ser superado por Kimi em uma brincadeira, discutiu com o amigo, o chamando de arrogante e feio.

 - Você se acha o melhor de todos, mas na verdade não passa de alguém metido e exibicionista! - disse Rami, mesmo sabendo que não era verdade. Desde então, Kimi falava sempre que não se achava belo ou inteligente, para as pessoas o acharem mais humilde. Com o tempo, passou a acreditar nisso, e então se tornou alguém sem nenhum amor próprio.

 Um dia, uma sábia bruxa foi visitar a aldeia onde Kimi morava. Ela tinha vindo do frio norte do país, atravessado mil lagos e mil tempestades de neve, e chegado com muita experiência e o conhecimento da cura pelas ervas e a decifração da linguagem misteriosa dos sonhos. Ela, como todos, se encantou pela beleza do garoto, mas observou seu grave defeito e se preocupou. Como tinha se afeiçoado ao menino por sua beleza, e era muito inteligente e esperta, traçou um plano para ajudá-lo a superar seus problemas.

 Certa vez, quando voltava da escola, sozinho, para sua casinha de madeira, Kimi viu um gato na rua. Era um gato preto muito bonito que chamava a atenção pelos seus olhos verdes muito brilhantes e por uma marca branca que trazia na ponta do rabo, diferente de todo o resto do pêlo do bicho. Como amava os animais, Kimi o foi até o gato tentar acariciá-lo, mas ele desapareceu. Bom esportista que era, Kimi correu na intenção de reencontrar o gato. Correu e correu, até chegar a uma árvore muito antiga. Os boatos diziam que ela era amaldiçoada, pois mesmo na primavera não tinha folhas, mas Kimi não se incomodou. De repente, ouviu uma voz feminina, que parecia estar saindo da própria árvore!

 - Como ousa se aproximar de mim? Por acaso não tens medo? Eu, a Árvore da Maldição, te condenarei por esse atrevimento!! Eu te amaldiçoo a se transformar em tudo aquilo que os outros disserem que você é!

 Assustado, Kimi correu para o mais longe possível. E a bruxa, muito satisfeita por seu plano ter dado certo, saiu com seus brilhantes olhos verdes de dentro da árvore e, com a certeza de que Kimi já havia corrido para muito longe, se destransformou da sua forma de gato.

 Kimi fez de conta que esqueceu o que tinha acontecido. Mas, com o tempo, a maldição da Árvore começou a fazer efeito. A cada comentário que ouvia, Kimi ia se transformando em uma pessoa pior. Alguns comentários nem visavam ofender, mas seus efeitos eram devastadores e Kimi começou a perder as suas qualidades uma a uma. Então aconteceu o pior: seus coleguinhas perceberam o que estava acontecendo, e começaram a xingá-lo de tudo aquilo que ele nunca quis ser. Desesperado, foi procurar ajuda com a bruxa que tinha ido visitar a aldeia, pois todos diziam que ela era sábia e excelente feiticeira. Ao vê-lo chegar, a bruxa mal o reconheceu: não tinha lançado nenhum feitiço contra o garoto, mas como ela própria havia previsto, apenas o fato de Kimi acreditar em suas palavras já foi o suficiente para provocar devastador efeito.

 “Pobre criança!”, pensou a bruxa. “Já estava amaldiçoada desde o começo: achou que seu amigo Rami estava certo e deixou que suas palavras se tornassem verdade, achou que eu estava certa e cometeu o mesmo engano... exatamente como vi nos meus sonhos. Ele amaldiçoou a si próprio, agora preciso encontrar um jeito de mostrar isso a ele”.  Mas, como a bruxa sabia do passado de Kimi e seu amigo Rami?

 - Por favor, sábia bruxa, ajude-me! - Implorou Kimi. - Ouvi dizer que você cruzou todo o país aprendendo a lidar com as ervas e descobrindo os segredos dos sonhos, e que pode desfazer qualquer feitiço e romper qualquer maldição. Por favor, a velha árvore sempre seca da aldeia me condenou a me transformar em tudo aquilo de que os outros me chamarem, e agora que descobriram isso todos estão me xingando e eu perdendo minhas qualidades!

 - Eu sei como posso ajudá-lo. – Disse a bruxa, e Kimi achou sua voz vagamente familiar. - Para quebrar a maldição, você precisa encontrar um espelho mágico, que faz com que todos que se olhem nele se vejam belos, inteligentes e especiais. Quando você se olhar nesse espelho sagrado e ver a si mesmo com todas as qualidades que quer ter de volta, a maldição terá sido quebrada.

 - E onde eu posso encontrar esse espelho? – Perguntou Kimi, em partes aliviado por ter encontrado um jeito de voltar ao que era antes e por outro lado preocupado com a possibilidade de ser algo muito difícil de se fazer.

 - Infelizmente, esse espelho sumiu há séculos e ninguém sabe o seu paradeiro – inventou a bruxa, rezando à Deusa que a segunda parte do seu plano funcionasse tão bem quanto a primeira.

 - Então, eu vou procurá-lo até conseguir! – Jurou Kimi.

 - Boa sorte, meu rapaz.

 Kimi saiu da casa da feiticeira, sem imaginar por onde começar sua busca. Ele disse o que tinha acontecido aos seus pais, que davam grande credibilidade às palavras da Bruxa e o deixaram partir em busca da cura. Kimi olhou atrás de todas as árvores do bosque, leu todos os livros e buscou em baixo de todas as pedras caídas no chão. Ele também mergulhou em cada um dos mais de mil lagos de sua terra natal e perguntou a cada um dos animais que encontrou pelo caminho. Todos eram amigos dele e gostariam de ajudá-lo, mas não sabiam como fazê-lo.

 Depois de muito procurar, Kimi foi a uma loja de vidros, perguntar ao fabricante dos espelhos locais se ele conhecia a lenda.

 - Você nunca vai encontrar o espelho, pois é uma pessoa sem perseverança – disse o vidraceiro. Mas Kimi não desistiu, e foi indiferente àquelas palavras duras. Sem que ele percebesse, a “maldição” já havia sido quebrada: ele parou de ouvir palavras negativas dos outros! Incapaz de perceber isso, Kimi continuou sua procura.

 Depois de vários anos, cansado, Kimi foi ao último lago que ainda faltava ser visitado. Ele ficava muito ao norte do país e, mesmo sendo primavera, fazia grande frio. Nas águas límpidas e claras do lago, ele pôde ver seu próprio reflexo e, de repente, surpreendeu-se com sua própria beleza. Imaginando que tinha finalmente encontrado o espelho, colocou a mão na água para pegá-lo, mas nada encontrou. Decepcionado, Kimi chorou como nunca antes em sua vida. Encostou-se numa árvore e dormiu, ainda convicto de que realizaria o seu sonho.

 - Parabéns, meu jovem! Você finalmente encontrou o espelho! – Disse-lhe a bruxa em seus sonhos.

 - Encontrei?? – Perguntou Kimi, perplexo. – Já sei! O espelho na verdade era aquele grande lago!

 - Mais ou menos. Você não percebeu que a maldição já foi quebrada?

 - Não sei, porque ninguém me xingou depois de eu ver meu reflexo no lago para eu saber – disse Kimi.

 - Você consegue se lembrar da última vez que alguém te xingou de algo?

 Então, Kimi lembrou-se do vidraceiro. E percebeu que, embora ele tenha sido chamado de sem perseverança, ele continuava perseverando em seu sonho...

 - Então, eu esbarrei no espelho e não o reconheci?

 - Melhor, querido. Você passou por experiências que lhe mostraram que a opinião dos outros não podem abalar a sua busca pelos seus sonhos, durante toda essa jornada.

 Finalmente, Kimi se lembrou de seu amigo Rami, e como ele tinha acreditado em suas palavras e isso tinha acabado por fazê-las verdadeiras...

 - Então, foi você naquela árvore?

 Depois disso, a próxima coisa que Kimi se lembra de ter visto era a copa da árvore sob a qual adormeceu. Percebendo-se acordado, Kimi agradeceu em pensamento à bruxa por tudo que havia feito por ele, e à Grande Mãe, que havia sido grande mestra daquela mulher e dele próprio, por todas as qualidades que ela o tinha dado e ajudado a aperfeiçoar.

 

 Espero que vocês tenham gostado da história. Deu um trabalho terrível para pensar nela, passei as últimas semanas sem postar a desenvolvendo e gostei do resultado final. Quer dizer, não foi o único motivo pelo qual eu passei tanto tempo sem postar, mas enfim... Com ela eu queria mostrar que a maior arma que temos contra a inveja e as opiniões alheias é a auto-estima. Quando olhamos para nós mesmos e vemos nossas qualidades, os outros não podem nada contra nós. O nome do personagem principal é o mesmo do meu ídolo, Kimi Räikkönen, que me inspirou a escrever essa história com seu exemplo de superação e de como ignorar opiniões alheias. E peguei emprestado o nome do irmão mais velho dele, Rami, que na verdade é um fofo e na vida real não tem nada de vilão. Era apenas uma homenagem ao meu piloto favorito e sua família. Em homenagem a ele também, essa história se passa na Finlândia.

 Agradeço a todos que, mesmo não recebendo comentários meus, vieram aqui visitar o meu cantinho. Visitarei a todos assim que possível.

 Beijos

Confidenciado por Lílian Rose Black às 18h11

Enviar esta mensagem

30/06/2008

Anseios Secretos

 

Saudações! Eu estava com saudades disso daqui. 3 semanas... E as duas semanas após o Grande Prêmio do Canadá se arrastaram mais lentos que um Force India. =/ Duas corridas sem pontuar e o Kimi estava numa situação delicada. Já na última corrida as coisas melhoraram, mas nem tanto. Ele estava em primeiro, depois de marcar a pole e largar bem, e conseguiu manter uma boa distância do segundo colocado, até que o carro quebrou. Teve que guiar um veículo em péssimo estado, que como disse o Reginaldo Leme, parecia ter sido atingido por uma bala de canhão. Veja aqui a foto: http://www.motorsport.com/photos/f1/2008/fra/f1-2008-fra-xp-0124.jpg. E ainda assim conseguiu se manter em segundo, a uma boa distância do terceiro colocado. Não sei se fico orgulhosa de torcer para um cara perseverante como ele ou triste por uma vitória merecida mas não obtida. Agora vejamos Silverstone.

 Mudando de assunto. Meu último fim de semana passei acampando com meu grupo escoteiro num sítio. Não sei dizer se gostei ou se não gostei, mas podem ter certeza que eu aprendi muito. Aprendi que, não importa o quão extrema seja a situação, você sempre pode superá-la se tiver garra e determinação para isso. Aprendi, também, que não adianta nada tentar agradar os outros, por mais que eles sejam importantes para nós temos que aprender a dizer não. Aprendi, ainda, que o orgulho e o rancor são sentimentos que não nos levam a nada de positivo e que eles retornam para nós e somos os únicos prejudicados com eles. Também aprendi como nunca a admirar o meu corpo, essa máquina perfeita e extremamente plástica, que se adapta às mais adversas situações com brilhantismo. Considerado belo pela minha sociedade ou não, eu não vou mais odiá-lo, como sempre odiei, por não se encaixar, por ser diferente, estranho, anormal... ele é o veículo da minha existência na Terra e deve ser reverenciado, amado, cuidado e protegido. Se não pelos outros, que só vêem nele a estética, por mim pelo menos, a maior interessada.

 Eu já sabia que somos parte da Deusa, e que Ela habita em nós. Que ela está em cada grão de terra, em cada ser vivo e em cada pessoa. Também já sabia que cada dia que passa nos afastamos mais dela e que a nossa sociedade nos empurra para isso. Mas testemunhei formas horrendas de desligar o ser humano da terra e de Deus que eu nunca teria sonhado possíveis. E isso me leva a pensar o quanto o caminho de volta ao Sagrado pode ser difícil.

 Vivemos completamente no artificial, no concreto, no asfalto e no plástico. No petróleo e na eletrecidade. E só nós temos a perder com isso, pois assim cada dia ficamos mais longe de nós mesmos. E quanto mais longe de nós mesmos, procurando agradar aos outros, ficamos mais infelizes. Ao dependermos da opinião alheia, abrimos mão de coisas que são importantes para nós, que nos fazem bem, e acabamos nem favorecendo aos demais, nem muito menos a nós mesmos. Eu passei toda a vida preocupada com isso. Antes desse acampamento nunca tinha conseguido perceber a amplidão das conseqüências negativas dessa situação. Por isso, nunca consegui mudar de verdade. Agora não será mais assim. Uma lição que o Kimi já aprendeu há anos. Então em homenagem a ele vou encerrar o post com uma foto que me marcou muito. Se alguém acha que guiar um Fórmula 1, e ainda mais nessas condições é fácil, vá lá e faça melhor.

 

Confidenciado por Lílian Rose Black às 17h46

Enviar esta mensagem

08/06/2008

Anseios Secretos

 Saudações! Como vão? Eu despenquei dos céus aos infernos em apenas três semanas.

 Bom, eu já estou acostumada desde o útero materno, afinal desde que eu me entendo por gente acompanho a Fórmula 1 e já vi de tudo acontecer. Esporte é esporte, eu sei. Mas parece que por mais que a gente apanhe, apanhe e apanhe e aprenda com as decepções racionalmente falando, o coração insiste em sofrer com certas coisas. A única saída? Deixar o tempo passar, acho. É assim no amor, aparentemente é assim no automobilismo também.

 Três corridas atrás, as coisas pareciam caminhar como eu queria no campeonato. O piloto pra quem eu torço numa equipe de ponta, o companheiro de equipe dele sem ameaçar, o antigo adversário, Fernando Alonso, em posições intermediárias e as McLaren sempre ali, como um adversário de risco, mas eu ainda via o meu amor como grande favorito ao campeonato. Surpreendentemente, ele fez uma grande merda duas semanas atrás no GP de Mônaco e a imprensa começou a fazer o maior estardalhaço e falar um monte de bobagens, aumentar o que tinha acontecido... mas pensava eu: "É só chegar o Canadá, que o Kimi cala a boca deles. Montreal está aí para virarmos a página...".

 Como eu estava enganada.

 Diz o ditado que aqui se faz, aqui se paga. Kimi Räikkönen fez a lambança que fez em Mônaco, batendo num piloto da Force India e acabando a corrida sem pontuar, em nono. Tirou de uma excelente posição um piloto que estava fazendo uma grande corrida, o Adrian Sutil, e o pobre teve que pagar pelo erro do Kimi e sair da disputa. Não é que, ironicamente, quem teve que arcar com o erro dos outros dessa vez foi o próprio Räikkönen? Ele também estava inocentemente fazendo o trabalho dele direito, quando foi atropelado pelo Lewis Hamilton, que aparentemente nem viu o carro vermelho berrante de mais de um metro de comprimento por cinqüenta centímetros de largura da Ferrari parado à sua frente. É de lascar, não? Resultado: nem um ponto, de novo.

 Agora, com o quarto lugar no campeonato, as coisas começam a ficar um pouco mais preocupantes. Se mais acidentes como esses acontecerem, não sei o que vai ser. É duro não ter nenhuma garantia de nada quando se tem tanto talento e ele é desperdiçado por acasos e "má sorte". Mais duro ainda é ouvir todo o show de parcialidade e subestimação ao nosso senso crítico da Globo corrida após corrida. Faz anos a fio que eu sei que o favorecimento aos pilotos brasileiros é descarado e eu até entendo, os coitados só estão ganhando o salário deles, afinal é perfeitamente natural dar preferência aos brazucas se os telespectadores são igualmente brazucas. ¬¬' Mas tudo tem um limite e acho que o Galvão Bueno e o Reginaldo Leme já passaram dos limites da minha paciência há muito tempo. Eu não sei mais o que fazer, não tenho a opção de assistir em outro lugar.

 Bobagens que falaram do Räikkönen nas últimas semanas:

 1- Ele bateu de propósito: nada mais injusto do que tal afirmação, afinal, ele foi um grande prejudicado da batida.

 2- Ele teria tirado a melhor oportunidade de um piloto da Force India da temporada: falso. Pouca gente sabe, mas o Sutil ultrapassou com bandeira amarela e ia receber 25 segundos de punição. Com isso, era capaz de nem sequer chegar aos pontos.

 3- Ele pretende se aposentar: ele desmentiu, o Alonso desmentiu, um porta-voz da Ferrari desmentiu... até porque, quem disse isso foi um "amigo do irmão do Räikkönen", que teria dito para um "respeitado jornalista alemão", "em uma festa". (Qual?) Ah, francamente u.u

 Enfim, Montreal foi uma corrida e tanto. Batidas e batidas e batidas. Erros por todo lado, inclusive de brasileiros, e da própria Scuderia Ferrari. Acho que se eu fosse canadense, enfiava a cara num buraco e sumia, de vergonha do meu país, porque aquilo não é circuito, e principalmente asfalto, que se apresente. Aquele GP só tem beleza, paisagem deslumbrante e et cetera, mas apesar do traçado legal eu acho que é ainda mais importante não deixar o asfalto se desintegrar durante os treinos livres. Tá bom que fizeram uma gambiarra de última hora e parece que funcionou, mas tenha dó que desorganização.

 Desculpe pelo post desorganizado e confuso, mas acho que ele reflete bem a confusão de um pós Mônaco com chuva + Canadá melado. Fisichella errou, Nakajima errou (e feio), Piquet errou, Ferrari errou, Hamilton errou (e muito), Sutil errou... isso só dos que não completaram a prova. Ah, chega!! Agora é torcer para a virada vir em Magny Cours.

Confidenciado por Lílian Rose Black às 21h11

Enviar esta mensagem

24/05/2008

Anseios Secretos

 Gostaria que vocês lessem, se não tudo, por favor pelo menos as partes que eu destaquei, e refletissem.

Do barato de menstruar
"Não sei se pela sorte de ter um ciclo regular desde minha primeira menstruação, sempre gostei de menstruar, na verdade fui aprendendo a gostar, e gosto a cada dia mais. É um evento que por mais ordinário é muito rico em significados.
Primeiramente,
é um calendário natural, original, conectado (religado/religare) com o tempo de outros ciclos, maiores ou menores, como o dia e as estações, que se encaixam perfeitamente.
É uma grande oportunidade de descolar o tempo da mulher do tempo completamente opressor da "produtividade" (mil aspas) capitalista. Se
somos terra, receptáculo, nutrição, gestação, temos que nos orientar por esse tempo "gratuito", e não o tempo/dinheiro.
Segundo: menstruar é dar uma checagem geral na sua saúde, e um balanço,
um momento de introspecção e reavaliação. Se a menstruação atrasa ou adianta muito, há um sinal de desequilíbrio, que orienta no sentido de se adquirir novos hábitos. Menstruar não é só fisiológico, mas emocional, psicológico e espiritual também. É sangrar sem morrer, sangrar para poder fazer viver.

 A mulher já nasce com todos os seus gametas, que vão amadurecendo e sendo liberados de 28 em 28 dias, durante a idade fértil da mulher, ao contrário do homem, que produz gametas ''imediatamente''. Assim, a mulher já ''conhece'' metade da carga genética de seus filhos desde o seu nascimento, e despede-se mensalmente desse "filho em potencial''. Sim, a menstruação também é uma forma de experimentar um tipo de luto, mas sem drama, sem dor. Não sendo mãe, você se lembra que PODE SER MAE. "Aceito, confio, entrego e agradeço"...
Esse prazo é próprio da essência feminina (desculpem se generalizo). Talvez seja a própria fonte do nosso amor que, infelizmente, pode ser confundido, tanto pelo homem quanto pela mulher, com apego e castração.
E, pra finalizar, se me permitem uma queixa:
traumatizante que nossa sociedade veja a menstruação como um estorvo, transtorno, que comprometa a higiene e o prazer. Eu, quando estou menstruada, sinto aumentar muito a minha libido (nada ligado à prociação, portanto), mas infelizmente da maneira como caminhamos não temos direito ao prazer nessa fase ''impura'' (santa ignorância)".

Barbara Revelles

O útero chora mas voltamos mais fortes
"A condição cíclica da mulher é muito mágica, muito rica. A cada fase do ciclo, mudamos nossa forma de olhar, nosso humor e nosso corpo. Cada fase tem uma magia, assim como cada estação da natureza! Somos natureza, geramos, semeamos, mas também declinamos como um preparo ou uma limpeza para o próximo renascer... Menstruar é precisamente isso, uma espécie de morte para reviver de uma forma melhor... Se não morremos, não temos como elaborar a vida e reviver... Amo essa condição da menstruação por isso: o útero chora mas com esse choro refletimos, acontece uma reintegração, e voltamos mais fortes...".

Miliane Tahira

Anônimos:

:: Eu amo menstruar. Desde a Menarca... aliás, foi um dos dias mais felizes.
É isso o que me faz mulher... é o que me dá direito a criar a vida... é o que me torna mais sábia. Todo mês, sinto as dores das cólicas, mas eu as uso como um ritual, para me purificar, para morrer e nascer novamente... Eu amo menstruar!!! E queria muito que todas as mulheres amassem...

:: Estava conversando com minhas amigas: há um sentido em menstruar, libera, limpa, leva o que precisa ser reciclado, renova, prepara para o novo ciclo. É lindo, eu amo menstruar. Mulheres, descubram-se. Agradeço o mecanismo natural que a vida proporciona às mulheres.

:: É como a natureza, o nosso corpo, precisa renovar-se... Tudo que envolve o universo feminino me dá prazer... A sensação de menstruar é a de estar aberta para o novo... limpeza... choro necessário...
É muito mágico ser cíclica e poder me ver a todo instante de diversas formas...

:: Menstruação simboliza a maior magia que há, e que apenas a mulher pode realizar: a magia de abrigar uma nova vida! Nos aproxima da magia da criação! E o sangue menstrual contém tudo que é necessário para que essa magia possa ocorrer!

:: O sangue pra mim é sagrado... Os ciclos femininos estão intimamente ligados aos ciclos lunares que regem as marés e os ciclos naturais. A força fria da lua movimenta as forças que regem nosso planeta.
E a menstruação é uma ligação direta com esse poder lunar.
Portanto, a menstruação é sagrada e poderosa... me sinto mulher quando menstruo... sinto-me mulher de verdade... um sentimento que nem consigo fielmente expressar!

:: Vocês já viram quantas comunidades do tipo "odeio menstruar" há no Orkut? Fico triste de ver tanta mulher desconectada de seu bioritmo. Sabe que esta história de a gente renegar o próprio corpo, e a maneira como ele reage, é muito complicada. Penso que, assim como as pedras, que são como bibliotecas vivas pois guardam muitos registros, o nosso corpo também deve ser visto desta forma. Toda a nossa ancestralidade está condensada nele. Devemos vê-lo com mais respeito.

:: Pois é, mulheres, vendo essa triste constatação, e olhando nossas relações, podemos ver que essa é a realidade pra grande maioria das mulheres, que está afastada do seu ciclo, é natural odiar, rejeitar, e ainda suspender o ciclo! Tudo isso tem sido visto como natural, ninguém mais quer contato com seu fluxo, com seu ser... Temos que nos responsabilizar com o que estamos transmitindo para nossas relações, para crianças e adolescentes... Temos que pensar estratégias para compartilhar essa visão, pois corremos o risco de logo, logo as mulheres receberem implantes suspendendo a menstruação!

:: Já há milhares de anos, e muito na cultura judaica cristã, a mulher vem sendo considerada coisa ruim, pecaminosa, etc., enquanto isto os homens são enaltecidos. Estes e outros aspectos nos fizeram tentar esconder a menstruação e, com o tempo, perdermos o verdadeiro sentido alquímico deste nosso poderoso ciclo. Os ciclos menstruais estão intimamente ligados a ciclos maiores, como o lunar, e à Terra. Antigamente, o sangue menstrual era usado para proteger lugares, reativar os ciclos de fertilidade da Terra, e muito mais coisas.

:: Tudo que aperta, comprime, reprime e esconde, dói...
Nem sempre isto é literal.
Crescemos ouvindo de bocas femininas próximas, afirmações desconexas sobre o Feminino e para muitas(os) isto pode parecer irrelevante, mas aquilo que é acolhido, registrado e colocado na programação, se manifesta. Desprogramar e selecionar programações introduzidas de "fora" é um processo que aprendemos com a maturidade.
Para quem sente dor, é muito duro ouvir de quem não a sente que ela é causada por algum descuido, pois, na hora em que ela se manifesta, ouvir sermão não adianta de nada, aliás só piora. Porém, também
não investigar as causas é permanecer no estágio da dor em que se encontra, e ninguém pode fazer isso por nós. Somente nós podemos iniciar o processo da cura, seja para qualquer tipo de dor, até aquelas em que as causas são tão óbvias, o que as tornam às vezes mais difíceis de serem percebidas.
Menstruamos, porque não geramos...

:: Sempre tive menstruações doloridas, desde minha primeira vez. Todo mês era aquele incômodo. Lembro de minha madrinha colocar bolsa de água quente no meu ventre. Aliviava. Depois, meu médico indicou um diurético fraquinho que diluía o coágulo, assim aliviava a dor. Deu certo também. Tive endometriose e foi muito doloroso o processo. Mesmo assim, não quis optar pela retirada do útero. Conscientemente não sei porque optei por mantê-lo, afinal não iria mais engravidar e ficaria "livre" da menstruação e seus incômodos, não me arrependo disso.
Passei a "conversar" comigo mesma, com meu corpo, e até mesmo lamentar por alguns descuidos com ele, falo em pensamento: "desculpe, vou cuidar melhor de vc". Parece coisa de doido, mas faço e sinto que ele de alguma forma reage.
Quando passei a "agradecer" o bom funcionamento do meu organismo, minhas cólicas passaram, minha menstruação está super regular. Não tenho mais TPM que me indicava que estava prestes a sangrar.
Nem isso acontece mais. Há 6 meses nem os seios incham tanto (antes até o sutiã me incomodava). Sinto dores no quadril e é só. E já deveria estar entrando no período de pré-menopausa e, segundo os exames laboratoriais e clínicos, não estou nem perto, o ciclo está normal, como o de uma mulher produtiva. Isso é muito bom...
Nosso organismo é perfeito e nunca lembramos de agradecer a saúde que temos.
Odiar a menstruação é o mesmo que odiar ser mulher. Adoro minha condição de ser fêmea, que meu organismo ainda esteja produtivo e ativo. E faço isso inconscientemente e agora (...) vejo que estava integrada aos ciclos naturais femininos de forma natural e espontânea.

 

 Pelo menos não sou louca sozinha. Para muitas um tempo de reflexão, para outras não tão sadias um martírio. Obrigada ao site Absoluta Online por fazer eu me sentir um pouco menos solitária neste mundo machista.

 Mensagem desta versão: pra quê quilos de maquiagem, quando você pode ser você mesma? ^^ Eu não editei a imagem, mas ela está aí crua, do jeito que foi desenhada pelo Clamp. E mesmo não sendo peituda, bunduda e loira, quem vai me dizer que essa dama de Tsubasa não é bela?

 

[Editado]: WOOOOOOOOOOOOOOOW! *-* Pesquisas com células tronco, LIBERADAS!!!!!!!!!! O/[/Editado]

Confidenciado por Lílian Rose Black às 19h34

Enviar esta mensagem

13/05/2008

 

Saudações. Estou escrevendo hoje para mostrar a minha

IN-DIG-NA-ÇÃO

com a saída da Ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, do Ministério do nosso excelentíssimo presidente Mula, o que fez menos pelo meio ambiente em toda a história da nossa nação.

 Depois de uma história honrosa de lutas e grandes vitórias, a nossa infelizmente ex-ministra, nascida na pobreza do seringal acreano, superou a miséria, a falta de assistência médica, a fome, a falta de acesso à educação em sua região e o machismo para se tornar uma das últimas políticas honestas deste país. Defendeu a causa ambiental como nunca antes alguém tinha feito, não se importando de bater de frente com empresários, políticos e principalmente ladrões poderosos, e resistiu até o fim naquilo em que acreditava: na possibilidade de conciliar avanço econômico com preservação ambiental. Enfim, no chamado "Desenvolvimento sustentável", uma expressão bonita que hoje muito se discute e nada se aplica neste lugar.

 Junto com a Arara-azul, o Macaco-Prego, o Tamanduá-Bandeira e o Mico-Leão-Dourado, os políticos honestos brasileiros correm seriíssimo risco de extinção, sendo cruelmente caçados e perseguidos, não pelo desmatamento, pela caça predatória ou pelo comércio internacional de peles, como se faz com todas as nossas espécies nativas que deveriam estar sendo protegidas, mas pela falta de verbas, de importância dada às suas realizações e AOS VAGABUNDOS QUE VOTAM NAS PESSOAS ERRADAS, OU SEJA, VOCÊ E EU!!!

 Uma derrota pra quem ainda acreditava que era possível persistir na luta por um país mais justo. Um dia de luto por todas as espécies vegetais e animais que estão destinadas à morte e vamos perder para os canavieiros, os imperadores da soja e os demais latifundiários.

 Fico imaginando o quanto essa cidadã lutou, como ela deve ter acreditado que conseguiria mudar alguma coisa, como deve ter ficado feliz ao finalmente conseguir se tornar ministra, e o tamanho da sua frustração ao perceber que nada disso adiantava diante do dinheiro e do poder de quem não se importa minimamente com as gerações futuras. Junto com ela, vai o presidente do Ibama, Bazileu Alves Margarido, que teve toda a sua boa-vontade e honestidade minados pela falta de recursos e pelo descaso deliberado com a natureza do governo petista.

 "Espero que o próximo ministro não seja tão radical quanto a Marina"... "Ela era uma barreira para o desenvolvimento econômico do Brasil", disse Rui Prado, um grande latifundiário que não está se lixando para nada que não seja seu próprio umbigo. O que é ser "radical"? Não ser um poço de ganância é ser radical? Se importar com o próximo é ser radical? Não entregar a Amazônia na mão de madeireiros é ser "radical"? Bom, pelo visto sim.

 MENTIRA! É possível SIM desenvolvimento econômico com responsabilidade ambiental!!! Basta um pouco de boa vontade política. Ou seja, é quase impossível.

[Editado]: Comentários mais inteligentes foram ditos...

  1. ...pelo diretor do Greenpeace no Brasil: "Embora Lula tenha adoptado a falar do ambiente, a prática é o desenvolvimento em qualquer custo"
  2. ...por Daniel Howden, do The Independent: "The decision by Ms Silva to walk away five years on from her triumphant unveiling as a minister in President Lula's first term has underlined just how far the former trade union hero's administration has drifted from the promises made in its green heyday."
  3. ...por Tom Phillips, do The Guardian: "Sérgio Leitão, the director of public policy for Greenpeace in Brazil, said Silva had taken her decision because of growing pressure from within the government to relax laws outlawing bank loans to those who destroyed the rainforest."

 Nunca me senti tão desiludida.

Joguinho! ^^

Regras:
1° - A pessoa selecionada deve fazer uma lista com 8 coisas que gostaria de fazer antes de morrer;
2° - É necessário que se faça uma postagem relacionando estas 8 coisas, não importando o que seja, é necessário que a pessoa explique as regras do jogo;
3° - Ao finalizar devemos convidar 8 parceiros de blogs amigos;
4° - Deixar um comentário no blog de quem nos convidou e nos nossos convidados, para que saibam da intimação.
A lista:

  • Beijar o meu amado

 [/Editado]

Confidenciado por Lílian Rose Black às 22h01

Enviar esta mensagem

09/05/2008

 Se me perguntarem qual é a minha Verdadeira Natureza, eu saberia dizer facilmente. Já escrevi sobre ela longamente, algumas vezes. Mas, quem é a Máscara? Aliás, onde começa uma e termina a outra? Seria a Verdadeira Natureza algo que a Máscara quer ser? Ou aquilo que a Máscara realmente é e por vezes não pode expressar? A Máscara talvez seja uma espécie de parte menos importante da Verdadeira Natureza, o lado a ser reprimido. Mas, frustrantemente, às vezes ela ganha, e faz algo ou alguém se sentir culpado por isso. Talvez haja um todo inominável, além do alcance da minha compreensão e ainda sem nomenclatura. Que também faz parte de um todo maior, além da compreensão de qualquer pessoa. O importante é: esse Tudo-Que-Há rejeita a Máscara, e acha que ela é alguém que não vale à pena conhecer.

 Então, acho que aprendi a descrevê-la!  A Máscara é aquilo que a Verdadeira Natureza não é. É tímida, não tem coragem de mostrar suas opiniões em público, não sabe dizer não e tem uma necessidade imensa de ser aceita. Freqüentemente se vê obrigada a contar mentiras que justifiquem sua preguiça de proporções doentias e sua falta de sociabilidade natural. Às vezes as mentiras são tão boas que ela mesma acredita. Ela tem Anseios Secretos, de querer ser e querer fazer. Mas quem faz e é o ideal é a Verdadeira Natureza. A Máscara só faz aquilo de que a Verdadeira Natureza se envergonharia de fazer e só é aquilo que a Verdadeira Natureza se negaria a ser. Quem a Máscara é seria tudo o que vale, o real? Talvez. É uma questão inquietante.

 A Máscara física por vezes é instrumento de vazão da Verdadeira Natureza que quer agir. Daí o ser É em sua PLENITUDE, e se rejubila de felicidade por isso. O corpo moreno, magro, de olhos castanhos e cabelos castanhos e ondulados não é Máscara, mas Verdadeira Natureza, quando de sua boca saem palavras de conforto para o próximo, suas mãos de dedos longos e finos viram o potinho de água com potencial de gerar um mosquito da dengue, quando suas pernas caminham por uma passeata ou sua voz vibra de indignação ao defender um ponto de vista.

 Às vezes partes da Verdadeira Natureza lutam para vir à tona via Máscara e a repressão aparece. A Máscara toma as rédeas da situação e a culpa vem, pelo ser que é e não pode se expressar se deprimir em sua não-manifestação.

 Agora eu estou sendo o Tudo-Que-Há, neste exercício de auto-crítica.

 Quem conhece a Verdadeira Natureza que saiba de hoje em diante que a Máscara existe, se ainda não sabia, e que a Verdadeira Natureza se envergonha dela, por vezes, mas sua existência não pode ser negada (sob pena de a própria Verdadeira Natureza desmentir sua natureza de franqueza e se contradizer).

Assinado:

 Tudo-Que-Há (embora também esteja contido..........)

Confidenciado por Lílian Rose Black às 16h51

Enviar esta mensagem

04/05/2008

Saudações queridos! Andaram sentindo falta de alguma coisa? =) Pois é, fazem meses que eu não falo nada de Fórmula 1. Então, aqui estou eu para debater de novo o tema, para tristeza de uns e alegria de outros! =D

 É que, esta temporada, acabei perdendo várias corridas, principalmente as primeiras. Isso me deixou um pouco chateada, afinal perdi a chance de ver o Massa ganhando, o que é irritante. Mas não tem importância, quem sabe agora eu não pego firme?

 Na corrida passada, tivemos um acidente sério, envolvendo o piloto Heikki Kovalainen. Graças à Deusa ele está bem. O Alonso estava em casa e deu seu showzinho particular, mas acabou abandonando. Nunca vi Barcelona lotada daquele jeito, tava lindo o autódramo! E meu querido Raikkonen ainda ganhou a corrida, oba! Se bem que eu confesso que preferia ver um brasileiro na frente.

 Aliás, o Kimi está à frente do Campeonato de Pilotos deste ano, seguido de pertinho pelo Hamilton. Ano passado ele nos deu um bom susto, hoje está mais experiente mas acho que a febre Hamilton foi só fogo de palha. Não consigo vê-lo ameaçando o campeonato da Ferrari. Já o Massa, só em 4º. Não sei avaliar como isso aconteceu por falta de algumas corridas que não pude assistir. As equipes médias estão tendo mais o que suar este campeonato. Entre elas o Mundial de Construtores está até razoavelmente equilibrado. E uma surpresa, a BMW está à frente da McLaren este ano. Quem diria né? Isso sem falar na Renault lá atrás em 7º. Dizem por aí que o Alonso fazia falta naquela escuderia. Este ano lá está ele de novo e ainda não vi grande coisa. Também estou ouvindo por aí rumores de uma possibilidade de uma mulher estrear na categoria, a Danica. *-* Mas isso só a longo prazo. O que acham? ^^ Já está na hora né?

 Estou precisando mudar de layout, não agüento mais ver este aqui, mas eu estou em dúvida entre vários que estou fazendo aos poucos. Tem um que tem tudo a ver com o meu momento mas está me dando uns probleminhas, outro que não reflete muito bem o meu estado de espírito e eu mau comecei a fazer, e mais um que prefiro não colocar no ar porque me dá más lembranças.

 Falando nisso, estou a fim de retomar contato com o Fernando, nem que seja para vê-lo uma última vez. Cada dia que passa estou mais e mais preocupada com o vestibular e acho que ele é alguém que pode me dar uns bons conselhos sobre essa minha idéia de fazer mesmo um curso de História na faculdade ou não. Todos os meus professores se queixam largamente de terem escolhido o destino sofrido de lecionar e ele sempre me pareceu o profissional mais realizado da face da Terra. Ele deve ter me iludido. Gostaria de conversar com ele francamente sobre isso, várias questões a serem colocadas... Uma porque um dos motivos que me levam a querer isso é o fato de ele mesmo ter feito. Então eu não sei se é a minha síndrome de Édipo, ou a minha falta de opção, ou a minha idealização dele, ou o que me leva a querer isso pra mim. Quem sabe as coisas não podem ficar mais claras assim?

 Aceito opiniões, afinal vocês devem saber melhor do que eu, que estou muito envolvida emocionalmente nessa.

 Beijos, volto com um post melhor em breve

Confidenciado por Lílian Rose Black às 21h37

Enviar esta mensagem

25/04/2008

Saudações! Desculpem pela demora!

 É que eu estava esperando uma pessoa em específico comentar e também não tinha muito o que escrever. Não sabia o que falar, nem como falar. Não que eu não esteja mais escrevendo, estou fazendo esboços de um livro que pretendo escrever. Talvez em anos, é verdade. Mas já tenho uma idéia sólida do que passar com a história. Exige disciplina, esforço. Não estou muito acostumada a dedicar horas seguidas a um projeto, sempre acabo me cansando e desviando a atenção para outras coisas. Além do mais, narrativas nunca foram o meu ponto forte, me saio infinitamente melhor com textos dissertativos. Tenho uma dificuldade muito grande de criar personagens, também. Mas vou superando esses obstáculos aos poucos.

 Hoje o tema é um pouco inusitado, vim falar de propagandas. Pra quem acha que hoje não existe mais machismo, ou é porque não passa um minuto na frente da televisão, o que é bem improvável, ou então só pode desligar o cérebro enquanto assiste TV, porque o massacre midiático é violento e não é possível que não dê pra perceber. Não dá pra passar 1h na frente da televisão sem ver uma mulher gostosa ou propaganda direta ou indiretamente machista.

 Ontem eu estava no banheiro enquanto a TV no quarto dos meus pais 'tava ligada. Passava um comercial que dizia "Panex: uma nova geração de panelas para uma nova geração de mulheres". Ei, peraí um pouco! Uma nova geração de mulheres, certo? O fato é que a nova geração mudou: trabalhamos fora, estudamos, nos vestimos com roupas mínimas... mas, continuamos no fogão. O público-alvo da propaganda não é mulheres e homens e nem muito menos homens, mas mulheres. Nosso lugar é na cozinha, dizem.

 Outra que quase me fez levantar da cama e dar um chute destruidor na tela foi uma propaganda de carros, aparentemente da Nissan, onde uma mulher era a narradora. No final ela perguntava se não estávamos estranhando que uma mulher fizesse um comercial de carros. Confesso que eu não tinha reparado. Ela disse que isso aconteceu porque não haviam mais homens disponíveis para fazer o comercial, todos já estavam aproveitando a promoção nas lojas.

 O que me deixa irritada, é que esse tipo de propaganda funciona e muito bem. A Nissan não ia gastar uma fortuna para produzir o comercial, pagar publicitários, rodar as imagens, pagar os atores e, principalmente, colocar o comercial no ar em horário nobre por uma propaganda ineficiente. Mesmo que um ou outro se recuse a consumir por causa do preconceito veiculado, a esmagadora maioria dos acéfalos que ficam hipnotizados em frente à telinha não vai dar a mínima, e o retorno da grana investida na alienação de massas é certo.

 Vou procurar na lei para saber se esse tipo de coisa pode acabar em tribunais, se a empresa pode ser processada... e, um dia, eu ainda processo mesmo os infelizes que fazem isso. Alguém precisa fazer alguma coisa, oras! Não é possível que só eu tenha reparado!!

 O grande problema dos brasileiros se chama apatia. Não basta saber que algo está errado, é preciso lutar por mudanças. Não basta saber que ser peituda não é sinônimo de beleza, é preciso não por silicone para esse sistema parar de gerar lucros. Não é o bastante saber a esmagadora maioria dos políticos rouba, é necessário parar de votar neles. Não podemos parar em saber que as empresas que usam transgênicos não estão respeitando a legislação, temos que parar de consumir essas porcarias!!!! Oras, é muito fácil falar que os madeireiros na Amazônia estão errados. Você já se certificou que o mogno que você compra vem de lá? Já exigiu selo verde ao adquirir seus móveis? Claro que não, todo mundo só sabe falar mal, dizer que está tudo errado e, quando podem, mudar para a Europa.

 Liguei a TV só para pesquisar pra fazer este post. Vi umas duas propagandas sem machismo nenhum, então começou um programa com dois apresentadores, e pela cara o público-alvo são mulheres (o apresentador tinha um jeito que se encaixava perfeitamente no estereótipo que se tem de homossexuais). Eles começaram a comentar a gentileza de pessoas que assistem ao programa e mandaram e-mails. A apresentadora mandou um beijo especial para uma espectadora que teve a consideração de dizer que os apresentadores estavam “magrinhos”. O outro rio e disse que foi um comentário muito gentil de uma pessoa muito boazinha. Nessas horas me sinto um palito de fósforos feliz.

 Já uma outra propaganda era de Dia das Mães. Por que será que no Dia dos Pais não fazem propagandas do tipo “de um ferro elétrico de presente para o seu pai!”? Um certo comercial que era um verdadeiro programa de tão longo vendia coisas para cozinha (“sua mãe vai adorar!”). A modelo era uma gostosona qualquer que eu não sei o nome, atriz da Globo, do tipo que já apareceu umas tantas vezes no Faustão. Desnecessário dizer que a apresentadora do comercial também era mulher, cabelo liso com chapinha e magra.

 Depois disso tudo, desliguei a TV por já não agüentar mais, me perguntando por que raios eu não sou tão atingida, como foi que eu saí essa feminista indobrável, com resistência anormal à alienação total. Depois de ouvir tudo isso desde que eu ainda habitava o útero materno, não é de se estranhar que eu ainda queira igualdade de direitos?

 Era isso, estou aguardando opiniões

 beijos

Confidenciado por Lílian Rose Black às 16h25

Enviar esta mensagem

17/04/2008

Eu escolhi o meu caminho. E vou arcar com as conseqüências dele, por mais doloroso que isso seja.

 Isso é ser livre. É fazer o que se bem entende, mandar o resto para a puta que te pariu, e arcar com as conseqüências, sabiamente e sem remorsos.

 Eu não vou me casar. Inteligentes e prostitutas não casam. E, como se não fosse o bastante, sou puta sem ser bela. Ou seja, os homens não me querem nem se for só pra comer. Para os infernos com a "auto-estima"! Sempre houveram e sempre haverão as pessoas consideradas feias pelas suas sociedades e as consideradas bonitas; eu me encaixo no primeiro grupo e não vou ficar tentando me convencer do contrário. Também não vou tentar convencer os outros, falando coisas do tipo "eu sou foda", entrando em comunidades de pessoas que dizem que se amam e torrando dinheiro com cosméticos.

 Para meu consolo, sempre há os que não se encaixam, então como temos basicamente:

a) Homens que querem santinhas e

b) Homens que querem putas

 talvez ainda haja alguma chance de eu encontrar alguém que esteja preocupado com quem eu realmente sou e meus sentimentos (remoto). Se um dia eu esbarrar com um, seremos felizes, caso contrário não vou ficar me martirizando.

 Todos os dias eu tenho pensado na Olga Benário e no Che. Não sei o que vocês acham deles, mas isso é o de menos. Pensem que eu os vejo como pessoas extremamente corajosas que deram a vida - e tudo que tinham - pelo bem de todos e se fuderam por isso. A forma como morreram parece um aviso do capitalismo para mim: "Cuidado, ou você acaba como eles!", os comerciais sussurram nos meus ouvidos todos os dias.

 O mundo real está aí para o vermos e através disso percebermos, se formos espertos, que os bonzinhos não se dão bem, só se lascam, e que os errados por vezes triunfam. Não precisa ir muito longe, num herói ficcional ou personagem histórico, basta olhar a sua volta: quantas pessoas honestas não atingem seus sonhos?

 Então o ser humano inventa Deus, para se consolar com a idéia de que após a morte sua bondade será recompensada. Por mais repulsivo que seja, é mentira! O mundo, a vida, simplesmente não são justos.

 O duro é que as pessoas não fazem nada se não forem recompensadas por isso. Então, ao descobrir a falta de recompensas em fazer o bem e a de punições em fazer o mau, optam pelo mal.

 Eu deliberadamente entrei para o time dos que fazem o bem, sabendo que nada virá em retorno. Nem dos homens, nem de Deus, nem de parte alguma. Não que eu seja muito boazinha por isso, veja bem. Ninguém é. É bonito. Soa heróico. Às vezes, faz as pessoas te admirarem (mas, na grande maioria dos casos, faz elas te acharem um panaca).

 Sem beleza física e um comportamento socialmente aceito, só me resta o meu cérebro. Vou ter que dar um jeito de ser financeiramente bem sucedida (já sei que estudando não é garantia de nada), porque para a feminista aqui nada de família.

 Passar os anos sozinha numa casa, sem ninguém para me fazer companhia que não bichos de estimação, sem quem chore minha morte, em solidão... antes eu me desesperava com a idéia. Ficava me perguntando: "Oh, por quê? Por que passar por isso? Seria eu uma predestinada à infelicidade? Deveria eu tentar a sorte no jogo?" Porque pelo visto tenho uma espécie de habilidade natural para a sinuca... ou seria sorte de principiante?

 Mas hoje eu entendo que não é azar, e também que os anos vão passar e não tem essa de eu sou muito novinha... com 13 anos foi assim, com 17 continua igual, e quando eu tiver 27, 37 ou 97 será igualmente ruim: ninguém quer nada com uma excêntrica como eu. E eu não posso me matar por causa disso, nem culpar os outros por isso. Coitados! Desde tão pequenos já foram doutrinados para pensar assim!!!

 Hoje, eu me amo. Tenho desprezo e nojo pelas adoráveis cristãzinhas que não têm cérebro mas se dão ao respeito... e aquelas roupas respeitáveis que elas usam? E aquelas músicas respeitáveis que elas ouvem e dançam? E eu também me recuso a ser uma baladeirazinha que cata 15 por noite para se mostrar.

 O convívio com as cristãs respeitáveis me mostrou que elas não são felizes - e não poderiam ser mesmo. Reprimem seus impulsos naturais básicos como os de satisfação sexual, acham que estão sendo pessoas de personalidade por isso (?) e não se satisfazem.

 Já as baladeiras e prostitutas (não as que trabalham nisso porque a sociedade não lhes deu opção, as adolescentezinhas baixas mesmo) cada semana se apegam a um cara que as usam e descartam. E cada semana, estão mais marcadas e cheias de cicatrizes do que nunca. Depois ainda reclamam que os homens são desonestos e só as queriam para aquilo. Pobrezinhas! Têm mais é que sentir prazer mesmo... são vítimas de tal machismo cruel. Mas não entendem o mecanismo por trás do que as faz sofrer. Colocam a culpa nos homens.

 Eu tenho um objetivo de vida que não me deixa outra possibilidade que não esquecer esse lance de família. Não sou uma coitada por isso.

 Nunca mais me inclinarei à auto-piedade novamente.

 

[Editado]Sou destaque no blog da Dainax! Pra ver os selos cliquem aqui e aqui.

Agradeço de coração à Daianix pela honra e também à Cy, já que agora eu também sou destaque no blog dela. Obrigada, meninas! [/Editado]


>

Confidenciado por Lílian Rose Black às 21h37

Enviar esta mensagem

28/03/2008

Photobucket 

 Saudações a todos! Hoje tenho algo muito especial para dividir com vocês, uma experiência que foi super significativa para mim: participar de uma passeata do movimento estudantil. Algumas colegas de escola inteligentes e idealistas me convidaram para participar de um protesto contra o Jornal do Aluno, pedindo mais verba para a educação, contra a privatização da Cesp (Compania Energética de São Paulo), e em favor de merenda escolar e passe livre para estudantes. Também exigimos eleições diretas para diretor e vice.

 Quem não estuda em escolas públicas do Estado de São Paulo e não souber do que se trata o Jornal do Aluno pode perguntar que eu explico - é revoltante!! Um desperdício de dinheiro público sem fim... enfim, é melhor eu nem ficar falando que eu vou me empolgar aqui. ¬¬' Já a Cesp é responsavel por gerar 63% da energia daqui e ia ser vendida por nada pelo Serra, nosso governador, o que poderia causar aumentos de preços abusivos na conta de luz, demissão de funcionários e seria praticamente doar o nosso patrimônio.

 Estudantes de várias escolas de todo o Estado se reuniram na Sé, no Marco Zero em frente à Catedral, e protestaram pacificamente com cartazes, palavras de ordem, distribuição de panfletos informativos para a população e muito bom humor. Fizemos uma passeata pelas ruas do centro, passando por pontos importantes como a ladeira Porto Geral em direção ao Largo São Bento, até chegarmos em frente à Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo), onde o leilão da Cesp ocorreria. Iríamos ficar lá até as 6hs, quando fecha o pregão, para impedir o que é nosso de ir pro ralo, mas não foi necessário: o leilão foi cancelado! =D Ficamos muito felizes. A polícia não foi hostil conosco e todos fizeram a sua parte pacificamente. Infelizmente uns poucos desordeiros atacaram os prédios por onde passávamos com pedaços de paus, que só deveriam ter sido usados para mastro das nossas bandeiras da UBES (União Brasileira dos Estudantes), mas não chegaram a provocar nada de grave.

 Finalizamos com uma homenagem ao estudante Edson Luiz, que foi assassinado 40 anos atrás numa manifestação de estudantes contra a Ditadura Militar. Vocês podem encontrar mais informações sobre isso clicando aqui. Resultado: leilão cancelado e maior visibilidade para a nossa causa. Não sei se isso é motivo de orgulho, mas fizemos barulho o suficiente para aparecer no Jornal Nacional.

 Uma coisa chata é que meus pais foram contra todo o tempo. Eles temiam que eu fosse ferida pela polícia ou em correria de estudantes fugindo dela. Felizmente nada aconteceu. Se acontecesse há causas que merecem a gente dar a cara a tapa. Tem uma foto minha lá, quando me passaram eu coloco aqui. Quando meu pai viu no Jornal que lá tinha gente de todas as tribos (e olha que o Jornal milagrosamente não estava criticando ninguém por isso), ele perguntou por que eu tinha me metido no meio daquele bando de gente esquisita. Mal sabe ele que a maior das esquisitas que ali estavam sou eu. "Não quero uma filha radical". Eles vão ter que me deserdar. u.u Não conhecem a aprendiz de revolucionária que têm em casa. xD

 Falando nisso depois dessa passeata comecei a me interessar em pesquisar o Socialismo mais profundamente. Sempre tive alguma simpatia por ele, agora fala-se muito disso nas minhas aulas de escola e o meu professor tira um sarro legal dos comunistas. Fala-se muito mal do capitalismo e eu cacei por aí informações de gente que pensa a favor dele. Achei que iam me fazer mudar de idéia, mas me desiludi completamente. Os ditos capitalistas convictos só me fizeram gostar mais do socialismo. Mas isso é uma discussão para outro post...

 Espero que tenham gostado deste! Sugestão de site para vocês visitarem:

 

Ganhado da Ana Vitória (valeeeeeeu Vi!) http://lencoldecetim.zip.net/. Estou passando para Marília http://morningg-glory.blogspot.com

 

Confidenciado por Lílian Rose Black às 23h28

Enviar esta mensagem

23/03/2008

 

 Saudações queridos! Saudades! Eu não tinha nada de legal para escrever, então ficava dividida: por um lado não queria postar qualquer coisa, por outro não queria receber mais comentários naquele antigo post. Mas hoje já tenho algumas coisinhas para dividir com vocês.

 Estou num momento de transformação da minha vida, já passei por um recentemente que foi a minha saída do Pioneiro e renascimento no Rui Blöem, quando eu dei um foda-se em tudo que não tava prestando pra mim mais e decidi recomeçar. Pois bem, agora as coisas a meu ver estão precisando de novas mudanças: o mau relacionamento com o meu pai, minha vida de pouca proximidade com Deus, a má aparência física, a falta de auto-estima, a vida amorosa desastrosa, os problemas no meu grupo escoteiro...

 Daí reapareceu no meu convívio uma pessoa muito especial, a Pati, uma "amiga da tia de uma conhecida amiga da minha melhor amiga" o.O ou algo assim, enfim ela é uma pessoa maravilhosa que já passou por problemas muito parecidos com os que eu estou enfrentando agora e está me dando muita luz. Ela teve problemas graves com a mãe e isso faz eu me sentir melhor sobre a problemática com o meu pai, além de me aconselhar sobre como melhorar a situação. Ela é evangélica e temos altas conversas sobre religião e Deus.

 Nem todo evangélico se encaixa no estereótipo de pregador arrogante sem senso crítico. Ela não é a única cristã inteligentíssima que eu conheço: tem também a Jaqueline, a Rose, o professor Filipe, a Maly... ^^ isso pra citar só os protestantes. Queria que vocês junto comigo pensassem um pouco sobre isso: não tenho nadinha a favor de certas práticas cristãs, mas isso não quer dizer que eles sejam todos "crentes" que saem por aí com a Bíblia debaixo do braço dizendo que todo mundo vai pro inferno e blablablá.

 Aos poucos pequenas coisinhas estão sendo transformadas para melhor e eu espero que elas sejam veículo para grandes mudanças com o tempo. Ontem comprei vários livros, até gastei bem mais do que deveria com isso (e olha que ainda tinha um monte que eu queria levar e o dinheiro não deu rsrsrsrs), e a maioria dos volumes era sobre Wicca. Também comprei Poema Completos do Alberto Caeiro, ou se preferirem Fernando Pessoa, porque é exigido no vestibular. Me deu um nó no coração porque eu sei que é um livro que o meu amado gostava (e até usava em sala de aula), e dá aquela saudade... só que o livro era muito mais do que eu esperava e mexeu comigo profundamente.

 Andei resolvendo algumas coisas com base nas conversas com a Pati, que foram me amar mais e me dar valor; e abandonar de vez os meus sentimentos pelo Fê. Estou pensando seriamente em ir conversar com ele sobre o que eu sinto e virar essa página da minha vida de uma vez por todas. Afinal, já faz quanto tempo que eu estou carregando essa cruz? Conheço ele desde os catorze e já vou fazer 18. Não dá mais! Onde eu vou encontrar outro cara, não sei. Não sei nem se é o momento certo. Mas eu vou ser feliz com alguém! Eu já tinha até desistido... pensando que eu nunca conseguiria, que pensando bem quem precisa disso mesmo... olhem onde estava o meu amor próprio. Aos pouquinhos, vou reconstruindo a minha auto-imagem, preciso me enxergar com um pouco mais de carinho.

 Também preciso repensar a religião. Isso veio não dos livros de Wicca, mas do de Caeiro. A visão de mundo bucólica e completamente voltada à natureza, e por outro lado inteiramente ateísta, me chocou por inteiro. Colocou todos os meus valores à prova. Aquela filosofia antifilosófica que ele tem de não enxergar no mundo nada mais que a mais pura realidade concreta e objetiva, aquele anti-racionalismo radical, e um certo empirismo não batem com nada do que eu pensava, e no entanto parecem fazer muito mais sentido do que tudo aquilo em que eu sempre acreditei...

 Agora estou num momento de transformação, de repensar tudo. Quero encontrar novos motivos para viver, novas formas de existir. Sou uma pessoa racional ao extremo e talvez eu devesser dar mais vazão às emoções, à criatividade, aos sentidos...

 Talvez eu deva também ligar menos para certas coisas para ser mais feliz. Estou encontrando as verdadeiras raízes da minha infelicidade e agora preciso cortá-las, arrancá-las fora, porque de nada adiantou até agora podar os galhos, porque o problema voltava e às vezes até mais forte.

 Quem sabe a coisa toda não está não nos meus problemas objetivos, mas na minha forma de encará-los. Nesses momentos não entendo como possa existir pessoas que não gostem de ler, sem conhecer outras realidades através da leitura e entrar em contato com outras formas de ver o mundo como crescer e se tornar uma pessoa melhor? Há outras formas de adquirir conhecimento, mas essa é uma que eu considero muito importante.

 Que os problemas estão em nós todo mundo sabe, mas eu ainda não tinha encontrado o que na minha forma de ver os problemas os tornava maiores do que eles realmente são.

 Ainda não me sinto preparada para escrever sobre tudo o que tenho pensado direito, apenas estou aprendendo – e muito! – e, quando eu conseguir absorver tudo, talvez eu possa escrever direito. Mas, primeiro, tenho muito o que refletir.

 Então, no momento é isso. Não foi o meu post mais útil, mas reflete bem o meu momento.

 Beijos a todos!

 

Campanha Nacional pelo direito à educação

Confidenciado por Lílian Rose Black às 22h30

Enviar esta mensagem

16/03/2008

 

"Derretimento de geleiras foi recorde em 2006, diz ONU" (fonte: UOL)

 Hoje fui à Pinacoteca do Estado, ver uma exposição de obras da Tarsila do Amaral. Não sou nenhuma grande conhecedora de artes, embora até goste não me arrisco a criticar ou elogiar. Só sei que saí de lá enriquecida e morrendo de vontade de saber pintar, para poder expressar o que penso e sinto a partir de uma tela.

 Sonhei acordada com uma lindíssima mulher nua. Seus tornozelos não terminavam em pés, mas na própria Terra. Seus braços estendidos como troncos de árvores seguravam frutas frescas e forneciam sombra. Dos seus seios muito fartos saía leite em abundância, que se transformava em água límpida, fonte de vida para todo o planeta.

 Atrás da Deusa, árvores belíssimas compunham o fundo. Com cruzes e não motosserras, homens destruíam as árvores e assim a fonte de vida de todos. Um homem abatia uma árvore com golpes no meio dela, enquanto a Senhora sangrava na cintura. Um outro cortava um tronco maravilhoso, e a Divina assim sangrava no ombro. Chorando profundamente, ela olhava para bebês espalhados por toda a cena, com um olhar de imensa piedade. Sabia que a sua destruição acarretaria a deles. Era noite e não havia nenhum astro brilhando no céu.

 Em outro devaneio, eu via a mesma Belíssima, mas dessa vez sorrindo o mais belo e radioso dos sorrisos. Quanto mais forte o Sol a esquentava, maior a abundância da Terra à volta dela. Os homens bebiam, gratos, a Vida que jorrava da Deusa, e ofertavam a ela suas existências. Mas eu infelizmente não sei desenhar nada disso e não seria possível obter essa imagem como eu gostaria no Photoshop. Droga, eu queria aprender a pintar!

 Qualquer um que conheça as minhas influências religiosas, tenho certeza, pode compreender esse texto perfeitamente bem. Seguindo a linha "quem-gostou-bem-quem-não-gostou-fecha", aí vai um texto bem revoltado mas igualmente sincero.

 "Tenham muitos filhos, espalhem-se por toda a terra e a dominem. E tenham poder obre os peixes do mar, sobre as aves que voam no ar e sobre os animais que se arrastam pelo chão." Algum lugar do Gênesis. 

 Cada dia que passa vejo a sociedade monoteísta patriarcal cristã afundar mais e mais no poço profundo que cavou para si.

 Não, o cristianismo não vai sumir, ou pelo menos não nos próximos séculos, ao que tudo indica. Ele tem uma grande capacidade de se recriar enquanto os seus valores vão ruindo e se mostrando falhos um por um. Ele continuará criando pessoas preconceituosas, destruidoras da natureza, neuróticas e, principalmente, incapazes de entender o outro, a validade e a não inferioridade daquilo que é diferente. Foi o que Cristo mandou? Não, mas é o que as religiões mandam fazer, distorcendo a mensagem dele por dinheiro.

 O "C"ristianismo nos faz infelizes, sem senso crítico e, ao nos preencher emocionalmente, nos esvazia intelectualmente. É uma droga que vai corroendo a vida, mas sem a qual enlouquecemos, pois são duros os efeitos da abstinência.

 Os sintomas de quem se arrisca a largar o vício são: liberdade de pensamento, liberdade emocional, liberdade sexual e, principalmente, exclusão social. Fardo pesadíssimo para um rebanho de intelectualmente cegos suportar: ser conduzido, arrebanhado, mansamente levado é infinitamente mais fácil.

 Sempre repetindo os erros do passado... a "I"greja "C"atólica, por exemplo, repete o erro que cometeu com Galilei hoje com os cientistas que estão tendando descobrir terapias com células tronco. O cristianismo (esqueçam as aspas, vai sem maiúscula mesmo!) é cada dia menos plausível aos olhos da ciência, porém cada dia vai criando seguidores mais fanáticos também.

 Só não venha me dizer que sua "I"greja é diferente. Sei muito bem que as "I"grejas são muito diferentes umas das outras, já estive em várias. Numa não se pode cortar o cabelo, na outra não pode usar saia curta, na outra não pode passar maquiagem, em todas não se pode fazer sexo (não faça sexo com mulheres menstruadas, não faça sexo com pessoas do seu sexo, não faça sexo antes do casamento, não faça sexo anal, não faça sexo com preservativo, não tenha prazer só procrie), mas é justamente essa diferença que me irrita. Pra que perder tempo discutindo coisas triviais do tipo piercings e fundando outras novas "I"grejas???? Deus não está preocupado com o nosso físico, sinto muito; Deus é infinitamente superior a essas imbecilidades humanas e, faça você o que quiser com o seu corpo (mini saia ou bata, alargador ou brinco, cabelo longo médio ou curto, etc, etc, etc...), ele continuará te amando, como você não é capaz de amar o seu irmão diferente. Sua alma continuará inalterada, é ela que conta.

 Eu, por exemplo, usava brinco, ainda tenho a cicatriz de onde minha orelha foi furada. Minha mãe mais que católica já me levou da maternidade assim. Se eu furar a orelha 5cm mais encima será considerado um piercing e eu irei para os quintos dos infernos arder em poças de enxofre. Se o meu furo hoje já tapado tivesse 8mm e não só o suficiente pra passar o ferrinho do brinco eu iria também. Por Deus, acordem!! Você pratica a caridade? Faz mal ao seu próximo? É grato a Deus pelo muito que ele te dá? Então, sinto muito, não há leitura diária da Bíblia que te "salve"!!!!!! Páre de perseguir homossexuais e vá refletir sobre o que Cristo falou ou, se você não sabe refletir e precisa de algum pregador que te carregue, mude de crença e cresça! Vá praticar a caridade, é isso que Deus quer que você faça!

 Uma mulher que fuma como uma chaminé durante a toda a gravidez acaba tendo um aborto “expoltâneo” e não acontece nada. Por outro lado uma que sabe que vai dar a luz a um filho acéfalo ou que corre sério risco de morte no parto pede para abortar e vai para o inferno por isso. Qual a lógica de tal situação?

 O que celebramos na Páscoa? O mito mais implausível que a humanidade já criou: a ressureição de um homem que nasceu de uma mulher virgem e multiplicava peixinhos. Faça-me rir. Onde está a prova disso? "Na Bíblia"????

 A Bíblia não prova NADA, é um conjunto de livros de literatura fantástica modelado para manipular pessoas sem senso crítico. Foi escrita para esse fim? Talvez sim, talvez não. Mas seguramente está sendo usada para isso. Todo cristão é sem senso crítico? Não. Algumas das pessoas mais inteligentes que eu já conheci eram cristãs. Mas não seguiam mais da metade do que seus superiores na hierarquia de suas igrejas pregavam. E aí, vale a pena? Dar o seu dinheiro para enriquecer pastores, enquanto é você quem vai pastar?

 Não se deixem levar. Pensem. É só o que eu lhes peço.

Confidenciado por Lílian Rose Black às 20h05

Enviar esta mensagem

09/03/2008

 

Silêncio. Pedaços seus espalhados por todos os cantos da casa, agora sem você vazia. Pequenas lembranças de momentos felizes destruídos pela certeza de nunca mais voltar a te ver.

Ainda há um fantasma seu no lugar onde você costumava ficar. Aquele seu cantinho, lembra? Quando olho para lá ainda sinto a sua presença. Me recuso a encarar aquilo, porque com a lembrança as lágrimas são inevitáveis.

Onde, e como, você está?

 Saudações! É excelente poder postar de novo!! Então, vários assuntos para tratar desta vez. Primeiro eu gostaria de agradecer muito à Jack Kinomoto que me deu o prazer de comentar aqui, mesmo sem ter mais um blog. As pessoas acham que vale a pena ler o que eu escrevo, mesmo que isso não vá aumentar a popularidade do seu próprio blog ou concurso e isso me deixa super feliz! Obrigada Jack! Deixe um jeito de eu entrar em contato!

 Não sei se vocês assistiram um filme chamado Haru e Natsu: as cartas que não chegaram, passou esses dias na TV aberta brasilleira e é muito bom! Um resumão de tudo que os japoneses que vieram ao Brasil passaram, tem uma cara de montagem maldita mas é muito legal. Pra quem não tem nenhum contato com a cultura japonesa, o filme ensina quase tudo que você precisa saber sobre a imigração, não no formato livro de história mas contando do ponto de vista dos japoneses com a narrativa de uma linda história de perseguição de sonhos. Eu adorei!

 Ontem me aconteceu algo super especial que foi rever uma amiga chamada Pati. Ela já passou pelos mesmos problemas que eu estou passando hoje e sendo mais velha e experiente está me ajudando muito. Eu não sei o que acontece que parece que algumas pessoas pensam que ser velho é sinônimo de ser ruim. Não tenho certeza se é assim em outros países, mas eu sempre tive a impressão de que na Ásia as pessoas são mais voltadas para a tradição e esquecem que algumas mudanças vêm para o bem, e que no Ocidente de um modo geral as pessoas estão muito preocupadas com inovações (até tecnológicas) para dar atenção a coisas importantes do passado que não deveriam ficar esquecidas. Não sei se estou certa, foi só uma opinião...

 O mini textinho que começou o post não ficou muito bom, porque eu comecei a chorar enquanto escrevia, depois quando foi reler comecei a corrigir e chorei de novo, agora que fui digitar vi que ainda não estava bom mas as lágrimas voltaram, reajustei ele várias vezes então mas acho que como está muito carregado de emoções com as quais não sei lidar ainda não vai ficar claro como um texto escrito ideal deveria ser. Até na pontuação eu tenho dúvidas. Bem, saibam que pelo menos ele ficou super sincero.

 Bem, está um pouco atrasado, mas feliz dia da Mulher para todas nós! O meu foi o mesmo dia igual a todos os outros: ninguém deu parabéns, ninguém fez comentários, nem homem nem mulher. Uma data que não tem forças para ir contra o patriarcado cristão e suas imposições degradantes. Consegue se imaginar esquecendo do Natal? Com meses de antecedência, a televisão não pára de encher o saco com o assunto. Quanto às feministas que deram suas vidas para conquistar alguns direitos para nós, por uma sociedade mais justa, ninguém se lembra delas. Nem as mulheres se lembram. Votam, trabalham, estudam, mas mal sabem que são mulheres. Amaldiçoam sua menstruação, se submetem a homens machistas, vivem para se maquiar e vão dançar funk. Tem dias que eu me envergonho.

 Me preocupa a quantidade de comentários que eu deixei acumular. Ainda faltam 7 comentários úteis para responder (porque as propagandas de concursos não contam). Obrigada a todos que comentaram no post passado, fazia tempo que eu não recebia um número de comentários tão alto e de qualidade!!

 Agora andei também me inscrevendo em concursos, quero saber se esta versão do blog merece alguma premiação. ^^ Já estou adiantando enquanto isso 2 novos layouts. Queria ouvir opiniões de avaliadoras sobre esta versão porque os visitantes parecem que gostaram tanto quanto eu, mas como a próxima vem com a mesma proposta de melhorar o máximo a organização se alguém tiver dicas a dar é disso que eu estou precisando. Talvez melhor que concursos eu precise de um avaliation. Minhas novas versõs terão que ser organizadas e bonitas!

Bem, era isso. Estou aguardando os novos comentários de vocês

Beijos!

[Editado] Só existe uma coisa pior na face da Terra que estar no fundo do poço da desilusão amorosa: é ver uma amiga muito querida em situação idêntica e não poder fazer algo que preste para ajudá-la. Ei, Vi! *-* Já que estamos nessa fossa juntas, tá vendo aquela falha na parede do poço onde caímos? Então, acho que se você subir no meu ombro, pode pôr o pé ali, daí a gente vai subindo... vamos? [/Editado]

Confidenciado por Lílian Rose Black às 21h01

Enviar esta mensagem

26/02/2008

Saudações!

 Sinto que devo satisfações a vocês, afinal foi muito tempo sem aparecer por aqui. É que não me vinha nada à mente para escrever. Já passou o tempo em que eu contava com o blog como uma espécie de amigo para todas as horas, e quando me sentia mal vinha e desabafava. Hoje sei que ninguém quer ler isso, e se eu não falar de política não será um blog "com conteúdo" o suficiente.

 Então, agora que a tempestade já passou, ou está passando, e eu a agüentei sozinha, eu posso vir aqui e falar de algo inteligente o bastante para todos saberem o quanto eu sou uma pesoa culta e bem informada. Certo? Errado. Quem não quiser não leia, mas ninguém agüenta bancar a intelectual 100% do tempo. Optei por um meio-termo: vou falar da minha vida sem choramingar os problemas.

 Bem, então vamos lá. As aula recomeçaram e eu estou separada de todas as amigas. Já estou imaginando que o nosso contato vai se dissolver com o tempo, o que me deixa com a sensação de solidão já tão conhecida e amiga.

 Aprendi há pouco tempo que há pessoas que passam pela nossa vida, ficam para sempre e são muito poucas e valiosas. E que há outras que vão embora, mas que mesmo assim podem ser extremamente importantes. E que podem ter sido amizades muito verdadeiras enquanto duraram.

 No começo do ano eu estava empolgadíssima em estudar sobre a sub-cultura gótica. Acabei me desiludindo e muito. As pessoas não estão preocupadas em saber o que é o gótico, como ser uma pesoa mais completa na tribo... todos só se importam em provar uns para os outros que são góticos e em chamar o outro de poser. É um meio de promoção pessoal: eu sou e você não é, oh coitadinho de ti mortal.

 São pessoas agressivas, com uma grande necessidade de auto-afirmação e de serem vistas pelos outros. Não sei bem se quero fazer parte desse grupo, até porque ele não está aberto a novos membros.

 A sub-cultura gótica me ensinou muito e me fez crescer como pessoa, mas é um rótulo muito pesado e o preconceito das pessoas de fora também é duro de se engolir. Quando é aquilo em que realmente acreditamos damos tudo e vamos até o fim. Mas e com a dúvida? Na incerteza as conseqüencias acabam sendo um fardo muito pesado. Não sei se me fiz entender, mas enfim...

 Meu pai doou meu cachorro. Eu o amava muito e até o chamava de Yume (sonho) por ser algo que eu sempre desejei, pelo menos desde bem pequena. E ele pra mim era como isso mesmo, a concretização de um sonho e um filho e foi duríssimo vê-lo ir embora. Ele era brincalhão, carinhoso e muito querido, mas agora eu sei que jamais voltarei a vê-lo, por isso me sinto como se uma pessoa muito amada tivesse morrido.

 Gosto de imaginá-lo feliz em outro lar, enquanto eu choro aqui. Ele representa bem toda a problemática do meu relacionamento conflitivo com o meu pai: as coisas que ele me negou, as que ele tirou de mim, o orgulho de mim que ele nunca teve, a certeza da inevitabilidade da morte...

 Meu pai tem muitas crises de nervoso, diz que eu dou desgosto para ele e não pára de se queixar de dinheiro nem por um minuto sequer. Fica fazendo chantagem emocional e dizendo que nós o deixamos doente, enfim, é uma pessoa dificílima de se lidar, com um jeito rude, e isso até me levou a ter depressão no passado.

 Meu ópio são os estudos, concentrada em outra coisa eu tenho alguns minutos de sossego na mente, com a esperança de um dia isso se reverter em algum benefício para mim profissionalmente, não que essa seja a real motivação. Quanto mais tempo eu passo na escola ou em cursos menos tempo eu passo em casa brigando com o meu pai, esse era o plano.

 Estou indecisa sobre que faculdade fazer e sei que nenhuma das opções à frente me dará qualquer segurança financeira. Tenho grande incerteza sobre a minha capacidade de exercer a profissão dos meus sonhos, não sei se tenho talento. E quando páro pra me perguntar “por que quero ser professora?” é difícil achar em minha mente a ponta do novelo, qual a minha real motivação. Mas as respostas que eu encontro parecem não ser motivos bons o suficiente sempre.

 Tenho um grande medo de fracassar no meu objetivo e desperdiçar anos de esforço em algo que não trará retorno. Meus pais já me cobram uma decisão definitiva e isso é algo muito pesado para alguém de apenas 17 anos recém-completados.

 Andei assistindo um vídeo, acho que o nome em português fica algo como “Um ano na vida de JK Rowling”. Mudou minha forma de ver muitas coisas e cada dia me inspiro mais nessa grande mulher, que é um referencial para mim.

 Me tornei revendedora avon e não sei muito bem onde isso vai dar. Vendo muito pouco e meu lucro é mínimo. Até porque é um trabalho fútil, vender maquiagem. Eu gostaria de dizer às pessoas que saibam que não precisam parecer jovens para serem bonitas, que é um padrão de beleza burro. E não falar que comprem e gastem seu suado dinheiro com isso. Então talvez eu páre em breve.

 Também tem o curso de japonês, estou pensando sériamente em parar por um tempo. Então só vou fazer mais um mês de curso por este ano, ou pelo menos essa é a previsão. Não tenho certeza de que vou usar isso, é mais um hobby, ou sei lá como se escreve... é bom que eu economizo o dinheiro do curso. xD~

 Bem, acho que era isso. Já responderei aos comentários de todos.

Confidenciado por Lílian Rose Black às 14h54

Enviar esta mensagem

04/02/2008

Será que aquela andorinha é feliz? Não sei... ela parece tão plena, olhando os carros passando enquanto fica sentada no fio da rede elétrica, não consigo imaginar que ela esteja sofrendo. Mas ser feliz não é só não ter sofrimento... é?

 Ah, deve ser sim! Se eu pudesse sentir a liberdade de voar, pra mim já seria o suficiente. Mas será que só saber voar pode fazer alguém feliz? Será que o peixe não nos inveja por podermos andar, algo que ele nunca vai sentir? Um modo prático de não ser feliz é olhar o que os outros têm e você não: assim nos tornamos invejosos e sem gratidão. Então, se a andorinha não nos inveja nem sofre, deve estar feliz. Se nos contentássemos com o que já temos, seríamos também.

 Será que aquela andorinha é infeliz? Não sei, ela não tem casa, nem carro, nem planos para o futuro, nem um namorado. Deve ser. Só tem o suficiente para viver, nada de conforto, não sabe se amanhã estará viva, se vai arranjar alimento e onde... não se preocupa com nada, nada além daquilo que precisa para sua sobrevivência imediata. Mas, será que ela precisa de mais que isso? Será que nós, humanos, precisamos? Já imaginou uma andorinha tentando mostrar que tem um ninho mais bonito que o de todas as outras andorinhas? Já imaginou uma andorinha tentando destruir os ovinhos da outra, só porque os seus não são tão bons?

 Oras, os ovos de uma andorinha e outra são igualmente bons. Deles vão nascer belos filhotinhos. Era essa a finalidade deles. As andorinhas não se incomodam que os seus ovos sejam esteticamente mais agradáveis que os outros. Afinal, isso é algo muito relativo. O seu carro te transporta para onde você quiser tão bem quanto o do vizinho, certo? Então, por que você não faz como as andorinhas?

----------------

Já sei que para ser feliz é preciso mais do que não ter inveja, mas acho que esse texto já sugere um bom começo. Nada de consumismo, ingratidão, inveja, comodismo, futilidade e falsos padrões de beleza. Acho que foi um dos textos mais simples que eu já escrevi, brotado da minha mente num momento em que eu estava só com o meu cachorro observando as pessoas passando na rua.

 Sei que desapareci e há muito não respondo comentários. É que eu estive baixando uma versão melhor do photoshop (a minha sempre foi a 6.0, bem defasado) e aprendendo a usá-la. Lendo e aplicando tutoriais e coisas assim. Quem sabe de agora em diante meus layouts não melhoram?

 Espero que tenham gostado, beijos

Confidenciado por Lílian Rose Black às 18h31

Enviar esta mensagem

24/01/2008

 Olá! Já faz tempo q eu tava pensando em colocar em todos os posts o link para uma campanha diferente. Talvez do tipo feminista, ou contra o preconceito contra gays, ou ainda com caráter ambiental... mas de tanto pesquisar rendeu um post inteiro! ^^" Então, encontrei um site PERFEITO *-* na internet, o endereço é http://www.ajudabrasil.org/6.372.html e eu acho que ele merecia ser divulgado em destaque. ^^

 Lá estão cadastradas várias dezenas de campanhas em todo o Brasil. Infelizmente não posso fazer muito pelos meus visitantes de fora (Allyra, Libera, Lahrion e outros), eles vão ter que procurar em outro lugar, lamento. Ou talvez divugar da forma que saibam. Se quiserem fazer algo pelo próximo, minhas dicas:

 - Se você pode doar dinheiro, faça isso para o Greenpeace. Vocês podem se informar lá sobre tudo que tem a ver com defesa ao meio ambiente e se cadastrar para doar dinheiro neste endereço. Se Greenpeace não é a sua cara, há várias instituições que você pode ajudar clicando aqui. Ou escolhendo uma área que você gostaria de ajudar e a sua região e, então, fazendo uma doação através deste site. Se você ganha por exemplo R$20,00 reais de mesada todo mês, pode escolher um mês que não te faça tanta falta e doar esse dinheiro uma vez, ou então doar R$5,00 por mês... veja como é mais fácil pra você. ^^

 - Já se você é um duro como eu e não tem grana ou depende dos pais, pode ser um voluntário de alguma causa. Garanto que não há nada que dê mais satisfação do que ocupar seu tempo livre, ainda mais nas férias quando ninguém tem compromisso, servindo ao próximo. Escolham uma instituição na região onde moram clicando aqui. Então é escolher uma que ajude em uma causa que você gostaria de ajudar. Meio Ambiente, combate à fome, combate às drogas, vocês que mandam. ^^

 - Caso você seja de maior, pode doar sangue. Você pode saber como clicando aqui e aqui. Também há informações muito úteis neste site. Tudo muito mais bem explicado do que mesma conseguiria escrever.

 - Se você tem roupas velhas, brinquedos velhos, móveis antigos, livros usados... pode doá-los também! =) Aqui, por exemplo. Ou procure uma instituição que precise perto de você. Se você não tiver, nada te impede de bater de porta em porta pedindo ou comprar para doar. Afinal, tem gente que acha que se doar dinheiro ele pode ser mal usado (e às vezes infelizmente pode mesmo). Não se acanhem, há muitas crianças sem um tostão que sonham em ter uma boneca. Não vai te fazer tanta falta, vai?

 Dica: se quer saber como chegar numa instituição que precise de ajuda, você pode encontrar mapas neste site. É só digitar o endereço que aparece um mapa completo, com as estações de metrô próximas e tudo mais! =)

 Bom, era isso. Espero ter ajudado. ^^

Confidenciado por Lílian Rose Black às 17h26

Enviar esta mensagem

20/01/2008

 Uma coisa tem me indignado ultimamente. Vocês já repararam como o povo brasileiro se mobiliza para votar em quem vai ficar ou sair do Big Brother e está se lixando para o futuro político do Brasil em época de eleições? O que a gente faz num país onde mais de 6% da população que vota é analfabeta, e só pouco mais de 3% dessa população tem curso superior? Investe em educação, supõe-se. Infelizmente a gente vê o contrário.

 Por quê os jovens não dão valor aos seus professores como eles realmente merecem? Por quê aqui a malandragem é incentivada, e os honestos são recriminados? Vocês já repararam nos preconceitos que os melhores alunos passam? Em outros países eles são vistos como exemplos a serem seguidos e admirados pelos colegas. Este é um país de valores invertidos. Incentiva-se a desonestidade e a preguiça, quanto menos esforço e sacrifício pessoal tanto melhor, não importa que meio você use para conseguir isso, se é lícito ou não.

 Nós poderíamos fazer muita coisa para melhorar isso. Nós, jovens, não devíamos ficar esperando alguém fazer algo por nós. Quando crescermos, seremos adultos tão acomodados quanto fomos adolescentes acomodados, se não nos habituarmos a fazer algo pelo próximo agora. Temos força e inteligência para mudar muita coisa, também temos idéias novas para trazer à nossa sociedade e senso crítico para enxergar o que está errado.

 Mas do que adianta isso quando não fazemos nem o mínimo? Quando não trabalhamos para melhorar nem as nossas próprias vidas? Quando afundamos em lamentações por coisas vãs e esquecemos do que é realmente importante?

 Nós temos que começar a aprender agora sobre política, porque quando já tivermos 18 anos e formos obrigados pela lei a votar, o que faremos com esse direito e dever? Votaremos em qualquer um, pois não conhecemos o passado político de ninguém. Ei, acordeeeeeeeeeeem!!!! O Brasil precisa de nós!!!!!!!

 Bem, hoje eu não quero muito stress porque é o meu aniversário. Então, como está todo mundo viajando e tudo mais sei que difícilmente vou ganhar presentes e etc. Tenho estado super ausente do blog, sem responder comentários nunca, mas como eu já disse uma meta para este novo ano é começar a mudar isso. Então, de agora em diante mais responsabilidade com o blog por aqui!!

 Aqui em São Paulo faz um dia de garoa fina característica. Isso vai atrapalhar as pessoas a virem aqui, mas não importa porque faz me sentir ainda mais patriota. Algumas coisas legais andaram acontecendo ultimamente, como eu ter conseguido finalmente montar um altarzinho no meu quarto. Meus pais não perceberam, porque eu fiz tudo muito discretamente. Agora, quando eu quiser orar tenho o meu espacinho pra isso. É claro que eu não acho que precise necessáriamente disso, acho que em qualquer lugar e hora que eu quiser me dirigir a Deus ele me ouvirá. Mas eu me sinto mais concentrada e focada com isso. ^^

 Também andei baixando música árabe. É muito gostoso e dançante. Acho muito bonito dança do ventre. A língua deles é que é perturbadoramente difícil Sinceramente, eu não consigo cantar uma palavra! Mas é legal! =)

 Além disso, estou me esforçando para me tornar uma escoteira melhor. Lendo os livros que o fundador do escotismo escreveu, me esforçando para tirar uma Especialidade e também tentando aprender coisas práticas que me tornem útil na minha patrulha.

 Bem, acho que era isso. Me desejem feliz aniversário! =)

beijos

Confidenciado por Lílian Rose Black às 13h15

Enviar esta mensagem

16/01/2008

[Editado]: Obaaaaaaa! Meu aniversário chegou!!!!!!! *-* 20/01 [/Editado]

 

 Saudações. Desculpe se eu usar palavras um pouco duras, mas o assunto que tenho a tratar hoje me irrita.

 Sou uma brasileira descendente de índios e portugueses. Não tenho então japoneses na família, embora estude japonês e ache uma língua muito bonita e tenha uma certa admiração bela beleza da cultura japonesa, que é muito rica. Ikebana, origami, samurais, gueixas, bonsais, animes, ninjas, kendo, shodo, os matsuris, taiko, karate, sumo, tanzaku, kabuki, kimono, xintoísmo... são palavras que muitos brasileiros não imaginam o que significam, ou apenas têm uma idéia muito rude e às vezes até preconceituosa, mas que desde que eu era muito pequena fazem parte do meu vocabulário, da minha vida, do meu cotidiano. E me influenciam, e posso dizer até que me tornam uma pessoa melhor, mais completa.

 Acho lindo estudar uma língua estrangeira, aprender o ponto de vista de uma outra cultura e, assim, ver com olhos mais críticos a sua própria. Infelizmente, alguns japoneses e descendentes de japoneses brasileiros acham que nós, pobres mortais “gaijins” (extrangeiros, no caso não descendentes de japoneses), não temos o direito de entender de nada disso. Afinal, a raça superior a todas as outras é a deles, descendentes de nobres guerreiros e passei por muito racismo e várias formas de preconceito. Vocês vão se lembrar que a época mais crítica disso foi quando eu estudei em um colégio onde a [esmagadora] maioria dos alunos era descendente de japoneses e alguns me achavam uma ocidental”zinha” ladra (coisa que nunca fui!), suja (como se uma coisa tivesse relação com a outra) e em todos os sentidos uma pessoa pior e menos digna de confiança.

 Não sou uma pessoa pequena e que vai se deixar levar por rancores. Não passei a odiar todos os descendentes de japoneses por causa do muito que fizeram contra mim, muito pelo contrário, conheço descendentes de japoneses legais aos baldes. E vejo com muita tristeza que o preconceito vem dos dois lados e que há gente racista e estúpida de ambas as partes. Há brasileiros que são extremamente preconceituosos com os descendentes de japoneses e o contráiro também ocorre.

 Os japoneses imigraram para cá fugindo dos horrores da guerra, da fome, e aqui, passaram e ainda passam por muitos apertos. Além da discriminação, os primeiros japoneses a vir para cá tiveram uma vida duríssima, notadamente os que trabalhavam nas lavouras de café em São Paulo. São esses que eu conheço melhor.

 Ao invés de vencerem esses preconceitos e se integrarem ao novo país, os japoneses e seus descendentes se isolam e passaram a odiar os demais. Não estou falando de 100% dos japoneses e descendentes, é claro, na verdade nem digo que é a maioria, é menos, mas falo da situação geral, como um todo. A comunidade nipo-brasileira é um mundo à parte, restrito e fechado, onde gaijin nenhum entra. Eles têm não só suas próprias escolas, mas também suas próprias igrejas (como se os japoneses de verdade fossem cristãos!!!!!!!!!!!!!!!!!!), suas próprias baladas (eles têm nojo de beijar gente como nós), seus próprios grupos escoteiros (O QUÊÊÊÊ?????), não se casam com não-descendentes, enfim, não se misturam com a ralé brasileira. Afinal, se somos malandros, desonestos, um povo preguiçoso que não gosta de trabalhar, pra quê conviver conosco? Não estão nem lá nem cá, pois vários deles não falam japonês, não têm cidadania japonesa, jamais foram ao Japão e odeiam ser chamados de japoneses mas, por outro lado, não adotaram um único hábito brasileiro sequer, e nutrem ódio contra nós e, como se não bastasse, se recusam a votar, entre outras barbaridades. Não é a maioria dos descendentes de japoneses que age assim, mas muitos infelizmente têm essa cabeça fechada.

 Por outro lado, brasileiros não descendentes de japoneses geralmente são completamente ignorantes no que toca a cultura japonesa. Eu poderia ficar aqui listando os preconceitos que eles passam (e revidam a altura), mas fica para uma próxima. Acontece que, agora, a situação se inverteu.

 O país mais próspero econômicamente é o Japão e agora muitos descendentes de japoneses estão voltando para a terra dos seus ancestrais. Outros brasileiros, às vezes influenciados pela cultura pop japonesa (tipo, eu! ^^”), procuram no Japão um lugar melhor onde viver e ganhar algum dinheiro. Falta de oportunidade de emprego, violência, vários são os motivos que levam as pessoas a irem para lá. O fato é que eles, para o meu profundo desgosto, têm a BURRICE de cometer os mesmos erros que os descendentes de japoneses nascidos no Brasil. Hahá! É mole?

 O cara chega no Japão, trabalha feito um burro de carga dia e noite, noite e dia, dia e noite noite e dia sem interrupção, mal come, mal dorme, mal tem tempo de ligar pra família que ficou, junta uma grana, tenta manter os hábitos do país de origem, casa, tem filhos. E não aprende japonês, matricula um filho numa escola só para brasileiros (!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!), onde se canta o Hino Nacional Brasileiro todas as semanas e os professores falam em português. Vocês conseguem imaginar pequenos filhos de brasileiros fazendo com os japoneses o que fizeram comigo no Pioneiro?* Nascem no Japão, crescem no Japão, e foram ensinados pelos pais a odiar os japoneses. Não culpo as crianças por terem sido educadas para isso, embora uma pessoa com senso crítico possa muito bem questionar os pais. Mas, por que um imbecil, ao invés de agradecer ao país que o acolheu, resolve odiar o Japão? Um ditado nosso diz que não se deve cuspir no prato em que se come. Não está certo?

 Ninguém precisa mudar de nacionalidade do dia pra noite porque mudou de país. Hábitos da nossa cultura não vão sumir de repente por simples deslocamento geográfico. ¬¬’ Nem estaria certo também. Mas eu noto uma grande arrogância na colônia brasileira no Japão, um sentimento de superioridade que é, sim, racista.

 Vou colocar alguns endereços aqui para vocês terem uma idéia do que eu estou falando.

http://pastocoletivo.blogspot.com/2006/12/trabalhar-com-brasileiros-no-japo.html este blog falou tudo por mim. Eu já dei num comentário uma prévia do que pensava antes de imaginar este post.

  http://www.culturajaponesa.com.br/ e http://www.fjsp.org.br/guia/index.htm : estes sites têm tudo sobre a cultura japonesa. Você nunca vai gravar tanta informação ao mesmo tempo, acho que só vivendo mesmo. Mas dá pra ter uma noção. ^^

*Nota: o que fizeram comigo no Pioneiro: me fazer beber guache (tive que provar as 6 cores da caixinha ¬¬), morte social (faziam de conta que eu tinha “morrido para eles”, agiam como se eu não estivesse ali), pegaram a lixeira da classe e tacaram o que estava dentro em mim (com direito a musiquinha de acompanhamento dizendo que eu sou uma ocidental “suja”, ora bolas, eles que estavam me sujando ou não? ò.Ó), pegar a minha cadeira e me fazer assistir aula em pé (e ser expulsa da sala por isso), entre outros. Para maiores informações, consultem a Elisa, que ficou me ouvindo chorar todas as vezes que coisas assim aconteciam por um ano e meio. Obrigada, Elisa, sem você eu não teria sobrevivido! =)

 Eu também gostaria de agradecer imensamente ao Lahrion pelas palavras carinhosas que sempre deixa aqui para mim. Obrigada meu amigo misterioso! =D Sempre procuro aplicar o que você me diz. ^^

 Enfim, desculpe se eu fui chata, daqui a pouco vocês vão falar que a racista sou eu e blábláblá, podem falar mas eu tinha que desabafar. Pessoas, saibam que o Japão tem muito a nos ensinar. E que temos que estar abertos para querer aprender, para isso poder acontecer. E “Japas”, nós não somos tão ruins. ^^”

 beijos

 

Confidenciado por Lílian Rose Black às 21h45

Enviar esta mensagem

09/01/2008

 

 

Saudações!

Hoje fim falar de um assunto que pra mim é todo especial. ^^ Como vocês sabem muito bem, porque estiveram do meu lado naquela fase tumultuada da minha vida, eu tive depressão, e hoje eu gostaria de dividir com vocês (e com os meus novos visitantes! =D) como ajudar uma pessoa com essa doença, reconhecer os sintomas, e tratá-la.

 Bem, a depressão é uma doença muito difícil de diagnosticar, porque os sintomas são muito sutis e geralmente confundidos com outra coisa. Crises de choro constantes, pessimismo extremado, tentativa de suicídio, sensação de solidão, desesperança, baixa auto-estima, desinteresse por tudo, "preguiça" e tristeza sem motivo concreto são alguns exemplos. Mas não num dia ou outro em que realmente aconteceu algo ruim, mas por meses e até anos!!! O paciente com depressão sente-se assim o dia inteiro e enquanto estiver doente sem interrupção. Horrível, não? É como andar de mãos dadas com um dementador pra todo lugar...

 Geralmente conhecidos, amigos, colegas de trabalho e parentes dos pacientes acham que a pessoa só está num dia ruim, que precisa ir pra balada se divertir, que está sendo pessimista à toa ou, simplesmente, que o (a) coitado (a) em questão é apenas alguém muito chato e pessimista por natureza. Eu fui vítima várias vezes de pessoas que não só não sabiam como me ajudar, como também atrapalhavam, davam conselhos horríveis do tipo "ah, tem tanta gente passando fome e você aí chorando por causa de pouca coisa!", "eu estou bem pior", e achavam que eu era fresca, metida porque não me enturmava... mas eles estavam completamente enganados!

 A depressão é uma doença que acontece quando o nosso corpo não consegue mais produzir os hormônios responsáveis pelas sensações de felicidade e bem-estar. O paciente com depressão não é organicamente capaz de se sentir feliz, porque algo no seu corpo não está bem! E não é frescura, ou pior, "vontade de aparecer" como muitas pessoas egocêntricas acham. Depressão é uma doença que pode levar à morte e precisa ser tratada com seriedade!!! Geralmente as pessoas com depressão têm vergonha de pedirem ajuda e assim atrapalhar os parentes e amigos com seus problemas. Até porque, pouquíssimas pessoas conseguem ajudá-los de verdade, a grande maioria fala que logo passa, fica tentando dar conselhos e, como a doença persiste por semanas e meses, se afasta do deprimido.

 Então, a melhor coisa que alguém pode fazer se tem um conhecido com depressão é: OUVÍ-LO!!!! SEM JULGAR! Deixá-lo desabafar, saber que você NÃO sabe como ele se sente, mas fazer o melhor para que ele saiba que é amado! Sob a ótica de uma pessoa deprimida, qualquer coisinha boba é capaz de causar muito sofrimento. Por isso nem adianta dizer "ah, que frescura, você está triste só por causa disso?", porque é uma coisa destrutiva de se dizer para uma pessoa doente. E mesmo quando algo legal acontece, a depressão impede a pessoa de se sentir alegre.

 Deu pra perceber que não é uma "frescurinha", que é algo sério e horrível? Então, deixe-me dizer mais uma coisa que você pode fazer por alguém que tem depressão: incentivá-lo a ir a um médico fazer um tratamento. Porque, sem remédios e ajuda de um psicólogo, ou psicanalista, ou os dois, não há absolutamente nenhum conselho na face da Terra que cure ninguém. Alguns pacientes não sabem diagnosticar seu problema e nem sabem que estão doentes. Outros têm medo ou vergonha de procurar ajuda.

 Bem, as causas da depressão ainda são desconhecidas e intrigam os médicos. Sabe-se que há algumas pessoas mais predispostas a tê-la, e que o fator genético e o ambiente familiar na infância influenciam. Geralmente, a morte de alguém próximo, desemprego, outra doença e vários outros são a gota d'água para uma pessoa que já tem tendência à depressão acabar manifestando a doença, ou uma pessoa já com depressão recorrer ao suicídio ou outra medida extrema. Pessoas com depressão associadas a outros problemas psiquiátricos ainda podem cometer assassinatos ou outros crimes por estarem com esse desequilíbrio.

 Espero que não, mas se algum de vocês estiver pensando agora: "Acho que tenho depressão, então como faço?", há muitos tratamentos possíveis. Por favor, procure um médico, só ele pode te ajudar satisfatóriamente. Uma coisa que emperra o tratamento de muitos pacientes é: como a família não leva à sério o sofrimento da vítima, e diz coisas do tipo "se anime!", "pensamento positivo", "ah, isso é só frescura" e outras calamidades, adolescentes e principalmente crianças deprimidas acabam sem um tratamento adequado (isso lembra algo a vocês? ¬¬' conheço um bom exemplo pessoalmente ¬¬) por não poderem tomar iniciativa de ir a um médico mesmo precisando de tratamento imediato.

 Infelizmente, se todos soubessem disso várias vidas de jovens poderiam ser salvas, mas como essa não é a nossa realidade muitos jovens se matam por causa dessa doença e deixam suas famílias "sem saber o que aconteceu". Eu confesso que morro de raiva de gente tapada que tem uma pessoa doente em casa e é estúpido o bastante para não levá-lo ao médico (se bem que eu já perdoei o meu pai rsrsrs), mas isso talvez só aconteça por falta de informação, por isso pessoas divulguem isso! Informação sobre primeiros socorros, prevenção de doenças e tratamentos pode salvar vidas tanto quanto doação de sangue. Então, espero ter ajudado alguém com este post.

 Opiniões de especialistas:

“Geralmente a família sofre porque não consegue ajudar e sobrecarrega porque vê a pessoa passar por especialistas, fazer exames, tomar calmantes, estimulantes e vitaminas sem melhora. Então começa a dizer que é fita, "frescura", falta de força de vontade, e começa a dar palpites para a pessoa "se ajudar" "se animar" "reagir" e etc., como se ela não soubesse de tudo isso...

A Depressão não é sinal de fraqueza de caráter e nem passa somente com "pensamento positivo".

A pessoa com Depressão geralmente está completamente indecisa com relação a tudo. Alguém tem que tomar decisões inclusive para iniciar o tratamento.”

http://www.mentalhelp.com/depressao.htm

“Ninguém sabe o que um deprimido sente, só ele mesmo e talvez quem tenha passado por isso. Nem o psiquiatra sabe: ele reconhece os sintomas e sabe tratar, mas isso não faz com que ele conheça os sentimentos e o sofrimento do seu paciente.”

http://www.psicosite.com.br/tra/hum/depressao.htm

Confidenciado por Lílian Rose Black às 11h25

Enviar esta mensagem

31/12/2007

Feliiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiixxxxxx dois mil e oituuuuuuuuuuuuuu!!!!!!!!!!! Achei que nesta ocasião eu poderia me dar ao luxo de falar em miguxês... que é uma bosta, só que mais expressivo!! xD~

  Este foi o 1º Reveillon em que eu não passei os dias anteriores revisando o ano e contando as bênçãos, pensando no que deu errado e por quê... o primeiro em que eu não estabeleci metas para 2008. O primeiro em que eu não vi a retrospectiva na Globo, nem assisti a São Silvestre, nem comi uvas na virada para guardar as sementes na carteira (ei! comigo funciona! e agora...? o.O") e, uma coisa boa, o primeiro em que eu realmente dei valor à minha família à minha volta. Não tive tempo para refletir sobre nada de nada com tantos problemas. Nem mesmo os comerciais de Ano Novo e Natal da Globo eu assisti!

 Isso tudo porque eu fiz uma BOSTA de viagem que me arruinou as férias e possivelmente arruine o meu aniversário. Uma viagem na qual o caminho foi exaustivo, as discussões foram várias, os momentos alegres foram raros, os desentendimentos foram inúmeros e onde eu ferrei a minha saúde completamente. De todos esses dias passados longe de casa em compania de uma órfã, só aprendi uma única coisa: minha família pode ter 4564682987419841 defeitos, mas caralho, ela FAZ FALTA!!!

 Estou com uma crise de asma como eu não tinha há mais de 5 anos, tossindo e com falta de ar, sem UM. TOSTÃO. NO BOLSO. MESMO. E sabe o que eu aproveitei disso? Merda nenhuma. O que ficou de bom foi ter visto (conhecido não) uma nova cidade, fortalecido meus laços de amizade com a menina que viajou comigo e aprendido que amo meus pais e meu maninho.

 Puta merda, por quê eu estou na frente de um computador e não na praia, vendo fogos? Seria pedir muito ir ver o mar, ao invés de ficar ouvindo a repórter da Globo fazendo votos de feliz 2008 monótonamente? E puta merda de novo, será que um dia eu vou parar de falar palavrão como um... sei lá. ¬¬" Esquece.

 Eu queria ter visto o mar como há anos não faço, tomado banho de piscina (e talvez até aprendido a nadar), me divertido com as amigas, feito novas amizades, conhecido direito uma cidade nova ao invés de ficar horas discutindo dentro dum quarto pra nada, feito compras, ido em baladas... oh desilusão! Agora sim é que eu vou por a cabeça pra pensar em todas essas coisas que a gente deve pensar na virada do ano. Porque eu posso não ser cristã e, por isso, não fazer nenhuma reflexão em Natal, Páscoa e etc. Eu tenho outros dias sagrados para celebrar. Mas mesmo não usando o Calendário Gregoriano esta data ainda era importante pra mim. E uma V-A-C-A, chamada Letícia, conseguiu arruinar até isso, inclusive o meu aniversário pelo visto.

 Foi praga dela, só pode ter sido! Isso foi porque ela se auto-convidou para o meu aniversário e eu disse que ela podia ir, mas depois de todos os muitos rolos eu disse que não a receberia na minha casa mais de jeito nenhum. Odeio cristão que macumba melhor que eu, é revoltante. ¬¬' O aniversário dela foi uma bosta, no meio da estrada, nós não demos parabéns pra ela porque ela não merecia e, como ela é uma pessoa extremamente invejosa, seguramente não quer que eu tenha uma boa festa. Mas mesmo sem festa eu vou fazer esse aniversário ser legal, ah vou!!!

 Eu desejo a todos vocês que me visitam um ano com muitas alegrias. Felicidade plena, com saúde, dinheiro, amor, amigos, momentos de alegria, lições de vida, que vocês consigam cumprir as metas que estabeleceram para si mesmos e realizar seus sonhos neste ano de 2008. Que vocês sonhem e realizem, que vocês acumulem excelentes recordações para os anos seguintes. Amo vocês, de todo o coração. Mais união entre nós a cada dia! =) Não deu nem pra fazer um layout novo, mas enfim...

 Beijos, queridos. Feliz 2008 a todos!

 

Confidenciado por Lílian Rose Black às 00h40

Enviar esta mensagem

22/12/2007

 Olá a todos!! ^^

 Estou um pouco decepcionada com a falta de comentários, alguém lerá o que eu estou escrevendo? ¬¬ Posto agora de Belém do Pará, numa lan house mínima perto da casa onde estamos hospedados. Estou viajando com uma amiga, a mãe e a prima dela e é na casa dos tios dessa amiga que nós estamos. Foi muito difícil convencer os meus pais a deixarem eu vir mas no final eles não conseguiram me segurar. Agora eles estão em Minhas Gerais na casa da minha avó e eu estou com um pouco de remorso por não poder passar o Natal com ela, que faz muito tempo que eu não vejo. Fizemos o caminho de carro e foi muito cansativo, porque além de nós foram também os 2 cachorros da minha amiga e eles deram muito trabalho para todos. Passamos por Brasília e me deu um aperto no coração... queria estar aí com vocês, também tem blogueiros que eu amo muito em outras cidades e estados mas o lugar que eu mais tenho vontade de conhecer é Brasília. Quem sabe um dia ao invés de apenas passar pela cidade sem parar para olhar eu não vou aí estudar? =) Mais ver vocês do que estudar na verdade, mas vocês entenderam...

 Passei uma boa parte da viagem pensando no Fernando. É arrasador pensar que talvez eu nunca mais o veja, e é igualmente ruim saber que estando dentro da sala dele continuo a kilometros do seu coração. Já faz um ano e tanto que eu gosto dele e não há nada, nem proximidade fria nem distância, nem conselho nem auto-repreensão que consigam me fazer esquecê-lo. Estou esperando que Deus se apiede de mim e leve esse sentimento embora, não estou mais agüentando.

 A viagem não está sendo muito legal até agora não só por causa disso mas também porque uma das únicas coisas interessantes que a gente fez foi mesmo ir comprar os presentes para quem ficou em São Paulo. Mesmo isso foi pontilhado por várias brigas de família, e como eu sou a única de fora me sinto completamente um peixe fora d'água. Foram várias as discussões de horas e é muito difícil para mim tomar partido. O clima entre as pessoas está horrível e isso é o tipo da situação difícil de lidar. Não sei muito bem o que fazer.

 A cidade é bonita e grande, não é o tipo cidade-do-interior-sem-nada-para-fazer. Eu já sabia que seria assim e é em lugares como este que eu me dou melhor. Mesmo assim não chega a ser a correria de São Paulo e ter um lugar calmo onde descançar é ótimo. No final gostei bastante daqui, espero poder aproveitar um pouco melhor daqui para frente. Gostaria muito de pelo menos ir à praia e ter um tempo só pra mim para descançar, faz falta.

 Trouxe as lições de japonês para fazer mas como eu já sabia aqui não sobra muito tempo para estudar. Ainda assim deu pra fazer algum progresso. Este novo estágio em que eu estou é um pouco mais complexo e está dando trabalho para assimilar legal o conteúdo. Quando chegar em São Paulo vou precisar estudar muito.

 Já estou bem ansiosa para o meu aniversário, vai ser dia 20 de janeiro e lamento de todo o meu coração não poder passá-lo com vocês. Meu sonho é nos reunirmos todos um dia. Espero agora pela primeira vez desde os meus 7 anos ter uma festa de aniversário grande com muitos convidados queridos e importantes para mim de verdade. A anterior foi muito agradável e lá estavam algumas amigas mais chegadas. Dessa vez quero algo um pouco maior, mas não vai ser tão bom sem vocês.

 Meu novo cachorrinho de estimação está num pet shop agora, porque como todo mundo foi viajar e ninguém podia carregá-lo não teve outro jeito. Já estou sentindo falta, ele é a coisa mais fofinha que vocês podem imaginar. *-* Mas dá um trabalho cruel. ¬¬' Por algum motivo sinto menos falta do meu pai e da minha mãe do que dele e do Fê. o.O" >.<"

 Amo todos vocês, desejo boas festas para todos. Torçam para que a minha viagem melhore, porque até aqui não sei se está valendo muito a pena.

Confidenciado por Lílian Rose Black às 16h18

Enviar esta mensagem

11/12/2007

off topic

Olá! Como vão? Minha vida anda passando por várias transformações que eu não tenho tido tempo de dividir com vocês. Ela vai plenamente bem: bem curso de japonês, no de espanhol, no meu grupo escoteiro, na escola e com as amigas. Passei de ano, embora com algumas dificuldades, e fui realmente bem em História. =) Da minha sala só eu e uma outra aluna tiramos nota azul no Provão, então podem me dar os parabéns. Ano que vem é o 3º do Ensino Médio e eu estou em sérias dúvidas entre fazer História ou Letras na faculdade. Gostaria de aprofundar meus estudos de japonês e estou pensando no curso de Letras por isso. Quem sabe eu não viro professora de Japonês e Espanhol? E, talvez, eu tente passar na UnB aí em Brasília ao invés de fazer faculdade aqui em São Paulo. Conhecer vocês seria 100000000000000! Quem sabe? ^^

Vou viajar, conhecer uma cidade que eu nunca tinha imaginado que visitaria - Belém do Pará! Agora quero começar a ler sobre o que tem por lá pra não chegar na nova cidade sem nenhuma noção do que encontrarei pela frente. Deixa eu explicar, tenho uma amiga, colega de classe, que tem família lá. Ela vai e me convidou pra ir com ela. Minha mãe não queria deixar, mas acabou cedendo. É a primeira vez que passo tanto tempo longe dos meus familiares. Então agora vou pra uma cidade de praia, pela primeira vez em muitos anos, pegar uma cor e quem sabe fazer novos amigos... provavelmente este é o meu último post antes da viagem.

A falta de posts e de responder comentários é porque há tempos ando insatisfeitíssima com o conteúdo do blog. Não sei, acho que cansei de bancar a pseudo-intelectual revoltadinha. Não sei escrever, não tenho sobre o que e nem argumentos. Perdi quase todos os motivos que tinha pra escrever. Ficou principalmente o apego às pessoas que me visitam aqui, mas não sei... não chamo de Hiatus, mas não sei quando volto a postar. Pra colaborar vocês ainda não comentam, daí é que eu fico com síndrome de "ninguém me ama, ninguém me quer mesmo...". Acho que lá até vai dar tempo de ir em lan house, vamos ver.

Retrospectiva do ano: 1º semestre encalhada, infeliz e melancólica no Pioneiro, tempo pra esquecer, apagar da mente forever. 2º semestre só festa, alegrias, amigos, tudo!! Estes últimos meses foram maravilhosos, cheios de realizações, onde muitos anos de sonhos se tornaram realidade. Acho que Deus deixou para mandar as bênçãos na minha vida todas de uma vez em apenas 6 meses e isso é um pouco estranho, mas não deixa de ser ótimo!

Agora, para 2008 as coisas estão bem incertas. Provavelmente vou ter que deixar todas essas coisas que eu gosto de lado para começar a fazer cursinho e trabalhar. Preciso ganhar algum dinheiro, e trabalhar é o único jeito. Só que não dá pra fazer cursinho, trabalhar, estudar, fazer espanhol, japonês e ser escoteira tudo junto!!! Eu nunca conseguiria tempo, mesmo que eu não durmisse. Então vou ter que decidir do que abrir mão e isso é muito difícil.

Continuando a contar as bênçãos, ganhei um cachorrinho! *-* ERA O MEU SONHO DE INFÂNCIA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Um dálmata LINDO, o filhotinho mais incrivelmente FOFO da face da terra! *-* Sem palavras pra dizer pra vocês o quanto eu fiquei feliz com isso. Meu trauma de criança era nunca ter criado um cachorrinho ou gato. Agora tenho uma fofurinha gulosa e sapeca pra me dar trabalho. Eba!!!! =D Vai ser o bichinho mais paparicado que já ouve.

E no meu grupo escoteiro, eu superei um problema que me atormentava desde a 3ª série que é a inaptidão total e absoluta para esportes e qualquer tipo de atividade física. Aprendi a jogar vôlei um pouco e não é que eu consegui a medalha de ouro? Foi um torneio em duplas e a minha era o melhor do Grupo, o Thiago. Ele é o chefe do nosso Grupo Escoteiro e o professor mais paciente que alguém poderia querer.

As únicas coisas que faltaram este semestre pra ele ser perfeito foram um pouco mais de dinheiro, porque eu passei por alguns apertos, e um namorado. É algo que eu quero bastante, talvez seja só o que me falte. Saúde, família, amigas, notas, novas lições de vida, novas coisas aprendidas... tudo isso eu tive. Ano que vem não vai ser tão fácil, mas espero que vocês estejam comigo e realizemos novas coisas juntos. Não sei quando volto a postar, este ano não vão ter os típicos presentes de Natal por causa da viagem, então feliz Natal e Ano-Novo para vocês adiantado por enquanto. Amo todos vocês!!

 beijos

[Editado]: Aí vai meu presente de Natal e Ano-Novo para vocês... imenso como sempre. Simples e sincero. Espero que gostem. =)

Confidenciado por Lílian Rose Black às 16h19

Enviar esta mensagem

01/12/2007

Saudações!

 O post de hoje tem um tema meio improvável, mas está de acordo com o tema geral que eu me propus a tratar nesta versão. ^^ Menstruação. ^^"

 Bem, taí um assunto que, apesar de causar algum constrangimento para os mais conservadores, também está ganhando maior aceitação e já pode ser falado sem maiores tabus atualmente. =) O motivo pelo qual eu resolvi postar sobre isso foi: eu não agüento mais ouvir merda sobre isso. É muito comum ouvir as meninas falando que odeiam ficar menstruadas, que é incômodo, que dói... ¬¬” as pessoas dizem ter nojo...

 Bem, primeiramente, o que é nojo? Temos nojo de algo que não é bem aceito pela nossa sociedade. Aqui se tem nojo de minhocas, na China as pessoas as comem; lá as pessoas têm nojo de ver mulheres se abraçando, aqui é absolutamente normal. Nojo geralmente está associado ao medo também. E medo sempre vem de algo que desconhecemos.

 Acho uma forma cruel e horrenda de fazer nós termos desprezo por nós mesmas esse negócio de dizer que menstruação é nojento. É muito sutil, mas por incrível que pareça é uma maneira horrivelmente eficiente de fazer as mulheres se sentirem inferiores aos homens. Quantas vezes eu não ouvi mulheres falando que têm inveja dos homens por que eles não precisam menstruar? Várias. E eu acho isso o cúmulo. Ridículo. Sinto muito.

 Eu vejo a menstruação como uma dádiva, afinal eu tenho o poder de gerar uma vida. =) Não é fofo? ^^ Daí você me diz: e como eu vou achar legal menstruar, sendo que eu tenho cólicas horríveis e TPM? Bom, eu conheço poucas mulheres que estão bem com o fato de serem mulheres que sofrem desses males. A TPM é algo que pode perfeitamente ser tratado, se você tiver disciplina o suficiente para se alimentar direito (escolha: brócolis ou crises de choro? xDDD), fazer exercícios físicos regularmente e, em casos extremos - que são raros – usar remédios.

 Acontece que agora TUDO que acontece com uma mulher a primeira coisa que dizem é: foi culpa da TPM. É muito fácil colocar a culpa no útero e não arcar com a responsabilidade, né? Ah, desculpa, é que eu tava com TPM. Eu falo isso porque eu também tenho, mas aprendi a lidar com isso, sem ter que fugir das atitudes que eu tomo com esse artifício. Uma pessoa em equilíbrio emocional, com saúde, pode perfeitamente bem começar a conhecer o próprio corpo e como fica o seu humor nessa época do mês para contornar o problema. Quanto à cólica, o raciocínio é o mesmo. Ninguém gosta de sentir dor, mas nada justifica essa falta de auto-aceitação.

 Algumas pequenas atitudes que mudaram a minha vida para melhor:

 - Tenho um bloco de notas onde anoto todos os dias qual é o dia do “meu mês” (primeiro dia em que eu estou menstruada, segundo dia em que eu estou menstruada, primeiro dia em que eu não estou menstruada...), a fase da Lua e como está o meu humor. Só “triste”, “alegre”, “entediada” é o bastante, não gasta mais que um minuto no dia mas, depois de alguns meses, dá pra ver que eu fico mais introspectiva quando estou menstruada e prefiro ficar mais quieta e fazer menos esforço, na minha TPM costumava ter crises de choro mas agora já aprendi a lidar com isso, e o meu humor regular costuma ser bom. ^^

- Saber em que dia vou ficar menstruada ajuda. Me programo para comer alimentos mais indicados para repor ferro no organismo quando estou menstruada, coisas que melhoram meu humor como chocolates quando estou de TPM, mas evito os doces um pouco antes da TPM chegar para evitar espinhas. =) E evita acordar com o lençol manchado!

- Estar em dia com a minha saúde, saber o que acontece no meu corpo nesses dias e me orgulhar de ser uma mulher em todos os aspectos. Ser homem também tem desvantagens. E fazer a barba todos os dias? Meu irmão sempre se corta com a gilete. X_X

 Por que gostar da sua menstruação?

- Porque é um sinal de que você é perfeitamente saudável

- Mesmo que você não queira ter filhos, há doenças que te deixariam estéril que causam muitos outros problemas, não compensa

- Há muitos motivos para gostar de ser uma mulher, começando por: se aceitar é fundamental. Mas, encontre-os dentro de você. ^^

 Sei que muito provavelmente não mudei a opinião de ninguém, mas a minha está aí.

 Beijos

(Levítico, 19-24) Quando uma mulher tiver seu fluxo de sangue, ficara impura durante sete dias: qualquer um que a tocar ficara impuro ate a tarde. Todo móvel em que ela se deitar durante sua impureza será impuro, e igualmente aquele em que ela se assentar. Quem tocar em sua cama, lavara suas vestes, banhar-se-á em água, e ficará impuro até a tarde. Aquele que tocar em um móvel onde ela tiver se assentado, lavara suas vestes, banhar-se-á em água, e ficará impuro ate a tarde. Se alguém dormir com ela, e for tocado por sua impureza, será impuro durante sete dias e toda cama na qual se deitar será impura.

[Editado]: Fico feliz que você tenha gostado Lahrion! =)

Confidenciado por Lílian Rose Black às 16h32

Enviar esta mensagem

05/11/2007

[Editado] Desculpem a demora, já estou respondendo aos comentários e preparando o novo post, tá? Sinto muito pelo sumiço! Depois eu me exlpico melhor, + está td bem. Bjos [/Editado]

Saudações! Inicialmente, gostaria de agradecer aos comentários no post anterior. Estou muito feliz em ver que podemos discutir qualquer assunto com maturidade e respeito mútuo. Isso só reforçou minha confiança em todos, estou orgulhosa! Que a nossa união continue. Gostaria de pedir a vocês que por favor entre no site Católicas pelo Direito de Decidir, é maravilhoso! =) Quem acha que a minha opinião não tem fundamento, gostaria que entrasse neste site, onde um juiz diz que acha que as leis contra violência doméstica são diabólicas pois a desgraça da humanidade começou com a mulher (referência à Bíblia). "O mundo é masculino! A idéia que temos de Deus é masculina! Jesus foi homem!" (Não que ele represente bem a maioria dos cristãos.)

 Bem, vou dar uma folga rápida no tema principal para falar de uma coisa que também é importante para mim. Lembram que eu falei sobre me tornar escoteira? Então, eu me decidi de vez, já fiz a promessa e meu primeiro acampamento foi sexta-feira passada. Passamos sexta, sábado e domingo fora e minha mãe quase morreu de preocupação, mas acabou deixando e passei por várias coisas legais lá. Tá, outras tantas foram bem ruins, mas o saldo final foi muitas coisas aprendidas, aprofundamento da minha amizade com as pessoas de lá e um grande crescimento pessoal. Estou começando a ver meu grupo como a minha família legítima e agora estou decidida a ir até o final com isso.

 Bem, voltando, este post é para falar sobre violência contra a mulher. Andei lendo muito sobre isso, e achei muito material bem legal. Acho que não preciso ficar dizendo que acho moralmente inaceitável qualquer tipo de violência, nem física nem psicológica (embora as pessoas geralmente achem que violência é só quando bate, mata... palavras têm o poder de ferir gravemente). Encontrei neste site uma pesquisa que mostra que uma parte dos brasileiros ainda tem uma opinião favorável à violência doméstica, mas ainda assim a grande maioria, principalmente de pessoas com maior escolaridade, pensa como eu: bater numa mulher só por ela ser mulher é inaceitável.

 A maior parte das agressões é feita por pessoas que conhecem a vítima, geralmente dentro de casa (violência doméstica). O grande problema é que a maioria das vítimas não denuncia o crime e isso dificulta muito o trabalho da polícia e é sempre pior pra própria vítima, que muitas vezes acaba sendo morta ou seriamente violentada sem se defender. Mulheres, defendam-se!!!!! Muitas ficam na ilusão de que o homem depois vai mudar, que aquilo não voltará a acontecer; porque amam o agressor e não querem fazer mal a ele; outras têm medo pelos filhos ou simplesmente sabem que denunciar pode levá-las à morte. Quando esses crimes são expostos para alguém fora da família quase nunca é a polícia, geralmente amigas ou familiares.

 Não preciso dizer que isso é motivado por uma questão cultural, pois na nossa sociedade homem que é homem se impõe na base da agressividade mesmo. Se é sensível ou demonstra sentimentos é taxado de homossexual (como se isso fosse algo horrível ¬¬"), e ser forte é ser viril... achamos isso claramente exposto no nosso cotidiano, seja em músicas (meu Deus, alguém aí já ouviu funk?!?!), ditados populares ou gestos simples. O negócio é que não tem saída: sem denúncia e uma posição firme da vítima (que é ensinada desde pequena a fazer o contrário!) as coisas continuam eternamente, ou até que aconteça alguma tragédia. Uma coisa muito comum é o agressor passar a ser carinhoso com a vítima após os maus-tratos. Isso mantém a coitada por perto até que a quando ela já "abaixou a guarda"... outra situação violenta acontece.

 Mas já conseguimos muita coisa, embora haja bastante para ser feito. Alguém já ouviu falar na Lei Maria da Penha? Ela torna mais duras as penas contra agressores, reconhece que a agressão pode ser entre pessoas do mesmo sexo, e corrige vários furos das leis anteriores. Maria da Penha foi agredida pelo marido e lutou 20 anos para que ele fosse punido. Ficou paraplégica, mas ele foi preso =). O Lula fez com que estupro deixasse de ser crime hediondo, mas sancionou esta lei que foi um grande passo!! Se informem aqui, vale muito a pena!!

 Já estou preparando o outro post, logo responderei os comentários.

 Beijos

 

Confidenciado por Lílian Rose Black às 21h10

Enviar esta mensagem

28/10/2007

Há muitas coisas gostosas na vida. Ouvir uma boa música, ter uma conversa inteligente com um amigo, a natureza e os animais... viver acarreta muito sofrimento, mas também tem suas belezas. Por que eu nunca escrevi nada que fosse alegre, positivo, levasse as pessoas a se sentirem melhores...? Eu sempre escrevo sobre coisas tristes, porque geralmente escrevo para desabafar. Só que eu não penso em quem vai ler depois... reclamo muito da vida para as minhas amigas, e tenho pensado se isso é certo. Por um lado, tenho que me abrir com alguém. Por outro, me sinto mal de ficar alugando os outros.

 Tem coisas que eu leio e fazem eu me sentir melhor... mais forte, ou mais otimista, me faz refletir de algum modo. Tem coisas que eu escrevo e o efeito é apenas deixar todos preocupados. Olhem a lua no céu... brinquem com seu animal de estimação... liguem para alguém que não vêem faz tempo... cantem, façam algo artesanal, leiam um bom livro, façam qualquer coisa idiota da qual possam rir depois. Desliguem esse computador e vão dançar ou algo assim. Só não leiam as bobagens que eu escrevo...

 

 Bem, já estou preparada. Este post vai chocar muita gente. Espero não perder amigos por causa dele, mas o objetivo deste blog não deixa de ser tirar as minhas máscaras. Vou ter que tomar coragem para assumir aqui um ponto de vista muito polêmico, mas acredito que algo mais forte nos une e vou correr o risco.

 Pra quê cutucar o vespeiro? Porque tenho sentido necessidade. Algo tem me impelido a ser mais eu mesma ultimamente. Vamos ver no que dá. Sempre contei com o apoio incondicional de vocês, espero que dessa vez não seja diferente dos últimos anos que passamos juntos, compartilhando coisas legais e respeitando as opiniões uns dos outros.

 Coragem Lílian... então vamos lá. Só peço que leiam até o final. Este post vai seguindo o motivo desta nova versão, não sei se alguém leu o boas-vindas no perfil ao lado, mas quem leu deve ter percebido que no post passado já começaram as mudanças (se bem que temporárias) na temática do blog. Uma das coisas que se ouve muito é que o cristianismo, ou as religiões monoteístas patriarcais de um modo geral (islamismo, judaísmo e cristianismo no caso), são as grandes responsáveis pelo machismo no mundo. Porque se não fosse por elas, o Ocidente ainda pensaria como os povos pagãos de antes do advento do cristianismo na Europa e as mulheres teriam direitos iguais aos dos homens. Isso não é verdade, porque se fosse os chineses e japoneses budistas, os japoneses xintoístas, os vários grupos indianos politeístas e outros não seriam machistas, mas eles são. Por outro lado, não dá pra negar a influência da Bíblia na fundamentação do machismo na nossa sociedade. Não dá, sinto muito. Argumentos:

 "'Mulheres, sede submissas aos vossos maridos, como convém no Senhor'' Colossenses 3:18 Bem, este trecho é auto-explicativo. Não precisa dizer mais nada não é? Isso diz que a vontade de Deus é que as mulheres sejam submissas aos homens. Se não for, abram suas Bíblias em I Pedro 3:1 e leiam: ''As mulheres tem de ser submissas aos vossos maridos''. Está lá com todas as letras, sem tirar nem pôr. Mulheres cristãs, eu não quero tentar converter vocês à minha religião, muito pelo contrário. Mas eu gostaria de saber o que fez vocês optarem por esse caminho.

''Vós, mulheres, submetei-vos a vossos maridos, como ao Senhor; porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o Salvador do corpo. Mas, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres o sejam em tudo a seus maridos''.- Efésios 5:22-24

 Há uma argumentação na Bíblia para justificar a submissão das mulheres aos homens. Mas ela não me diz respeito: não importa o quão bons sejam os argumentos, sei que não devo submissão a ninguém, devo submissão diretamente a DEUS, e só. Outro exemplo:

''Como em todas as igrejas dos santos, as mulheres estejam caladas nas igrejas; porque lhes não é permitido falar; mas estejam submissas como também ordena a lei. E, se querem aprender alguma coisa, perguntem em casa a seus próprios maridos; porque é indecoroso para a mulher o falar na igreja ''.- I Coríntios 14:33-35

 Gostaria que vocês opinassem sobre esse trecho. Se tiver alguma interpretação não machista para ele, eu ficaria feliz. Vale lembrar que feminismo é achar que as mulheres TÊM OS MESMOS DIREITOS QUE OS HOMENS, não que elas são melhores que os homens. Espero que não venha nenhuma desinformada aqui dizer que eu sou lésbica.

 Outros trechos da Bíblia que fundamentam minha opinião, negrito por minha conta:

Eclesiastes 7, 26: “Então descobri que a mulher é mais amarga do que a morte, porque ela é uma armadilha, o seu coração é uma rede e os seus braços são cadeias. Quem agrada a Deus consegue dela escapar, mas o pecador se deixa prender por ela.”

Eclesiástico 9, 2: “Não se entregue a uma mulher, para que ela não o domine.”

 E finalmente, a minha favorita: “Eclesiástico 42, 14: É melhor a maldade do homem do que a bondade da mulher: a mulher cobre de vergonha e chega a expor ao insulto.”

 Enfim, praticar uma religião matriarcal está cheio de vantagens. Opiniões, por favor. Não tenho nada contra cristãos, mas não gosto de religiões cristãs. Elas incentivam machimo, homofobia, a Igreja foi a justificadora da escravidão africana (diziam que negros não têm alma) e da dizimação dos povos ameríndios (o motivo pelo qual não deixaram escravizá-los era a possibilidade de convertê-los), e várias, várias outras coisas. A Igreja Católica proíbe o uso de preservativos tanto quanto o aborto, ajudando a disseminar a AIDS e também proíbe a eutanásia, os divórcios e mais ainda os segundos casamentos, enfim... eu jamais professaria tal fé. Mulheres cristãs, lembrem-se: vocês são mais amargas que a morte.

 

Confidenciado por Lílian Rose Black às 21h29

Enviar esta mensagem

21/10/2007

 

 Este foi um ano para não esquecer. 2007...

 2007 na Fórmula 1 já acabou e vai deixar saudades. Depois de lindas disputas na pista há muito tempo não vistas, e confusões extra-prova igualmente inéditas (espionagem, brigas internas na McLaren, etc), a F1 volta a ter algo que a muito tempo tinha perdido e só existia nas outras categorias do automobilismo, que é a emoção. Até a última volta deste Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1, eu tinha a nítida sensação de que tudo podia acontecer. Fui dormir ontem agitada, imersa em cálculos, olhando para o céu o tempo todo procurando nuvens, enxergava carros, pneus e circuitos ao fechar os olhos... meu nervosismo foi tanto que a minha menstruação desceu hoje, bem adiantada.

 Depois de passar anos com o Schumacher fazendo sombra, Kimi finalmente conseguiu ser o campeão mundial, após dois vice-campeonatos. Quando pilotava na McLaren, parecia que a sorte jamais estava a seu favor. Agora, ela se desculpou em grande estilo, sendo a grande responsável por fazer o finlandês conquistar o título. Apesar dos deslizes nos GP da Espanha e da Europa, Raikkonen provou o que eu há muito tempo já sabia: ser um grande piloto, apesar de nunca ter conseguido brilhar na McLaren como merecia por falta de competência da equipe inglesa.

 Um fim de campeonato totalmente lamentável para Hamilton, sem sombra de dúvidas o melhor piloto da temporada, mas que não teve nervos para conseguir o título mundial - algo totalmente compreensível. Fez uma estréia simplesmente sensacional na Fórmula 1 e espero que continue sendo um piloto brilhante, mesmo com todas as dificuldades. Ele é negro, e seu irmão tem paralisia cerebral. Mas seu talento é absolutamente inquestionável. Já Raikkonen brilhou muitíssimo menos, fez uma temporada inconstante, mas foi o piloto com maior número de vitórias e, se por um lado, não corre muitos riscos, por outro sua frieza jamais o deixaria cometer erros como os de Hamilton.

 Este ano eu descobri também que, apesar de reclamarmos da Globo e com razão, a imprensa espanhola pode ser imunda, e não deixar nada a desejar em termos de parcialidade. Tanto a imprensa brasileira, em particular a Rede Globo, como também a espanhola estão bem longe dos ideais de objetividade e transparência do jornalismo. Tem dias que eu ligo a TV no futebol ou na F1 e deixo mudo, porque caso contrário a lavagem cerebral é inevitável. Pelo menos analizando as imagens pessoalmente eu estou sendo um pouco menos alienada. A festa da nossa maior emissora só não foi total porque o Massa não ganhou a corrida. A mudança de uns anos pra cá foi dramática: antes, falava-se mal da Ferrari até não se agüentar mais, agora; a atitude dela é totalmente compreensível e não tinha como ser diferente... antes, tirava-se do Rubinho qualquer responsabilidade por tudo que desse errado; agora, enfatiza-se o quanto a temporada dele está indo mal.

 Alonso teve o que merecia: por sua arrogância, seu jogo sujo, sua falta de maturidade, não merecia nada mais que um humilde 3º lugar. Humildade, aliás, é coisa que ele não tem. Vamos ver se ele abaixa a crista na próxima temporada.

 

"Com certeza, nós não estávamos em uma posição muito forte em um ponto do ano, porém sempre acreditamos que podíamos recuperar, sempre achamos tínhamos a possibilidade de fazer um melhor trabalho do que os outros. Mesmo nos momentos duros, estávamos juntos e nunca desistimos. Vimos no fim que, embora tínhamos um longo caminho atrás, podíamos ganhar o campeonato.Estou muito feliz. Foi um dia maravilhoso." Para ele e para nós fãs! =)

 Viva o novo campeão da Fórmula 1, Kimi Matias Raikkonen! \o/

 

Confidenciado por Lílian Rose Black às 17h52

Enviar esta mensagem

12/10/2007

Saudações! Não sei vocês, mas eu me sinto como se emburrecesse dois anos a cada 10 minutos de televisão que assisto. É tanta violência, é tanto derramamento de sangue, é tanta imundice na política, isso só pra começar... que dá até desgosto, não tem como não deixar isso afetar o meu humor. Eu pelo menos fico abalada. Aliás, quando eu parar de me abalar com essas coisas vou ficar seriamente preocupada e pensar "Minha Deusa, o que aconteceu comigo, meu coração endureceu enfim com os anos idos?". Porque nada pior do que pessoas acomodadas.

 Rodeio é uma das coisas que me dá até nojo ver na televisão. Saber que as grandes emissoras brasileiras estão apoiando essa imundice toda é entristecedor. Nas novelas, machismo atrás de machismo, racismo atrás de racismo, europocentrismo atrás de europocentrismo. Isso sem falar em outras coisas lamentáveis, violentas, conteúdo sexual impróprio... há anos não acompanho uma novela, mas nos poucos minutos que às vezes fico na frente da televisão vejo coisas deprimentes.

 Se bem que ainda é possível caçar alguma coisa de útil. Clipes legais, bons animes... nem tudo são lágrimas. Fico feliz em ver a diversidade de jornais que eu tenho disponível: mais fontes de informação nas quais basear minha opinião. Mas estive pensando em ouvir o conselho de uma antiga professora de começar a ler jornais impressos, talvez eles sejam mesmo menos manipulados. Tá, tá... o Estadão não conta! xD*

 Uma das coisas que mais me entristece é ver que várias das tragédias noticiadas poderiam ser evitadas por cidadões comuns como nós. Só ontem no Jornal Nacional que eu tenha visto foram duas: acidentes nas estradas, muitas vezes provocados por motoristas imprudentes; e a questão da dengue. Tá, eu sei muitíssimo bem que as estradas brasileiras não estão lá essas coisas. Mas que muitos acidentes poderiam ser evitados com um pouco de responsabilidade e juízo, ninguém pode negar. Já quanto à dengue, o negócio é o seguinte: não importa o quanto o governo faça, ou deixe de fazer, importa que cada um que sabe como prevenir a dengue arregace as mangas e faça a sua parte. Já ajudava, sabiam? ¬¬" Não estou dizendo que a culpa seja do governo ou que o governo não tenha culpa de nada, acho que ele não pode simplesmente resolver sozinho e isso é tudo.

 Outra coisa é a questão da propaganda. Não dá pra negar que eu acabo sendo influenciada, acho que todos passamos por isso, embora uns reconheçam e outros não. Não tem como ficar indiferente a 1h na frente da televisão, porque pelo menos metade desse tempo vai ser preenchido com propagandas, dependendo da emissora mais, e se isso simplesmente não surtisse efeito em ninguém, as empresas não gastariam milhões nelas. É um fato: somos manipulados por essas coisas. Não, eu não tenho uma solução pra propor dessa vez, fica pro próximo post em que eu tiver saco.

 E por fim, o motivo que me levou a escrever este post. Das notícias que eu assisti ontem, uma teve valor muito especial: a de que cada vez mais pessoas da minha idade, às vezes menos, estão fazendo cirurgias plásticas, inclusive colocar silicone. Não dá pra resistir, mesmo que eu jamais voltasse a assistir televisão na minha vida, eu ainda vejo propagandas, eu ainda leio revistas, eu ainda convivo com pessoas que me zoam porque eu não tenho peito... talvez daqui a pouco seja eu. Estou lutando pra não desenvolver uma patologia ou um complexo de inferioridade por causa disso. Há motivos que me levam a resistir a essa droga de moda, que é perigosa pras adolescentes que aderem: antes dos 17 anos nosso corpo não está preparado pra esse tipo de cirurgia!!!!!!!!! Vou dizer quais são, quem sabe alguém não concorda comigo? Sei que a maioria não vai concordar porque tem uma concepção religiosa diferente da minha, mas eu vou falar o que eu acho.

1- A gente tem que se amar. Indepentente dos outros nos amarem primeiro. Se aceitar é melhor do que mudar, às vezes. E fazer os outros nos aceitarem também.

2- Nós não somos nosso corpo. Ele pode determinar um monte de coisas na nossa vida, mas mais importante é, desculpe o clichê, "o que temos dentro". Eu chamo isso de alma, e que eu saiba ela não sofre nenhuma alteraçãozinha com peitos maiores ou menores; orelhas grandes, pequenas ou médias; narizes de diferentes formatos e coisas que tais. Antes de qualquer coisa, temos que ser amadas pelos outros pelo que pensamos e fazemos, não pela casca na qual reencarnamos (ou se vocês preferirem nascemos).

3- Às custas da nossa auto-estima e muitas vezes da nossa saúde, ao fazer cirurgias como essas estamos alimentando essa máquina de fazer malucos e dando dinheiro a quem nos enlouqueceu. E com esse dinheiro, o desgraçado vai pirar outras mulheres.

4- Os riscos à saúde ainda são enormes. Isso não é noticiado com muita freqüência.

5- Custa uma grana violentíssima. É horrível passar anos economizando para um fim tão fútil, desculpe se fui grossa.

6- Todo mundo sabe que o que a mídia chama de bonito não significa necessariamente que seja mesmo. O padrão criado por ela é apenas para nos fazer gastar mais e mais e mais. Ao invés de mudar seu próprio corpo, por que não mudar sua cabeça? Eu acho mais correto.

 Bem, considerações finais. Falar é fácil, fazer é difícil. Dificílimo. Os espanhóis têm um ditado sobre isso que eu adoro: "Del dicho al echo, hay mucho trecho". Eu não sou super-mulher, adoraria dizer pra vocês "eu me amo, façam o mesmo, é só fazer assim e assim", mas eu estaria sendo hipócrita. Eu não me acho bonita. Eu tenho total ciência, e isso não passa de realismo, que para os padrões estéticos atuais brasileiros eu não só não sou bonita, como sou horrorosa. Quem me conhece pessoalmente sabe disso. Muitas vezes fico deprimida com isso. Mas isso não quer dizer que eu vá aceitar passivamente isso tudo. Vou sim resistir contra essa insanidade e não me deixar dominar se puder.

 Por último: nada contra quem faça essas cirurgias, eu só estou dizendo que prefiro não fazer pelos motivos acima. Vou tentar me amar.

 Ah! E isso vale também para outras questões: maquiagem, regimes (gente, eles são perigosíssimos!!!!), chapinha (ela é uma desgraça), entre outros. Vamos nos amar ^^

Beijos

*Obs importante: NÃO leiam o Estadão. O.O"

Confidenciado por Lílian Rose Black às 15h24

Enviar esta mensagem

06/10/2007

  Cássia era uma moça conhecida por ser muito calada. Geralmente era vista sozinha na escola e, ao conhecer lugares novos, falava o mínimo necessário e passava de um modo geral às pessoas a impressão de ser uma pessoa arrogante. Sabia disso e ficava muito ferida, afinal sua timidez e não seu desprezo pelos outros era a responsável por suas atitudes esquivas.

 Na sala onde ela estudava havia uma mulher completamente diferente dela – Rita, a menina mais popular da escola. Rita beijava todos os garotos mais bonitos, dançava funk e axé muito bem e não havia quem não a conhecesse e gostasse. Cássia era indiferente a isso e Rita também ignorava a existência da colega por completo. Porém algo tinham em comum: amavam o mesmo garoto, Luciano, lindo e muito cobiçado.

 É num dia de junho é que a nossa história se desenrola. Música, comida brasileira, crianças, cores... a festa junina da escola, depois de muito trabalho para ser organizada por todos, é o nosso cenário. Nossas duas personagens estavam presentes é claro, como alunas da 8ª série estavam interessadas em que tudo desse certo, afinal o dinheiro arrecadado iria para a formatura da classe.

 Já anoitecia, o cheiro dos quitutes típicos e o som da música animada mas ruim davam o tom da atmosfera festiva do lugar. As moças com a maquiagem entre o cômico e o ridículos das primeiras séries iam e vinham, correndo e brincando com seus vestidos multicoloridos, passando por entre as alunas vestidas num tom country mais sério e maquiadas com bom gosto: as mais velhas. Esse ambiente recebe a chegada de Luciano e se modifica por esse acontecimento: todas as garotas de algum modo tentam se aproximar do príncipe e almejam sua atenção.

 Aos poucos os pais de alunos vão se retirando, levando as crianças menores consigo. Músicas mais ao gosto da maioria dos alunos mais velhos começam a tocar e eles ficam para dançar. Rita é a primeira a mostrar toda a sua beleza e a graça de seu corpo aos demais, aos poucos as outras meninas vão tentando imitá-la. Logo fica visível que Luciano só tem olhos para ela. E Cássia, que já esperava por isso, programa um jeito de se livrar da compania incômoda dos pais para ir ao banheiro da escola chorar, quando um garoto a chama para conversar em particular. Os pais ficam desconfiados, mas não podem recusar.

 Ela nem imaginava o que poderia ser. O garoto, chamado Romualdo (e freqüentemente caçoado por essa ingratidão da mãe de mal gosto que escolheu pra ele tal nome), quando vê que estão a sós se declara para Cássia. Ela nunca poderia ter imaginado que um dia um garoto se apaixonaria por ela! Indescritivelmente feliz, Cássia aceita, e eles se beijam. Do outro lado do pátio, Rita beija Luciano ao mesmo tempo. E o que ocorre nesse momento no interior das nossas personagens é particularmente curioso.

 Dentro de Cássia reina a felicidade. Romualdo pode não ser o mais bonito nem o com o cabelo mais legal, mas já havia conversado com ele nas aulas de Filosofia e sabia que ele tinha idéias muito parecidas com as suas. Além do mais, ele também lia os mesmos livros que ela e gostava do mesmo tipo de música que ela. Pensando imediatamente num compromisso sério, ela imaginou que eles poderiam dar certo por essas afinidades. Se sentia plena e feliz por conhecer a sensação de ser amada.

 Não muito longe dali, Rita refletia de olhos abertos e lábios colados aos de Luciano sobre o que estava fazendo. Quando a escola inteira soubesse que eles haviam se beijado, sua meta estaria muito próxima de se realizar. Isso sem falar que a inveja de suas rivais aumentaria, afinal Luciano era o garoto dos sonhos de todas ali. Não sentia por ele qualquer sentimento, mas imaginava que se fizesse tudo direito poderia fazer tudo sem que a pessoa de quem gostava, que felizmente estudava em outra escola, ficasse sabendo daquilo. Sentia-se vingada de uma menina que uma vez a ofendera e que sabidamente queria ficar com Luciano.

 Quando, ao mesmo tempo, os quatro terminaram o beijo, quis o destino que os olhares das duas se crusassem.

 Cássia imediatamente se sentiu infeliz e desejou estar no lugar de Rita: ela podia te o garoto bonito que quisesse, tinha amigas e não precisava ficar com um garoto feio para não ficar sozinha. Além do mais, era linda e seus pais a deixavam livre.

 Rita imediatamente se sentiu infeliz e desejou estar no lugar de Cássia: era inteligente, seus amigos eram verdadeiros e jamais a trairiam. Já ela, vivia levando rasteiras de pessoas que queriam, e ela não sabia para que, serem populares como ela. Nunca um garoto realmente gostara de Rita: ou a queria para se mostrar para os outros, ou para ficar um dia ou dois no máximo – esse era o caso de Luciano. Não conseguia conversar com os garotos, que logo se aborreciam com ela e iam embora. Imaginou que provavelmente Cássia era bem mais amada pelos pais, que ao menos que ela soubesse não eram alcoolatras como os dela.

 A inveja dominou a ambas. Impediu às duas de se sentirem plenas por seus triunfos.

 Luciano amava Cássia secretamente, embora não tivesse coragem de assumir que queria namorar com ela para evitar a zombaria dos colegas. Romualdo também a amava, porém não sabia que não era correspondido, Cássia escondeu muito bem seu amor por Luciano. Já Rita era lésbica, mas também para manter-se dentro do esperado pelos colegas beijava garotos na frente de todos. Quem vocês acham que saiu ganhando nessa situação?

P.S.: Juro que não me baseei em nada real para escrever isso, história inventada e personagens integralmente inventados. É claro que eu me identifico mais com a Cássia, né? ^^” Bem, esse novo layout parece que ñ quer sair... aiai! Vamos ver se eu consigo adiantar os códigos hoje, acho que sim.

 [Observação IMPORTANTE: Caso alguém esteja me visitando sem comentar, por favor, eu gostaria muito que se identificasse. Caso contrário, me verei forçada a mudar de endereço para garantir minha privacidade. Grata.]

Editado: Fui indicada pela Maly (http://br.geocities.com/maly_extreme/tua.html) a uma corrente, tenho q indicar alguns blogs. São eles:

The last Hell, um blog gótico com textos lindíssimos que trata dos mais variados e interessantes assuntos

Hordalands Doedskvad, um dos poucos blogs q eu conheço q ao longo do tempo ñ perdeu a sua essência e continua com textos q levam a gente a refletir, conhecer melhor a autora, seus pontos de vista e boa música

Deusa das Trevas, apesar da freqüência irregular dos posts e dos layouts d lay shop, isso é o q MENOS interessa: essa menina escreve MTO bem, tem boas idéias... enfim, algo q vale a pena ler

A Lua e Eu, blog lindo de conteúdo bem variado, mas sempre interessante: textos curtos otimistas, citações, situações do cotidiano da autora, belas imagens, dicas sobre vários assuntos... e a autora também escreve muito bem narrativas. Maravilhoso, recomendo!

The Ghost - Lost Future, muito parecido com meu primeiro blog em vários aspectos, principalmente a forma dos textos. Lindo e bem legal!

Confidenciado por Lílian Rose Black às 16h28

Enviar esta mensagem

04/10/2007

  Tantas coisas acontecendo, e eu não consigo escrever nada. Sensação estranha é deixar de ser criança. Realizar meus sonhos me mostra o quanto eles podem ser imperfeitos na vida real. Não sei até que ponto isso não acaba até apagando a luz da alegria por ter atingido metas... me sinto desiludida, pra que batalhar a vida inteira por algo como o que tenho agora? Por outro lado outras coisas parecem tão inalcançáveis como quando eu tinha 7 anos. Por um momento, ao me deparar com o meu sonho transformado em realidade, ao invés de comemorar, sorrir, agradecer... pensei “a hora de comemorar não é essa, pode ser tirado de mim a qualquer momento...”

 Então a hora de comemorar é qual? É aquela em que já perdemos, e a oportunidade já passou? Por que não consigo mais me sentir feliz como antes? Confiar nas pessoas? Dar murro em ponta de faca pelo que acredito? Acho que deixei de ser eu, ou passei a ser o que eu achava horrível nos outros, e isso é terrivelmente assustador. E tem mais, veio até bem antes da hora, acho. Muito precoce para algumas coisas e imatura para outras, como sempre... o fato é que eu nunca estou dentro da média.

 Eu sou a aquariana, a anacrônica, a ovelha negra do rebanho - seja qual for o rebanho. Eternamente deslocada, eternamente solitária, eternamente fora dos parâmetros, só que agora com o adicional de ser incapaz para lutar para mudar esses parâmetros que eu acho errados.

 Me deixei morrer, como eu jurei que não faria? O que eu me tornei?...

Confidenciado por Lílian Rose Black às 19h04

Enviar esta mensagem

29/09/2007

 Cuidado com o que você fala, pode acabar magoando uma pessoa que te ama sem motivo.

Confidenciado por Lílian Rose Black às 19h52

Enviar esta mensagem

25/09/2007

 Mergulho. De uma só vez o impacto da água fria atinge todo o meu corpo, enregelando-o. Descoordenada, agito os braços sem direção, decaindo torpe e gélida.

 Tento abrir os olhos, que ardem, mas nada vislumbro. A água é disforme e impavidamente me arrebata para suas entranhas escuras. Eu, incapaz de resistir, me abandono...

 Aos poucos a pressão sobre o meu corpo aumenta e se faz dolorida, comprimindo cada partícula do meu ser. Algo ensurdece os meus ouvidos. Ou estariam eles próprios urrando sua dor?

 Quando os olhos se acostumam à ardência, estranhas e misteriosas formas entram em foco. Em uma dança sem música, seres vivos desconhecidos agitam seus corpos, ou são agitados pelo meio invisível que os contém. Talvez, ferozes e violentos tubarões.

 Porém, paulatinamente, uma sensação dolorosa e desesperante toma conta. O oxigênio ausente começa a ser suplicados pelos pulmões. A agonia cresce e cresce, se apossa de todo o corpo, então, no último milésimo, tomo ímpeto e, numa reunião desesperada de toda a minha energia, me lanço ao alto, e emerjo.

 Essa é a metáfora do meu mergulho em mim mesma. Ao adentrar meus tristes sentimentos - a água -, vou me deixando levar pelas mágoas. Tento me abandonar aos descobrir os meus pensamentos atrozes - os tubarões, que quase me comem viva, mas que só me ferem quando vou procurá-los dentro de mim mesma.

 Ainda assim, algo me impele a prosseguir. Não é um pensamento como os outros, mas um instinto orgânico sem boa explicação racional. Se não fosse por ele, o mergulho teria sido literal, e o fim outro.

 -----

 Nossa, fazia tempos que eu não escrevia!!! Yes!! Saiu alguma coisa! *-* Viva! \o/ Espero que vocês tenham gostado, esse era o texto do qual eu tinha falado no post passado. Tem layout novo saindo aí... espero mudar algumas coisas no blog com ele, tem uns detalhes me incomodando... ^^

beijos

Confidenciado por Lílian Rose Black às 21h20

Enviar esta mensagem

18/09/2007

O mito da democracia no Brasil - De acordo com o meu Aurélio, democracia é o poder que vem do povo. De acordo com os meus parcos conhecimentos, num regime democrático todos têm direito de expressar suas opiniões, e todos são “iguais perante a lei”, independentemente da religião, cor ou sexo.

 Mas isso teoricamente.

 Temos dados estatísticos que mostram que a tal igualdade entre os sexos no Brasil não é muito mais que uma utopia. Afinal, não haveria violência doméstica, nem medo de denunciá-la, se não houvesse preconceito contra a mulher. Nossos salários equivaleriam, nossa sexualidade seria respeitada. Vemos na verdade um curioso fenômeno, que só poderia ocorrer numa sociedade patriarcal: mulheres machistas.

 No que diz respeito à dita igualdade racial, não estamos em melhor situação. Negros ganham menos, mas pior, estão sujeitos a todo tipo de discriminação no cotidiano. Descendentes de asiáticos se isolam e se recusam a aceitar fazer parte da nossa sociedade. Do mesmo modo, brasileiros que imigram para o Japção nem tentam aprender a falar japonês e não se integram ao novo país, se juntam e se defendem dos donos da pátria.

 Quanto aos homossexuais, talvez estejam em pior situação que todos os outros. Enquanto ser racista, machista ou expressar algum preconceito religioso não é socialmente aceito, discriminar homossexuais ou não-heteros de qualquer grupo parece ser até motivo de orgulho! É doentio, mas sempre vejo as pessoas se sentindo tão insultadas por serem chamadas de “bicha”... ou o esforço que alguns homens fazem para não tomarem atitudes relacionadas ao que se espera de uma mulher.

 Há uma guerra aberta no setor religioso, onde apenas dizer que não se é cristão já é motivo para perseguição. Cristão são vistos como alienados, machistas, homofóbicos, etc pelos seguidores do neopaganismo; cristãos vêem não-cristãos como adoradores do diabo (sendo que só eles e os judeus acreditam que tal criatura exista); seguidores de religiões afro-brasileiras são acusados de “macumbaria”; muçulmanos são considerados machistas e terroristas por alguns... e não termina nunca. Claro que há exceções, mas mas só o fato de uma boa parte pensar assim já é preocupante.

 No que diz respeito às tribos urbanas, as coisas não vão melhores. Pelo menos aqui em São Paulo “emo” já virou uma palavra com status de xingo.

 -Seu emo!

 - Eu?! É a sua mãe!

 Acusam os góticos de todo tipo de coisa horrenda, os punks de racismo e por aí vai. Mas a moda agora é odiar emos, todos têm orgulho de dizer o quanto odeiam todas as pessoas desse grupo. Argumentos? Um ou dois, nenhum deles muito bons.

 Democracia? Como chamar isso de “democracia”? Esses preconceitos se refletem na nossa legislação e na aplicação das leis – como não poderia deixar de ser. O resultado é uma “democracia” que muitas vezes nem no papel existe. Quando existe, não é cumprida.

 A lei brasileira ignora os homossexuais. Não gosto desse tipo de comparação, mas enquanto em países desenvolvidos eles já conquistaram muitos direitos, aqui são impunemente espancados. Leis contra os negros? Quer coisa pior que cotas??? E a legislação para defender mulheres de agressão doméstica é um FIASCO. Por aí vai.

 Soluções? Educação, que por sinal começa em casa. Pessoas com acesso à ela podem desenvolver censo crítico, questionar as merdas passadas pela mídia, as Igrejas, os pais, etc. e romper esse ciclo maldito de ódio, um ódio que se dissemina de geração em geração, como uma doença ereditária horrenda: o preconceito.

 

 Provavelemtne este foi o melhor texto dissertativo que eu já escrevi *-* Saiu tudo de uma vez ontem à noite. Eu estava inspirada e acabei escrevendo outro, que depois eu publico. Espero que tenham gostado, pelo visto eu não terei problemas para fazer uma redação no vestibular! =D

 

Confidenciado por Lílian Rose Black às 15h22

Enviar esta mensagem

14/09/2007

Saudações! Novamente, não tenho nada a escrever. Vim postar porque não quero mais receber comentários sobre o post passado, que aliás eu não obriguei ninguém a ler, se a dona X não percebeu. Só eu sei o quanto os meus problemas afetam a mim e à minha vida, o quanto eles são importantes pra mim, e como ela falou, há quem se incomode se eu estou bem ou não. Hoje tô a fim de dar um foda-se pra todo mundo.

 Bem, blogs geralmente são considerados bons quando falam de coisas transcedentais e sociais, eu uso o meu pra desabafar se me der na teia mas, para não falar que não disse nada de "conteúdo", vamos a algo um pouco mais "inteligente". Alguém viu nos jornais o caso da espionagem da McLaren? Caso vocês não saibam, hoje há duas grandes equipes na Fórmula 1 - a McLaren e a Ferrari. A McLaren foi acusada de obter informações secretas sobre o carro da Ferrari, que teriam sido passados por um engenheiro da escuderia italiana para um funcionário da McLaren. Aliás, não só sobre o carro como também as estratégias da equipe. Foi provado que os pilotos (menos o Hamilton) e alguns funcionários estavam de fato envolvidos. Porém, a equipe foi punida sem punição contra os pilotos. O motivo é óbvio: pressão política e dinheiro. Afinal, Isso foi injusto, desonroso e desonesto, embora tenha preservado a imagem da Fórmula 1... até certo ponto. ¬¬ Afinal, os pilotos Alonso e De La Rosa fizeram sujeira, foi uma atitude totalmente anti-esportiva deles, a falta de punição foi uma vitória do dinheiro sobre a ética, como outras que eu já vi na Fórmula 1. Outras várias por sinal. Se tem uma categoria sem espírito esportivo no automobilismo mundial é esta, que aliás eu nem sei pra que me dou ao trabalho de assistir. Não entra o talento dos pilotos e em nada para decidir quem é o campeão, e pelo visto nem honestidade. Será que a Fórmula 1 ganha mais se o campeonato de pilotos continuar mesmo com lambança, ou será que ela lucra mais com ética e moral? Pelo visto os engenheiros-economistas da Fórmula 1 não se incomodam tanto com os torcedores. Uma punição leve para um crime gravíssimo.

 Mudando de assunto: os jornais não têm dado atenção ao caso, então acho que vale a pena falar: as escolas públicas brasileiras estão um CAOS. TOTAAAAAAAAL. POr isso, os professores farão uma greve, embora ela se limite pelo visto aos professores de escolas municipais. Vou me restringir às escolas estaduais da ZS da cidade de São Paulo, que são as que eu conheço, mas que teoricamente são as melhores do país. Ter 48 alunos numa classe é medoooooooonho *gemido*, o salário que os professores ganham é igualmente ruim, e as escolas são mal-equipadas. Faltam materiais, funcionários para a limpeza, colaboração por parte dos alunos e boa-vontade dos professores e da direção da escola. Gostaria de lembrar a todos que, por piores que estejam as coisas, os alunos se interessarem e procurarem fazer da sua escola o melhor lugar é uma parte muito importante, talvez a mais importante. E isso não quer dizer ser um revoltadinho, fazer abaixo-assinado contra os professores (coisa que nem adianta) ou coisas do tipo, mas primeiramente respeitar e muito os professores, se portar com educação e boa-vontade em sala de aula, e enfim participar de atividades propostas pela direção que tornem as escolas e então a sociedade como um todo melhores. Não adianta nada os melhores professores, todo o dinheiro do mundo e uma escola com uma infra-estrutura bacana se os alunos não deixam o professor dar aula, depredam a escola e etc... fico muito infeliz com as atitudes infantis dos meus colegas, por incrível que pareça de Ensino Médio, de simplesmente virarem para os professores e manderem eles tomarem no cu. Fico pasma de ver a falta de respeito que é, com toda a displicência virar de costas para a lousa e começar a conversar alto, rir alto, ouvir mp3 na aula, hoje jogaram banana no ventilador... o cúmulo, não? Não reclamem do governo apenas, hajam para mudar algo também! =D Pq se dependermos de políticos tamo f*, né? ¬¬

bjos.

Confidenciado por Lílian Rose Black às 21h49

Enviar esta mensagem

11/09/2007

Me sinto um lixo, me sinto um lixo, me sinto um lixo e me sinto um lixo. Eu devia ter parado este post na 4ª palavra, o resto são só acréscimos à primeira frase, se não estiver interessado nos desabafos de uma adolescente chatíssima não leia o resto. Aliás, "adolescente" me define bem, apenas uma adolescente, veja lá, não sou nada de muito especial ou elevado não. Não é que deu tudo errado de novo? É... só pra variar Dona Lílian tomou sabem aonde hoje de novo? NO CÚ, COM ACENTO E TUDO. Lílian, a que nunca teve um cara que gostasse dela. Lílian, a Wicca solitária que não consegue se iniciar descentemente nem achar um coven. Lílian, a pseudo-gótica poser, que não conhece todas as bandas do gênero existentes desde os anos 80, nem freqüenta lugares dignos de um gótico, nem tem amigas góticas pessoalmente, mas principalmente SE VÊ OBRIGADA A USAR ESSAS MERDAS DESSAS ROUPAS ESTÚPIDAS DE FREIRA. Pobrezinha, ela não tem amigas, não tem grana, e isso podem falar à vontade, nem um pouquinho mesmo, aliás estou penando em vender este computador pra não passar fome. ¬¬ Não falo japonês, não tenho dinheiro pra ir num autódramo, não tenho um namorado, não tenho um coven, não gasta o seu tempo com coisas úteis. Vai ver eu sou poser mesmo, aliás, o que é ser gótico exatamente?

Mudando de assunto...

 Aniversário dos atentados de 11 de setembro. Desejo muita força aos familiares de vítimas. Viva a tolerância religiosa! \o/

Confidenciado por Lílian Rose Black às 21h07

Enviar esta mensagem

05/09/2007

Saudações! Sentiram minha falta? =D Fico feliz em saber que sim, desculpem pelo sumiço, OK? Eu sabia que a rotina puxada emperraria a freqüência das atualizações, mas também não achava que seria para tanto.  

 Ultimamente tenho me sentido meio triste, embora sem razão concreta. Tenho pensado no quanto a minha vida amorosa sempre foi um desastre, que todos me acham feia (como de fato sou), como nunca tive alguém que me amasse, que realmente gostasse de mim, em se tratando de namorados. É claro que amigas e família são muito importantes e pelo menos amigas eu tenho, mas é uma experiência que eu acho que qualquer um gostaria de ter, né? Fazendo um retrospecto rápido da minha vidinha com os garotos, nesse ramo jamais fui feliz. Me sinto mal, indigna de alguém gostar de mim e coisas assim.

 Também tenho pensado no quanto minha passagem por esse mundo não tem deixado nada de útil. Estive pensando em começar a fazer algo que valesse a pena com o pouco tempo que eu tenho disponível, mas nem sei o que. O que eu sei de útil para ensinar? O que está errado que eu tenho poder de mudar? Queria reunir uma galera com boas idéias, boa vontade e perseverança pra fazer alguma coisa comigo. Estive pensando em juntar umas amigas, e talvez com as nossas cabeças reunidas saia algo. Talvez um grupo de jovens que faça coisas voltadas para melhorar o nosso bairro, algo do tipo.

 Meu espanhol e meu japonês nem de longe são bons o suficiente para eu lecionar por enquanto. Por outro lado, sei bastante sobre informática, e tem adultos que precisam aprender, mas computadores disponíveis só tem o meu. ¬¬  Tem um monte de lan houses aqui na região, pensei que talvez alguém pudesse ceder alguns computadores fora do horário de abertura da lan para eu ensinar, mas estou achando a idéia quase impossível. Daria uma confusão imensa. A minha praia sempre foi defesa do meio ambiente e ecologia, mas não tenho nem idéia de por onde começar, nenhuma idéia mesmo. Eis que sigo com minha vida inútil. Se meus pais pelo menos colaborassem, mas sei que ao invés de apoio eles seriam contra tudo. Falta de apoio da família nessas horas brocha qualquer um. ¬¬ Não posso tem colocar uma tigela de comida para os cachorros da minha rua que eles já vão encher o saco, até porque a comida daqui de casa não daria porque animais não devem comer sal e a possibilidade de os meus pais me deixarem cozinhar é pura e simplesmente NU-LA. Enfim, boa vontade não me falta, falta saber o que fazer com ela. Uma vez vi num livro do Paulo Coelho que os jovens têm muita coragem, mas não conhecem as armas para lutar. E que os adultos conhecem, mas com os anos a coragem se vai. É assim que eu me sinto: uma criancinha inexperiente e impotente - e sou mesmo. Se eu pudesse pelo menos ajudar financeiramente alguma instituição, mas eu não trabalho e meus pais não dariam dinheiro tampouco. Enfim, tem um monte de coisas práticas me emperrando.

 Vou fazer uma pesquisona e rondar uma galera que eu sei que tem algo na cabeça, se eu começar a fazer alguma coisa aviso a vocês, porque já tá me dando aflição esses 16 anos mal-vividos. Se alguém aí tiver uma luz pra me dar, eu agradeço, OK? Estou postando isso principalmente porque espero uma sugestão de alguém aí, certo? =)

 Por fim, vou postar minha redação de português, inspirada na postagem da Yang Li. ^^

  De um lado, religiosos que mesmo sem prova concreta tentam provar que fetos microscópicos e acéfalos têm alma. De outro, futuras mães adolescentes, muitas vezes de apenas 13, 14 anos, perdem suas vidas em clínicas ilegais de aborto ou em vão tentam sustentar crianças quase tão jovens quanto elas próprias.

 Onde estará o problema? Na família? Nas escolas? No Estado? Acredito que no conjunto dos três. A sexualidade na adolescência não vem sendo tratada com seriedade em nenhum desses lugares e o resultado todos nós conhecemos: gravidez precoce e AIDS.

 Acredito que nos últimos anos avançou-se muito nas poíticas estatais de planejamento familiar. Não acredito que o Brasil precise chegar ao extremo de fazer de controle de natalidade uma lei, e como nós sabemos se houvesse tentativa não daria certo – como nada nunca dá. É na educação que podemos impedir que mulheres cada dia mais jovens precisem recorrer a abortos, sejam eles legalizados ou não. Mas há um conflito sobre como educar nossas crianças: de um lado a Igreja tenta implantar uma norma de um medievalismo tal que nem hipoteticamente se sustenta – proibir as pessoas de fazerem sexo antes do casamento. E os religiosos até criticam o Estado em distribuir anti-concepcionais, alegando que isso vai incentivar as pessoas a fazerem sexo. De outro, as famílias se recusam a ver a realidade que não só bate às suas portas, como dorme sob seu teto: hoje os jovens começam a fazer sexo até antes dos 15 anos. E sem admitir isso, as elas não educam seus jovens para não terem crianças ou pegarem doenças sexualmente transmissíveis. Pelo seu lado as escolas tentam fazer o possível, mas elas não são responsáveis sozinhas na educação das crianças e jovens e nem devem ser, sua intervenção muitas vezes não é suficiente. A raiz do problema é socio-cultural, não tenho nenhuma proposta que não seja a ampliação dos programas de educação para o controle de natalidade e a distribuição gratuita e em larga escala de anticoncepcionais (INCLUSIVE OS DEFINITIVOS, onde o Estado vem falhando).

Confidenciado por Lílian Rose Black às 19h25

Enviar esta mensagem

26/08/2007

Saudações! Desculpem o abandono absoluto do blog por 18 dias... confesso que relaxei, poucas vezes passei tanto tempo longe daqui. Às vezes faltou tempo, e às vezes vontade, mas sempre sem inspiração - aliás assim continuo.

Minha vida vai a mesma, muito bem por sinal. Tudo 1000 na escola, continuo fazendo japonês e espanhol (o que me tira legal o tempo de ficar no pc mas é mto legal), continuo freqüentando o grupo de escoteiros (com altos e baixos mas tudo bem), em contato com as minhas amigas (difícil, mas importante), enfim faço tudo o que gosto. Só sinto falta de um namorado, sabe? Alguém que me ame, me de valor... fora isso, ando feliz da vida. Pra minha felicidade ser completa, só falta um gatinho. =)

Queria fazer os códigos de um layout lindão que a Corpse fez pra mim... mas quem disse que eu consegui? Na na ni na não. Vocês vão ter que esperar mais por um layout novo, confesso que já enjoei deste faz tempo. Dificilmente eu enjoo dos layouts rápido, mas este aqui... ¬¬ não agüento mais olhar pra cara dele. Acho que não gostei dele porque não reflete bem o meu momento, sabe? Vou tentar trocar de novo depois de postar (agora vai ter que dar certo ò.Ó).

Já fazia teeeeeempos que eu estava pensando em escrever sobre isso... na verdade eu ia fazer isso na URL anterior e não saiu... lembram do meu antigo blog? A idéia persiste... bem, vou tentar agora. ^^ Vocês vão me achar doida, mas eu andei pesquisando sobre... funk! Por quê tal insanidade? Por que todo mundo mete o pau, mas ninguém parece ter argumentos. Calma, não esqueçam que eu sou gótica. Bem, como vocês devem saber, o funk surgiu nas favelas cariocas há bem pouco tempo. Num primeiro momento, o motivo do preconceito contra ele era esse mesmo: a origem humilde dos seus cantores. Quem nunca ouviu aquela pseudo-música que diz "É som de preto/de favelado/mas quando toca/ninguém fica parado"?

A idéia geral é que quem ouve funk é uma pessoa "sem cultura" (se é que isso existe), sem estudo... etc. Mas o fato é que o funk mostra muito bem uma realidade pouco conhecida do Brasil: a das pessoas que vivem em favelas. Algumas letras denunciam a corrupção, a violência policial, as drogas, outras apenas divertem, mas sempre com a linguagem própria para essas pessoas. Dá pra ver bem claro pelo vocabulário a origem dos cantores, a falta de acesso à educação. Mas antes que vocês pensem "Peraí, esta é uma gótica que ouve funk?????" eu digo a vocês: NÃO, eu ODEIO funk. Por quê?

Porque há um outro lado: o MACHISMO horrendo está em muitas letras (na realidade na grande maioria). As mulheres são vistas só como objetos sexuais. Parece ser um concenso entre os cantores de funk que esse negócio de ser fiel a uma mulher é ultrapassado, o legal é ficar com muitas garotas. Se as mulheres merecem essa mesma liberdade? NÃO. Muito pelo contrário, transar com várias garotas é direito só do homem. Felizmente, há mulheres (poucas) nesse movimento que revidam. Porém há casos em que isso deixa a coisa pior. Alguém (não me dei ao trabalho de pesquisar nomes de cantores) gravou algo como "homem de verdade tem que ter uma amante" e outra respondeu que se "os homens querem amantes" "mulher de verdade quer um otário pra bancar". O revide veio logo "eu paguei mas eu comi". Enfim, uma baixaria sem fim.

Conclusão: não acredito em tudo que ouço, mas dessa vez pude comprovar com os meus próprios ouvidos (e coitados deles!!) que o preconceito está errado, mas tem fundamentos. Fora funk! Mas nada contra os "funkeiros".

Enfim, de música ruim mas ventável o mercado fonográfico brasileiro está cheio. Não se contaminem por essa m*... mas se quiserem dicas de boa música estou disponível.

P.S.: GP de Fórmula 1 hoje... O MASSA GANHOU! WEEEEE! E... amanhã é aniversário do meu maninho =) Parabéns pra ele ^^

Blos que eu indico: http://aneespinola.zip.net/ , http://www.diariodagotica.blogger.com.br/ , http://blogs.cjb.net/theamaranth/ , http://thelasthellvs2.zip.net/ , http://hordalands-doedskvad.zip.net/ , http://www.morganasnightdreams.blogspot.com/ e http://north.hoshi.zip.net/ . Visitem!

Confidenciado por Lílian Rose Black às 17h18

Enviar esta mensagem

11/08/2007

“Eu quero é viver/a vida gozar/saber ser feliz/e aproveitar.//Rocinha encanta/e mostra a verdade/dinheiro não compra a felicidade”

Saudações! Novo post... é, acho que estou meio sem assunto =/ O layout melhorou um pouco, espero que vocês tenham notado e apreciado. Ainda falta mudar algumas coisas, né? Mas eu irei melhorando...

Pelo que tudo indica vou conseguir me tornar escoteira! Oba!! =D Estou muito feliz com a idéia ^^ E o meu instrutor é tããão lindo *-* Vocês nem imaginam! Mtoooooooooo³ gato! Meu coração está uma bagunça: não sei se gosto dele, do Fernando, do meu colega do curso de japonês ou do Artur (do meu curso de Espanhol). Aiai! Tantos garotos lindos na minha vida...! *suspiro*

Tentei jogar vôlei na sexta-feira passada e foi um desastre... T_T mas eu melhorarei, estou determinada!! Ò.Ó Aprendi a usar o orkut afinal, acho. O.o tem umas comunidades legais ^^

Bem, agora que já falei desses assuntos que estavam pendentes, gostaria de conversar com vocês sobre consumismo. Eu sou uma consumista moderada... me deixo levar às vezes, mas sem chegar a grandes problemas. Tem gente que adoece, pira... eu só causo alguns estragos orçamentários às vezes :P Dinheiro compra felicidade? Não exatamente. Sem ele é impossível sermos felizes, mas ele não é tudo. Digo que não dá pra ser feliz sem dinheiro porque é uma idéia romântica, porém errada, a de que dá para ser muito pobre e muito feliz. Ela surgiu junto com algumas doutrinas filosóficas que pregavam o desapego às coisas materiais em nome do espírito. Mas eu acredito que ter os 2 é necessário, afinal sem dinheiro não comemos, não temos o que vestir... enfim, temos que ter o mínimo pelo menos.

Tem muita gente que deixa a falta de dinheiro tomar conta da cabeça e fica infeliz quando não pode ter isso e aquilo. A não ser em casos extremos de miséria, não há motivos para ficar realmente deprimido por falta de grana, é apenas saber lidar com as coisas... tem gente que por outro lado até tem dinheiro, mas continua infeliz querendo mais e mais e mais... temos que agradecer pelo que temos também. =)

 Agora uma coisa que não podia ficar de fora: a propaganda. Ela nos induz a comprar SIM, às vezes de forma tão sutil e inteligente que nós nem desconfiamos que estamos sendo induzidos. Reparem nas propagandas de carros, como eles vendem não mostrando as qualidades do carro, mas insinuando que se você tiver aquele carro as pessoas vão ter inveja de você, ou mostrando pessoas invejosas que querem ter um carro melhor... personagem típico dessas histórias: o “vizinho”... Sabe por que essas propagandas funcionam e os carros vendem mesmo? Porque nós realmente temos inveja e entramos nessa competição de querer ter algo para ostentar. Não estou falando 100%, mas pelo menos o público-alvo dessas propagandas.

 Propagandas para jovens como nós são certeiras: pessoas da nossa idade, falando um monte de gírias... resolvi escrever este post por causa de uma propaganda que divulgava um carro, acho que o slogam era “Nada nele é óbvio”... agora vejam a contradição: enquanto a propaganda está tentando falar com pessoas que não querem ser iguais a todo mundo, no caso os jovens, ela está também tentando induzir uma quantidade imensa de pessoas a comprar aquele carro, ou seja, todos têm que ter e o que não tiver é o “careta”. Enfim, são várias as estratégias de marketing, eu poderia falar de muuuuitos comerciais, mas eu recomendo que vocês próprios prestem atenção. Eu tenho me vigiado, embora continue a comprar d+. Façam o mesmo, vamos “desalienar”! =)

Confidenciado por Lílian Rose Black às 16h37

Enviar esta mensagem

05/08/2007

 Olá! Aqui estou eu de novo... para contar a vocês que os últimos dias foram alguns dos mais felizes da minha vida! =D Sair do Pioneiro foi uma excelente decisão... minhas melhores amigas fora do blog estudam de manhã (Jaqueline, Bruna, Letícia, etc) e eu a tarde, mas na minha sala também tem gente legal! ^^ Lá encontrei uma galera muito legal, nos entendemos logo de cara! Potterianos, neopagãos, otakus, enfim, todos lá são tão excêntricos quanto eu! *-* As aulas de japonês vão bem, apesar de puxadas, e no Espanhol eu estou indo bem também, embora eu já tenha esquecido um monte de coisas por ter passado um ano e meio sem usar... =/ Os novos professores são muito legais, simpatizei com todos. E se a Deusa permitir, em breve me tornarei escoteira, o que parece muito legal! ^^ Fui conhecer o lugar e me dei muito bem com as pessoas de lá!

 Minha vida está mudando muito... estou superando meus antigos medos, meus defeitos, e meus sonhos parecem mais perto de se concretizarem. Se antes eu me lamentava todos os dias por não ver nenhuma possibilidade no horizonte, agora minhas metas parecem possíveis e em relativamente curto espaço de tempo! =) Talvez em breve eu seja apresentada a outros praticantes da minha religião mais ou menos da minha idade. Quem sabe, dentro de pouco eu não fundo meu próprio Grupo de Estudos? Sei que não é muito e daí até ter um coven é um salto gigantesco, mas já seria um começo para quem há anos é uma bruxa solitária... eu seria a neopagã mais feliz do mundo *-* [Sonhando...]

 Estou aprendendo a jogar vôlei, pra quem tem bronquite já é alguma coisa. Antes, fazer as aulas de Educação Física era algo insonhavel... eu passava muito mal, tinha falta de ar e tudo. Agora eu já tenho um condicionamento físico bom, não sou mais uma pessoa sedentária. E graças ao profº Vítor, meu ex professor de Educação Física do Pioneiro. Agora vou continuar o trabalho que ele fez comigo, me esforçando sempre... pra mim já é uma grande conquista. ^^ Estava vendo hoje uma reportagem sobre os jogos Para-Panamericanos, e pensei "nossa, eu sei como esses caras se sentem..." Tá, eu não bati nenhum récorde mas é importante pra mim. :D

 No blog, se antes eu passava muito tempo reclamando que muitos blogs fecharam, agora estou feliz em saber que muitos blogs reabriram. Pessoas como a Vitória e a Yang Li estão de volta com força total e eu estou muito feliz por isso. Amigas, bem-vindas de volta! =D Que a nossa amizade continue... o meu blog anda abandonadão, mas hoje eu já comecei a dar um concerto com as páginas internas. Com o tempo tudo vai voltar ao normal...

 agora deixa eu responder os comentários de vocês

beijos

[Editado]: A Jéssica falou umas coisas num post com as quais eu me identifiquei d+... vou ver se coloco no meu perfil depois se ela deixar. Lá vai: "Eu não sei cozinhar, meu miojo nunca sai do mesmo jeito, eu me queimo quando vou fritar ovo, tenho medo que a gordura espirre em mim, já queimei pano de prato, já queimei papel toalha também. " Valeu jéssica! ^^[/Editado]

[Editado2] Inscrevam-se no http://www.queenofthedamnedcontest.blogspot.com/, é um concruso maravilhoso e eu recomendo por confiar na avaliadora ^^ [/Editado]

Confidenciado por Lílian Rose Black às 16h25

Enviar esta mensagem

01/08/2007

 Um grito é como um ser vivo impetuoso e imperativo que, uma vez determinado a libertar-se, força caminho para ganhar os céus, e precisa sair para o ar, seu lugar natural. Uma vez não liberto seu destino é a morte na boca úmida, e jamais deixamos de ficar de luto ao impedir um ser de tão rebelde natureza a viver plenamente em seu amplo ambiente familiar e etéreo, o ambiente mais imprescidível para a nossa própria sobrevivência também: o mundo instável de nitrogêneo que nos rodeia.

 ----------------------

 Espero que tenham apreciado o textinho: queria urrar de alegria por ter finalmente conseguido uma vaga no Rui Blöem hoje, mas a timidez não deixou. Daí comecei a imaginar como dizer isso para vocês...

 Amanhã será meu primeiro dia de aula e já estou muito feliz. Não sei se vou cair com amigas, pelo menos as mais chegadas estudam de manhã e eu irei para a tarde. Torçam por mim! ^^ Já comprei o uniforme e estava arrumando a mochila, agora é ver no que vai dar isso...

 Voltei a fazer as minhas queridas aulas de Espanhol e está muito legal. As aulas de Japonês já recomeçaram e eu estou atolada até o pescoço com 4 apostilas para preencher que eu vou ter que entregar amanhã e nas quais eu nem toquei ainda. >.< Dei uns retoques no layout, agora falta fazer os das páginas internas... aos pouquinhos vai-se ajeitando tudo. Em breve vou responder os novos comentários. ^^

beijos

Confidenciado por Lílian Rose Black às 21h13

Enviar esta mensagem

25/07/2007

Saudações! Muito a falar novamente, principalmente sinto muito pela demora com o layout pela metade e os comentários REALMENTE MUITO atrasados. Eu sinto proporcionalmente à falta de tempo, é que eu estou usando a maior parte do tempo que eu tenho disponível para usar o computador para ler Harry Potter and the Deathly Hallows e tá meio difícil...  mas enfim, gostaria de dividir com vocês entre outras coisas o meu passeio no Masp, já faz bastante tempo confesso, mas foi a primeira vez que eu fui lá e foi tão legal! Eu achava que eu ia ver só a exposição sobre Darwin, quem é estudante e mora em São Paulo já deve ter ouvido falar, mas chegando lá eu descobri que iam ter obras do Toulouse-Lautrec expostas e resolvi subir no segundo andar para conhecer. Lá, encontrei muito mais do que esperava: não só Lautrec, que eu nem achei tão sensacional, mas que me encantou com sua bailarina vista dos bastidores, mas também vários outros artias importantes. Vou dizer quais eu gostei mais. Vi Cezanne, BOSCH *-* (só vi uma obra, mas já dava pra “sentir o clima” do Jardim das Delícias ^^ no quadro que tava lá exposto), Tintoretto, Manet, Renoir com suas lindas meninas rosa e azul *-*, Eugene Delacroix (não, a Liberdade Guiando o Povo não estava exposta lá rsrsrsrsrs), Gaugin, e Debret com seus escravos... achei divino!!!

Acho que vocês repararam que eu me inspirei no quadro “Angélica Acorrentada”, inclusive aproveitei uma parte da pintura (a própria Angélica!!!) para fazer este layout. Espero que vocês tenham gostado do resultado. ^^ Agora gostaria de contar um sonho pra vocês.

“Sonhei que estava fazendo um monte de cirurgias plásticas: para por silicone, levantar o bumbum e me cuidava num salão de beleza. Lá eu fazia todas essas coisas chatas: me depilava, alisava o cabelo, fazia a sombrancelha... e doííííííía!!! Então eu engordei até ficar com sobrepeso (pra quem não sabe, não tenho peito nem bunda mas tenho anemia) e a minha médica falou que era pra eu perder peso. O.o Quando eu terminei estava outra mulher e fui para o shopping me exibir: lá, um homem me parou e me perguntou se eu não queria trabalhar pra ele como modelo, então eu aceitei. [Não lembra uma certa modelo famosa? ¬¬] Ele me colocou dentro da maleta que estava carregando (???) e quando eu saí, estava numa loja, onde ele disse que eu ia trabalhar. Eu perguntei: ‘Mas eu não ía ser modelo?’ e ele disse ‘Isso mesmo, modelo de beleza para as outras mulheres’ e me colocou em cima de uma prateleira, onde já tinham várias outras meninas.

Era quase uma loja normal, as únicas diferenças eram a minha prateleira, que tinha garotas à venda, e o lugar só era freqüentado por homens. De vez em quando um homem passava e me pegava da prateleira: verificava se eu tinha bunda, depois se eu tinha peito, depois se o meu cabelo era liso e então me colocava no carrinho e comprava. Fui comprada por uns 5 homens diferentes, mas dois me recolocaram de volta na prateleira dizendo que eu não era branca dos olhos claros e pegaram outras garotas. Me passavam no caixa como todo o resto e depois por mágica eu voltava para a prateleira. ><

Então de repente aquilo tudo sumiu e eu estava desfilando numa passarela e sendo vaiada: agora o bonito era ser gótica (branquíssima dos olhos pretos, cabelos pretos e lisos... etc) e eu falei muito brava: ‘mas eu já sou gótica, só fiquei desse jeito porque vocês falaram que era pra eu ser assim, e agora que eu já fiquei dias fazendo bronzeamento artificial só em anos a minha pele vai voltar a ser branca sem melanina daquele jeito...’

Assim eu voltei para o camarim e alisei de novo o cabelo, tingi de preto, coloquei lentes de contato preta e maquiagem branca e fui para um cemitério. Lá eu estava escrevendo poemas quando apareceu um homem que pediu pra ver meus  peitos e minha bunda pra saber se eu era bonita. Então eu disse que não queria que ele me achasse bonita e acordei. ^^”

Bom gente, é mentira eu não sonhei com isso mas eu pensei nessa história porque eu achei que era o melhor jeito de falar a minha opinião pra vocês OK?

beijos

Confidenciado por Lílian Rose Black às 17h39

Enviar esta mensagem

23/07/2007

Saudações. Tenho muito a dizer a vocês todos hoje, mas acho que principalmente obrigada pelos 16 comentários, mesmo eu tendo passado tanto tempo sem passar nos blogs de vocês. Estou com a cabeça cheia de assuntos pendentes sobre os quais postar e nenhuma idéia do que escrever, porque neste momento só um pensamento me invade: meu pai pode me proibir de mudar de colégio. Era para nós irmos pegar a minha transferência hoje, então nós ligamos para a secretaria e vocês não vão acreditar no que disseram: temos que conversar com o professor Fernando antes. E segundo o meu pai, se ele disser que eu tenho condições de passar de ano não vou me transferir de jeito nenhum. Bem, então só me resta uma saída: repetir de ano de propósito para perder a bolsa. É o único jeito. Sei que vão chover comentários falando para eu não fazer isso, mas eu não tenho lá muita opção.

Bem, ontem foi o Anime Friends e eu realmente gostei, apesar da fila matadora, apesar da falta de dinheiro, apesar de o show ter sido uma merda, apesar de o ingresso ter sido realmente caro, apesar de eu ter passado poucas horas lá dentro e não ter dado tempo de fazer um monte de coisas... foi o máximo! =) Eu estava acompanhada pela Elisa, a Bárbara e os amigos delas, que são pessoas muito simpáticas e correu tudo muito bem. ^^ Comprei um monte de coisas fofas e estou continuando a minha coleção de um mangá lindo chamado Adolf, bem legal! E inclusive eu comprei um ímã de geladeira do Severus que é tããããão gracinha *-* o show foi muito engraçado e eu fiquei orgulhosa de saber que o meu japonês está melhorando. ^^ Agora quero estudar os katakanas com toda a dedicação porque lá dentro vi o quanto eles são importantes.

Foi muito engraçado ter chegado na barraquinha de Mupy e visto que ele ACABOU! T_T dá pra acreditar?? Mas eu achei que é melhor levar na brincadeira... =) Foi divertido ^^ Vocês não iam acreditar no calor e na quantidade de pessoas lá dentro... aos milhares xD o Eduardo (pra quem não sabe meu ex) foi mas eu não encontrei ele lá (acho que isso foi bom).

Bem, nos próximos posts virão textos mais elaborados, espero que vocês tenham apreciado o layout, mas faltam vários ajustes antes dele ficar bom.

Beijos

 

[Editado]: Se alguém souber como eu faço com essa imagem, pelo amor de Deus eu agradeço... não quer funcionar de jeito nenhum. =( [/Editado]

[Editado 2]: Eu sinto muito mesmo, mas preciso corrigir um erro crasso que cometi no post passado. Sei que deu a entender que eu estou culpando o governo, mas não estou. Me coloquei mal, a culpa não é do governo, muito menos exclusivamente do governo, muito menos do Lula. Obrigada a quem comentou observando isso, realmente não foi isso que eu quis dizer. ^^" E o layout, me corrigindo, precisa de MUITOS ajustes, sinto muito MESMO pela página de links, está uma bosta mas eu não sei mais onde upar a imagem. E eu estou lendo uma tradução pirata do último livro de Harry Potter, está muito bom apesar das milhares de mortes :P leiam! ^^ beijos de novo[/Editado 2]

Confidenciado por Lílian Rose Black às 16h56

Enviar esta mensagem

18/07/2007

Saudações. Hoje tenho que falar de um assunto muito triste. Abalou a mim e creio que a todos nós a notícia de que um avião tentou aterrisar em Congonhas e não conseguiu, matando ao que já se sabe mais de 170 pessoas. Assisti a imagens do acidente poucos segundos depois dele acontecer e fiquei acompanhando pelos jornais da televisão, e após pela rádio Jovem Pan, toda a narração da tragédia. Acho que agora sei aproximadamente como se sentiram os nova-iorquinos uns 6 a nos atrás. Ver todos aqueles brasileiros morrendo, na minha cidade, as chamas, o desespero dos parentes das vítimas... procurei muito muito muito muito um depoimento de uma pessoa que deu uma entrevista linda falando dessa tragédia mas não consegui encontrar, então vou contar o que essa pessoa falou e faço por minhas as palavras dele. É um homem casado com uma mulher cujo irmão morreu no acidente. Estava em Porto Alegre, lugar de onde saiu o vôo, tentando saber o que tinha acontecido. Ele reclamou muito do descaso e da falta de informações, da desorganização geral do lugar e perguntou "onde está a nossa querida ministra agora?". Eu também quero saber, dona Marta Teresa Smith Suplicy. Ele também disse que os governantes deviam honrar o salário que ganham, mas que para ele eles não passavam de um monte de bandidos.

 Ela não podia imaginar, ninguém podia. Ninguém achou que ia passar de pessoas dormindo nos aeroportos, como se fosse pouco. Mas 170 mortos, talvez cheguemos aos 200... é horrível. É horrível ouvir os lamentos e choros desesperados dos familiares sobreviventes; é horrível se imaginar entre as ferragens, no meio das chamas, gritando por socorro... é horrível saber que posso ser eu a qualquer momento, no lugar errado na hora errada, desculpem-me o lugar-comum, simplesmente podia ter sido eu. Tão perto de mim, tão real e chocante. Peço muito a Deus que capacite os bombeiros para salvar todas aquelas vidas, que console as famílias dos acidentados, mas principalmente que ilumine os governantes que nós, eu você e todo mundo aqui elegemos. Pessoas sem consciência, sem alma, sem humanidade no coração. Jogo de empurra-empurra na hora de atribuir culpas, respostas vazias, falsos pêsames...

 

Familiares de vítimas, o meu luto sincero.

Confidenciado por Lílian Rose Black às 15h39

Enviar esta mensagem


Confidenciado por Lílian Rose Black às 15h39

Enviar esta mensagem

16/07/2007

Saudações! Hoje eu vim falar um pouco de Harry Potter. Fui ver o filme e achei o máximo... eu geralmente escrevo sobre o assunto e não posto, hoje vou dar uma mudada, sei que tem alguns visitantes que gostam e vou esperar eles comentarem então. =)

 Bem, eu estou MUITO satisfeita com o que vi no filme. Por quê? Porque pela primeira vez, podemos dizer sem tosse, itálico, troca de olhares sombrios e aspas que vimos uma ADAPTAÇÃO dos livros de J.K. Rowling - e não uma lambança de picotes de livro. O que me alegrou nesse filme foi que, finalmente, o que foi tirado não comprometeu seriamente o andamento do filme; o que foi acrescentado realmente acrescentou coisas úteis ao filme; e o que foi adaptado foi feito com inteligência e não porque “deu na teia” do roteirista. Uma vez li em algum lugar, desculpem-me por não saber dizer de quem é a frase, que “escrever sobre arte é como dançar sobre arquitetura”. Acho que fazer um filme sobre um livro não passa muito longe disso. Não dava para ser 100% igual, algumas coisas tinham que ser adaptadas simplesmente, e acho que quando isso aconteceu foi bem feito: saídas criativas para coisas difíceis de se mostrar no cinema apareceram.Não chocando os fãs de raiva, não arrancando gritos de “no livro não era assim!!”, nem nos deixando envergonhados de ser fãs de Harry Potter, mas sim como soluções criativas para problemas que a adaptação teria que enfrentar de qualquer forma. Não digo que foi perfeito: algumas coisas importantes foram só citadas, deixando quem não entende do assunto um pouco perdido e a morte de Sirius foi totalmente diferente do que dizia o livro e me deixou um pouco desapontada. Mas o resultado como um todo foi satisfatório.

 Foi um filme feito para os fãs como tanto desejávamos, e por que não dizer no caso de Evanna Lynch de fã para fã, mais que um filme SOMENTE para vender na bilheteria assistimos a uma história honesta, com sentimento e verdadeira como os livros da Jô são.

 O elenco velho estava brilhante: Maggie Smith comoveu todos nós, Imelda Stauton nos fez pirar de raiva e indignação, Helena Bohan Carter expirava a insanidade de Belatrix e Michael Gambon finalmente parou de ter tiques nervosos, tomou um calmante e se pareceu um pouco mais com o professor Dumbledore que nós conhecemos. Os adolescentes também se saíram muito bem: Evanna ERA Luna Lovegood, Rupert amadureceu muito em sua atuação e parou de ser só um péssimo piadista, Emma nos brindou com mais uma interpretação sem defeitos outra vez e foi convincente... enfim só Daniel que continua o boboca de sempre, mas eu nunca tive esperanças de melhora. ¬¬

 Acho que todos nós sentimos falta de algumas coisas: “Weasley é nosso rei”, mais do dilema do Sirius e do Harry por ficarem presos, mais tensão por causa do ano dos NOMs, mais convivência na casa dos Black, destaque para O Pasquim... mas de algum modo tudo de importante estava lá. A necessidade de cortar o retrato da mãe do Sirius foi compensada pela cena em que ele próprio aponta a queimadura na tapeçaria da árvore genealógica, por exemplo. E outras saídas criativas me fizeram aplaudir ao levantar do cinema no final do filme quando apareceu o nome ‘David Yates’ na telona. Parabéns, David! Estou louca para ver o seu trabalho no próximo filme! =)

Confidenciado por Lílian Rose Black às 16h27

Enviar esta mensagem

10/07/2007

 Saudações! ^^ Montes de coisas para falar... inicialmente obrigada pelos muitos comentários, viu? ^^ Valeu!

 Lembram que eu tive anemia? Então, a minha profª de Matemática me pediu um pouco antes das férias para ir refazer os exames, e ver se estava tudo bem (estávamos tentando rastrear todos os possíveis motivos das minhas notas baixas). Então, eu marquei uma consulta com uma médica especializada em adolescentes (não me recordo o nome) e fui com o meu pai, um pouco mais cedo do que o horário em que a médica chega. Quando estava próximo do horário, uma mulher chegou, puxando conversa, fazendo comentários bobos para começar assunto. Demos corda por educação, mas logo nos arrependemos: a mulher começou a falar umas tantas coisas, todas inúteis, e de repente começou a nos contar sua vida e a de seus filhos. Aparentemente, eles tentaram pertencer a alguma tribo no passado. A mulher dizia “rock” e “rockeiros”, mas aparentemente não era isso: rockeiros num cemitério, vestidos de preto e bebendo vinho? Delicadamente, perguntei se não seriam góticos: segundo ela era tudo a mesma coisa. E começou a contar histórias de “ex-rockeiros” “arrependidos”, que tinham encontrado Jesus... tudo com um forte sotaque visivelmente nordestino.

 Um belo dia, ela contava com orgulho, pegou as correntes e bateu nos filhos com elas. Bateu tanto que eles desistiram. E hoje agradecem à mãe, que os proibiu de fazerem piercings (ela não sabia pronunciar direito) e tatuagens. Um dia, ela mesma conta, a tal foi na porta da escola deles fazer uma coisa qualquer e, de tanto que os pivetes amam a mãe, já foram achando que ela ia provocar algum colega amigo deles e ficaram com medo. Me pareceu evidente que isso era um sinal de falta de confiança, mas ela se sentiu orgulhosa do seu pulso firme. Meu pai naturalmente concordou com tudo.

 Mas não é da ignorância e do preconceito de algumas pessoas que eu queria falar com vocês. Nem sobre os meus sentimentos sobre ser uma gótica discriminada. O problema é que eu, ao invés de crescer e amadurecer, estou envelhecendo e acovardando. Anos atrás, o que eu teria feito? Dado uma bela má resposta para a infeliz criatura em questão. Mas eu me acovardei, fui cínica, fui hipócrita. Olhem o que o Pioneiro fez comigo... entendi que era uma batalha perdida e que seguramente ela não ia ouvir nada do que eu tinha a dizer. Mas estou surpresa com a minha própria falta de personalidade. Tanto tempo fingindo me deixou assim seca?

 Mudando de assunto, estou lendo de novo Harry Potter e a Ordem da Fênix. A estréia do é amanhã e eu quero muito ir. ^^ Daqui a pouco vou no shopping com o meu irmão, comprar o ingresso... talvez seja hoje à meia noite que eu vá ver o filme! Ou talvez, e até muito provavelmente, não tenha mais ingressos para essa seção, mas vai ser amanhã de qualquer jeito! Eu ainda estou na página 245 e tenho que terminar de ler até o final do dia... vou fazer um intensivão. Mas pensando bem tenho tantas coisas pra fazer até o final do dia: falta fazer a lição de japonês também... e fazer um monte de coisas no computador... sorte que hoje acordei com muita energia! \o/

 Tanta que eu fui me cuidar de novo. Cortei o cabelo, fiz a sombrancelha... são coisas que eu só faço muito raramente. Quero apagar do mundo e da cabeça das pessoas quem eu era antes, me reformar sabe?, novo visual, novas atitudes... agora que estou mudando de escola, vou começar tudo de novo, deixar pra trás os vícios...  Estou me dedicando mais a estudar a sub-cultura gótica também. Em breve talvez um lay nesse estilo saia... vamos ver. =)

 Hoje me ofereci para ajudar meu pai na cozinha. Um dos motivos pelos quais a gente mais briga em casa é porque eu praticamente não ajudo no serviço doméstico. Outro motivo de briga era porque meu pai fica mandando cortar o cabelo e eu gosto dele longo. Enfim, quero acabar com tudo de ruim na minha vida: as brigas com os pais, a forma negativa como as pessoas me vêem... esquecer aquele amor imposível e encontrar alguém que goste de mim... tudo! =D

 Bom, enfim de férias. É bom isso, perder a noção de que dia da semana é, e poder curtir um pouco só pra variar... fazer as coisas que eu gosto, torrar a grana! Não ter que me preocupar com a hora de acordar... a não ser que tenha Fórmula 1. Ferraris ressucitanto, ueba! Já não era sem tempo... e o meu Kimi ganhando corridas *-* Omedetou Kimi! *\o/*

 Alguém aí joga neopets? Eu tô feliz da vida porque estou com uma quantidade absurda-inacreditável de neopontos na minha conta! Yes! Aproveitei o tempo vago pra jogar bastante!

 Enfim, já falei bastante e vou ficando por aqui. Beijos =****

[Editado 20:24 de 10/07] A-CA-BO d comprar os ingressos *-* Eu vou ver HP e a Ordem da Fênix no shopping metrô santa cruz 00:01! YES! E eu vou de... COSPLAY! *-* [/Editado]

Confidenciado por Lílian Rose Black às 16h52

Enviar esta mensagem

05/07/2007

Saudações! Hoje tenho muitos assuntos, todos sem conexão entre si, para discutir com vocês. ^^ Vai ser um daqueles posts como eu só postava bem no comecinho, no meu primeiro blog... bem, vamos lá.

 Andei pensando em me esconder e me maquear até aqui, na minha própria morada, e deixar de discutir alguns assuntos com vocês. É fácil defender aquilo em que você acredita quando sabe que vai ouvir palavras de aprovação, é fácil ser amigo para sempre de alguém que concorda com você em tudo... difícil é ouvir, tolerar e aceitar opiniões alheias diferentes das suas. Apesar dos mal-entendidos dos dois últimos posts, acho que vou continuar me expressando, afinal aqui eu tenho esse direito. ^^

 E... tcham-tchararam! Atendendo a milhares de pedidos... eu fiz um orkut. Weeeeeee!!!! Agora, só preciso descobrir pra que ele serve o.O Sugestões? ^^"" Vocês sempre me disseram para fazer um, agora me digam para quê...

 Anime Friends chegando... e eu aqui, como sempre sem friends para ir comigo. Amanhã tem show da Pitty e não vou por falta de alguém que me acompanhe. Preciso agradecer à Elisa pela imensa boa-vontade, valeu. Até pensei em me rebelar e ir sozinha, mas seria uma irresponsabilidade muito grande ir para um lugar que eu não conheço sozinha a essas horas da noite... melhor não. Mas no Anime Friends eu vou, sozinha ou acompanhada!! Afinal, sempre dá pra conhecer alguém lá e não oferece perigo... ^^ compras, compras e mais compras!!! *-* Dinheirinho, bye-bye! ;_;

 Andei baixando muuuuuita música legal! Xandria, Epica, Era, Lacrimosa, Lacuna Coil, Nightwist e Bauhaus... After Forever... que mais? Tristrania também... acho que só. =) Maravilha! Preciso correr atrás de mais música japonesa também. ^^

 Podem rir de mim se quiserem, também tenho andado muito agitada com o novo filme e o novo livro de Harry Potter. Tô loka pra ir ver o filme, ler o livro... aiai!

 Alguém viu a última corrida? Já estou ansiosa pela próxima... campeonato no meio, e ainda temos uma disputa acirradíssima! Pena que o Massa não ganhou a última corrida... mas enfim, tomara que ganhe a próxima. Ainda acredito que a Ferrari possa levar esse campeonato, apesar de a McLaren estar bem na frente e tals... acho que falei grego com alguns de vocês, mas tem outros que lêem e gostam então... =)

 Bem, por último, gostaria das opiniões de vocês sobre essa droga de "Crise dos Aeroportos". Estou super triste com essa porcariada, que mancha o nome do Brasil lá fora. Agora correm atrás de propaganda para incentivar o turismo! Setor que vinha crescendo na economia brasileira, e o Brasil é mesmo um país com imenso potencial no ramo, temos tanto para se ver! “Relaxa e goza”... nunca votem nos sexólogos ¬¬ essa m* foi prefeita de São Paulo e só fez c*****. Não é pelo palavrão em si, não é nada disso... o problema é que a situação é grave, não é só uma questão de “relaxar”. Porque ela não relaxa depois de horas a fio dormindo num chão sujo de aeroporto???? Affff... foi uma declaração absolutamente infeliz.

 beijos

Confidenciado por Lílian Rose Black às 12h22

Enviar esta mensagem

30/06/2007

“Todos os caminhos levam a Roma”.Brida, Paulo Coelho Saudações! Tempos sem postar... demorei para receber comentários legais no último post. Se eu não apareço nos blogs de vocês nem recebo visitas né? Que dirá comentários... ultimamente tenho me sentido assim, como que traída por aqueles que julgava meus amigos. Depois daquela aventura no Cabral eu queria mais, curtir bastante... mas nem tenho com quem. Tinha planejado um montão de coisas para as férias, mas todo mundo vai viajar e eu vou ficar aqui sozinha, com as minhas lembranças chatas e vontade do que não vai acontecer. Geralmente eu saio sozinha, mas me sinto tão mal com os comentários "ai, deve ser horrível" e coisas assim que até desanimo. Me sinto péssima. Isso me fez optar por sair do Pioneiro de vez, preciso encontrar pessoas que gostem de mim. Minha adolescência está acabando, e o que foi que eu aproveitei? NADA. Não curti, só estudei... agora me sinto péssima. Quero parar com isso e que se exploda o mundo. Nem ligo mais para ter responsabilidade e coisas assim, isso nunca me fez feliz. Acho que a Kátia está morrendo, vou dar espaço para a Lílian em toda a minha vida. Que droga, a minha família NUNCA viaja... há anos não vejo praia, há anos não saio de São Paulo... tá bom que aqui tem bastante coisa para aproveitar, mas eu nem tenho com quem sair. E as meninas que passaram o meu aniversário comigo? Cada uma vai para um canto do país. E eu aqui sozinha, curtindo o inverno debaixo da cama. Ai, que raiva! Tenho vontade de compartilhar um monte de coisas, acho que foi pra isso que eu criei um blog por sinal. Alguém aí se perguntou se eu fui bem na semana de provas? Alguém aí lembra de mim nas suas orações como eu lembro de vocês? Alguém aí quer saber de mim? Ninguém me quer... ¬¬" hoje eu tô em crise! E pior: crise adolescente. Ninguém merece...

 Já que vocês costumam lembrar de mim quando ouvem falar de Fórmula 1, fiquem sabendo que eu tô plugadona neste campeonato... não sei se vocês ouviram falar num acidente gravíssimo que aconteceu 2 GPs atrás com um piloto chamado Kubika... (leia Kubitzá). Ele bateu a 280km/h, capotou, deu mil cambalhotas... o carro se desmanchou, não sobrou praticamente nada. Nem acreditei quando soube que ele chegou no hospital falando. Nem se deu ao luxo de desmaiar!! o.O Como assim? >.< O polonês é duro na queda... parabéns, Kubika! Ficamos todos felizes por você ter sobrevivido e estar bem de saúde agora. ^^

 Fiquei muito impressionada porque o acidente foi bem grave e ele não sofreu praticamente nada... agora está a maior polêmica porque ele é católico e quer testemunhar para a canonização do João Paulo II, diz que foi milagre. Quer saber? Deve ter sido mesmo!! Vocês acreditam em milagres? Eu acredito, e acredito que eles acontecem para pessoas de todas as religiões... não é possível que Deus só ouça pessoas de uma religião, muito menos só da minha. Aposto que se fosse com você, você também teria achado anormal. Até porque, eu sei um pouco sobre a tecnologia envolvida na segurança dos pilotos de Fórmula 1, sei que a ciência faz coisas incríveis, mas com certeza não sei tanto quanto ele, que trabalha naquele carro de domingo a domingo e o conhece como ninguém. Se ele não vê explicação científica para isso, eu é que não vou negar... vou contar um causo para vocês.

 Não sei se já compartilhei isso com vocês antigamente, acho que já. Mas como desde então chegaram muitas pessoas novas para ler este blog qualquer coisa vou repetir. Um dia eu estava indo numa igreja evangélica, só não lembro como se chama, para um culto para jovens convidada por uma amiga minha chamada Rose. Era a minha primeira vez numa igreja evangélica, embora eu já freqüentasse as Células da Rose havia muito tempo... o negócio é que eu cheguei lá e uma mulher que estava pregando começou a falar de um jeito estranho que eu não estava entendendo. No começo tentei me concentrar bem, mas depois desisti, cutuquei a Rose e perguntei se ela estava falando em português. Ela falou que depois me explicaria, e no caminho de volta para casa me disse que aquela mulher tinha o dom de falar em línguas, concedido por Deus. Ela não tinha aprendido, falava numa língua estrangeira – nem sabia qual era! – e era um Dom que o Espírito Santo concedia conforme fosse justo e não se podia buscar. Ela me explicou que também me tinha sido concedido um, embora eu ainda não tivesse percebido, todos a minha volta eram capazes de ver. Que a minha curiosidade não era normal, mas algo sobrenatural, um dom mesmo. Eu tinha ido no apartamento da Pati antes de ir para o culto e encontrei um Menorá ali... estranhei, porque a <a href=http://http://aneespinola.zip.net/ target=_blank> Ane </a> me levou a pesquisar sobre a religião dela, no caso ela é judia, e eu entendi que o Menorá era um símbolo do judaismo... o que fazia na casa de uma evangélica? A Pati me explicou com carinho, e elas me disseram que eu tinha uma inteligência acima da média.

 Quanto ao dom de falar em línguas, é pretensão dos cristãos acharem que é o Espírito Santo e ponto. Há praticantes de magia que despertam esse dom fazendo peregrinações (no caso o Caminho de Roma) ou até por outras vias, como dito em Brida (livro do Paulo Coelho, e eu gosto dos livros dele sim embora não goste do autor pessoalmente). Todos os caminhos levam a Roma significa: você pode despertar os dons em qualquer lugar. Mas também significa: todos os que procuram Deus de coração o encontram na religião que resolveram praticar. E: há muitos modos de se aprender uma mesma coisa, porque cada um aprende de um jeito e sendo Deus misericordioso, ele sabe ensinar de todos os modos, para todos os seus filhos. Significa também: não ache que você sabe mais que os outros, talvez os outros só tenham aprendido de outro modo.

 Sabiam que todas as religiões levam ao mesmo ponto? Esta é a minha opinião. Nada contra a fé do Kubika, ele tem o direito de atribuir a sua sobrevivência ao que ele quiser. =) Ai de quem torceu o nariz para o meu post passado por não ser da mesma religião que eu.

Confidenciado por Lílian Rose Black às 18h48

Enviar esta mensagem

23/06/2007

 Saudações! Há tempos eu não publicava algo que não tinha sido escrito por mim... então dessa vez vai um texto que não é de minha autoria. A fonte vai no final. Eis-lo:

A Deusa - Parte 1

A Deusa foi a primeira divindade cultuada pelo homem pré-histórico. As suas inúmeras imagens encontradas em vários sítios históricos e arqueológicos do mundo inteiro representavam a fertilidade - da mulher e da Terra. Por ser a mulher a doadora da vida atribuiu-se à Fonte Criadora Universal a condição feminina e a Mãe Terra tornou-se o primeiro contato da raça humana com o divino.

Quem é A Deusa?

Só o fato de termos que fazer essa pergunta demonstra o quanto nossa sociedade ocidental formada sob a égide da mitologia judaico-cristã se afastou de nossas origens. Fomos criados condicionados por uma cosmologia desprovida de símbolos do Sagrado Feminino, a não ser Maria, Mãe Divina, que não tem os atributos divinos, que são reconhecidos apenas ao Pai e ao Filho e é substituída na Trindade pelo conceito de Espírito Santo.

Maria é, quando muito, a intermediária para a atuação dos poderes do Deus... "peça à Mãe que o Filho concede..." Mas Maria não é a Deusa, senão um de seus aspectos mais aceitos pela sociedade patriarcal, de coadjuvante do Deus, reproduzindo o fenômeno social do patriarcado em que a mulher auxilia o homem, mas sempre lhe é inferior e, por isso, deve submeter-se à sua autoridade.

Constata-se que a ausência de uma Deusa nas mitologias pós-cristãs se deve ao franco predomínio do patriarcado. Predomínio esse que nos trouxe, ao final do século XX, a uma sociedade norteada pelos valores da competição selvagem, da sobrevivência do mais forte, da violência ao invés da convivência, do predomínio da razão sobre a emoção. Mas a Deusa está ressurgindo. Desde a década de 60, reafirmando-se nas últimas, a descoberta da Terra como valor mais alto a preservar sob pena de não mais haver espécie humana fez decolar a consciência ecológica e o renascimento dos valores ligados à Deusa: a paz, a convivência na diversidade, a cultura, as artes, o respeito a outras formas de vida no planeta.

Cultuar a Deusa hoje significa reconsagrar o Sagrado Feminino, curando, assim, a Terra e a essência humana. Quer sejamos homens ou mulheres, sabemos que nossa psique contém aspectos masculinos e femininos. Aceitar e respeitar a Deusa como polaridade complementar do Deus é o primeiro passo para a cura de nossa fragmentação dualística interior.

A Deusa é cultuada como Mãe Terra, representando a plenitude da Terra, sua sacralidade. Sobre a Terra existimos e, ao fazê-lo, estamos pisando o corpo Onipotente e distante, que vive nos céus... A Deusa é a Terra que pisamos, nossos irmãos animais e plantas, a água que bebemos, o ar que respiramos, o fogo do centro dos vulcões, os rios, as cores do arco-íris, o meu corpo, o seu corpo... A Deusa está em todas as coisas... Ela é Aquela que Canta na Natureza... O Deus Cornífero seu consorte, segue sua música e é Aquele que Dança a Vida...

Cultuar a Deusa não significa substituir o Deus ou rejeitá-lo. Ambos, Deus e Deusa são as expressões da polaridade que permitiu que o Grande Espírito, o UNO, se manifestasse no universo... São os dois lados de uma mesma moeda... as duas faces do Todo, ou sua divisão primeira. Assim, crer na Deusa e no Deus ainda é crer em um Ser Supremo que, ao se bipartir, criou o princípio masculino e o princípio feminino, o Yin e o yang, o homem e a mulher.

A Deusa também é a Senhora da Lua e, mais uma vez, a explicação desse fato remonta às cavernas em que já vivemos. O homem pré-histórico desconhecia o papel do homem na reprodução, mas conhecia muito bem o papel da mulher. E ainda considerava a mulher envolta em uma aura mística, porque sangrava todo mês e não morria, ao passo que para qualquer dos homens sangrar significava morte. Portanto, a mulher devia ser muito poderosa, ainda mais que conhecia o "segredo" de ter bebês... É fácil entender porque a mulher era identificada com a Deusa, ou, melhor dizendo, porque a primeira divindade conhecida tinha que ter caracteres femininos... Ainda mais quando as pessoas descobriram que a gravidez durava 10 lunações e a colheita e o suceder das estações seguia um ciclo de 13 meses lunares. O primeiro calendário do homem pré-histórico foi mostrado nas mãos da famosa estatueta da Vênus de Laussel, que segura em sua mão um chifre em forma de crescente, com 13 talhos que representam as lunações.

Por sua conexão com a Lua e a mulher, a Deusa é cultuada em 3 aspectos: a Donzela, que corresponde à Lua Crescente, a Mãe representada na Lua Cheia e a Anciã, simbolizada na Lua Decrescente, ou seja, Minguante e Nova.

Na tradição da Deusa a Donzela é representada pela cor branca e significa os inícios, tudo o que vai crescer, o apogeu da juventude, as sementes plantadas que começam a germinar, a Primavera, os animais no cio e seu acasalamento. Ela e a Virgem, não só aquela que é fisicamente virgem, mas a mulher que se basta, independente e auto-suficiente.

Como Mãe a Deusa está em sua plenitude. Sua cor é o vermelho, sua época o verão. Significa abundância, proteção, procriação, nutrição, os animais parindo e amamentando, as espigas maduras, a prosperidade, a idade adulta. Ela é a Senhora da Vida, a face mais acolhedora da Deusa.

Por fim, a Deusa é a Anciã, que é a Mulher Sábia, aquela que atingiu a menopausa e não mais verte seu sangue, tornando-se assim mais poderosa por isso. Simboliza a paciência, a sabedoria, a velhice, o anoitecer, a cor preta. A Anciã também é a Deusa em sua face Negra da Ceifeira, a Senhora da Morte. Aquela que precisa agir para que o eterno ciclo dos renascimentos seja perpetuado. Esta é o aspecto com que mais dificilmente nos conectamos, porém, a Senhora da Sombra, a Guardiã das Trevas e Condutora das Almas é essencial em nossos processos vitais. Que seria de nós se não existisse a morte? Não poderíamos renascer, recomeçar...

Desta forma, é fácil compreendermos porque a Religião da Deusa postula a reencarnação. Se fazemos parte de um universo em constante mutação, que sentido haveria em crermos que somos os únicos a não participar do processo interminável da vida-morte-renascimento? Essa realidade existe no microcosmo do ciclo das estações, da colheita que tem que ser feita para que se reúnam as sementes e haja novo plantio. É justamente por isso que aqueles que seguem o Caminho da Deusa celebram a chamada Roda do Ano, constituida pelos 8 Sabbats celtas que marcam a passagem das estações. Ao celebrar os Sabbats cremos que estamos ajudando no giro da Roda da Vida, participando assim de um processo de co-criação do mundo.

Por tudo o que dissemos fica fácil entender porque os caminhos, cultos e tradições centrados na Deusa são religiões naturais, fundamentadas nos ciclos da natureza e no entendimento de seus elementos e ritmos. Estas práticas de magia natural usam a conexão e correlação dos elementos da natureza - Água, Terra, Fogo e Ar, as correspondências astrológicas (signos zodiacais, influências planetárias, dias e horários propícios, pedras minerais, plantas, essências, cores, sons) e a sintonia com os seres elementais (Devas Guardiões dos lugares, Gnomos, Silfos, Ondinas, Salamandras, Duendes e Fadas).

Fonte: http://www.casadobruxo.com.br/textos/deusa.htm

Confidenciado por Lílian Rose Black às 14h29

Enviar esta mensagem

16/06/2007

 Kátia, a CDF da 7ª C. Kátia, a feia, a que nunca fica com ninguém, a que não tem amigos. Kátia da 7ª C, a isolada, que não conversa com ninguém. Sozinha, sem amigos, feia, que nunca fica com ninguém. Sozinha, sem amigos, isolada, que não conversa. Kátia, feia, sozinha. Kátia, a feia. Kátia, a CDF. CDF, CDF e CDF. Kátia, a CDF. Ouvir aisso até a exaustão. Só naquele dia ela não queria ser nada disso. Disse à mãe que iria se depilar, fazer a sombrancelha e cortar o cabelo. E foi, com uma amiga chamada Jaqueline. Então foram ao shopping juntas, pra curtir um pouco. Sentiu a liberdade de poder ser o que quisesse, de não dever satisfação, sentiu-se plena. Riu alto, brincou, estava alegre. Os homens mexiam com ela conforme ela passava, e realmente causava uma boa impressão: um vestido decotado bem acima do joelho, perfume sensual, os lábios brilhando com o gloss rosa. Nem conseguia se equilibrar sobre aquele salto fino, mas sentia-se mulher, desejada, e o estava sendo. Se os colegas da escola podessem vê-la agora! Riria deles da próxima vez que a chamassem de feia.

 A noite estava bonita, o tom de azul do céu límpido convidava-a a voar, a ser livre. As duas disseram aos pais que não sairiam daquele shopping, que iriam ao cinema, mas era mentira: as duas foram ao Cabral. Por quê voltar àquele lugar onde tanto sofreu? Pra beijar, sentia necessidade disso, não agüentava mais esperar pelo homem que amava. Sabia, embora não sem dor, que ele jamais seria seu. Tinha que encontrar um novo amor, alguém que realmente a quisesse, que gostasse do seu jeito e do seu cabelo rebelde. Então foi, por que não ir?, se divertiria com a amiga até umas onze da noite e voltaria para casa em segurança.

 Mas para chegar lá, o caminho era bem perigoso. Nos arredores da casa ficavam um cemitério, um presídio e uma favela. Sabia disso, seu pai lhe dissera, e sentira medo, mas enfim chegou à casa às 8 da noite, cheia de expectativa. Mas teve que esperar bem mais do que imaginava: a casa só abriria às onze da noite. As duas meninas ficaram ali esperando, conversando com os seguranças do lugar, enquanto os pés descançavam do salto alto que os aprisionava desde de manhã. Quase não entraram por estar sem o RG, mas acabaram por convencer com sua simpatia as pessoas do lugar de que eram mesmo maiores de 16. No meio da conversa, uma pergunta: quanto é a entrada? Resposta fatal: trinta reais. Trinta reais? Era muito, e era a Kátia quem ia pagar para as duas. Olhou pra dentro da carteira: sua oncinha mirou-a triste, com carinha de despedida. Teriam que se separar, naquele dia ela iria encontrar um amor! Quando estamos apaixonados nos esquecemos dos amigos.

 Conforme decorreu a conversa, mais uma surpresa: a festa tinha sido organizada por japoneses, então a maioria das pessoas que ia entrar naquele dia era descendente. Kátia nem quis acreditar: seria sina?????????? Resolveu aceitar que o destino lhe reservara essa peça e ficar. Aos poucos eles começaram a chegar, vestidos como se estivessem em Toukyou. E o preconceito também começou a se manifestar: “Tanto japonês aqui e nem um pastel pra gente comer?” e comentários do tipo arrancavam risadas do seu rosto com custo. Mas fora com os próprios japoneses que aprendera a ser hipócrita para sobreviver.

 Quando a casa abriu enfim, poucas pessoas já tinham chegado. A festa começaria a ficar boa muito tempo depois, mas elas não podiam chegar em casa tão tarde. Uma hora se passou e nada de chegar gente. Depois da meia noite (elas combinaram com os pais de estar em casa às onze) a pista abriu e elas foram dançar. O garoto que ela achou bonito já estava interessado em outra. Os garotos que a acharam bonita não eram tão belos no entender dela, mas ela beijou do mesmo jeito. Entre um beijo e outro, lembrou que tinha que ir pra casa. “A que horas fecha o metrô?”, ela perguntou preocupada. “Î, relaxa... até umas 20 pra uma ainda tá saindo trem”. Mentira. Mas ela acreditou.

 Chegou no metrô meia noite e quarenta, e estava tudo fechado. Agora não adiantava mais parecer super mulher: tirou a sandália apertada e saiu correndo com a amiga até o ponto de ônibus mais próximo, sem saber como voltar para casa. A cada passo que dava os pés ardiam mais. Era como se pisasse em chamas, o chão não parecia sólido, era uma coisa incerta que mudava de forma com o vento e queimava, ardia. No ponto, um homem a informou que não havia ônibus naquele horário para o lugar onde ela queria chegar. A tensão se misturava à sensação de liberdade e a dor se misturava ao prazer dos beijos... tudo se misturava, se confundia e se fundia. Confusão com preocupação, sensação de liberdade e de responsabilidade e o resultado final era agradável, tenso, e indefinível. As casas e lojas das ruas de São Paulo pareciam agradáveis agora, convidavam para uma aventura. A incerteza sobre o desfecho daquela situação a excitava mais do que preocupava: não sabia se dormia na rua, ligava para casa, se tinha alguma outra alternativa. A solução encontrada por fim foi pegar um táxi fiado. Preço da corrida: quarenta e três reais e alguma-coisa.

 Ao chegarem em casa depois das 3 da manhã, com os pés imundos, soube que a mãe da Jaqueline foi procurar as duas no shopping. Mentira que os desonestos não conseguem dormir direito à noite. Caiu na cama se omitindo de dar explicações e jamais teve sonhos mais agradáveis.

Confidenciado por Lílian Rose Black às 13h14

Enviar esta mensagem

10/06/2007

“O tempo é uma cadeira ao sol, e nada mais.”

(Carlos Drummond de Andrade)

“Parecia até que estava esmolando uma coisa desnecessária. Será que não viam há quantas horas estava naquela fila, por uma simples assinatura, e quanto tempo havia ficado à espera de um bater de carimbo? É pra isso que a gente paga aposentadoria a vida inteira? (...) Tentava se consolar diante de casos bem piores que conhecia, acontecidos com os seus amigos. ‘Velho só vem ao médico porque não tem o que fazer em casa’, o compadre teve de engolir isso de uma atendente de enfermaria no dia em que morreu. Isso ele não engoliria (...)”.

(Nelson Albissú, É difícil de entender, vô!)

 Saudações! Não sei que dia que vou postar este texto, mas é que hoje eu realmente estou com vontade de escrever. Hoje acordei passando muito mal, com crise de bronquite como a muitos anos não tinha. Fui até o posto de saúde público onde eu geralmente tenho que ir quando não estou bem, fiquei surpresa em ver que tinham terminado a reforma mas não em ver que o atendimento não tinha melhorado nem um pingo. “Sob nova direção!”, riu a mulher que me atendeu 3 horas depois de eu chegar quase morrendo asfixiada. Gente doente, sofrendo, com dor... e ela tão alegre, indiferente. Parecia uma criatura de outro mundo, não parecia humana... não tinha nenhuma pressa, não se importava com seu semelhante, não fazia o menor esforço pelo próximo. Possivelmente falasse mal do governo pelos cotovelos sem se dar conta da própria atitude omissa.

 Com toda a calma do mundo, me explicou que naquele horário simplesmente não tinha nenhum médico pra me atender. A fila ao meu lado se agigantava, e quando a médica finalmente chegou uma mulher perguntou se ia demorar muito para ser atendida. A funcionária disse que não tinha como prever. A doente disse que tinha que ir trabalhar, não podia ficar esperando. Quanto maior o nosso desespero, mas a pseudo-enfermeira gesticulava lentamente. Me levou até a médica, que me receitou inalação com berotec 3 vezes por dia, remédio para alergia, Salbutamol 3 vezes por dia e não sei mais o que... se olhou na minha cara antes de fazer isso?? Bem, isso é outra história, meu amigo! Nem sabia se meu pai podia comprar aquilo tudo, se eu tinha aparelho para fazer inalação em casa não, e a médica também não queria saber.

 Saindo do posto meu pai falou que ia até a farmácia popular ver se tinha remédio de graça pra mim, e enquanto eu fiquei esperando ele na frente do posto um homem trabalhava na minha frente. Era um artesão, confeccionava cadeiras e vendia ali mesmo. O cheiro do verniz começou a me fazer mal, mas eu não pude deixar de ficar ali contemplando. Meu Deus, quanta miséria, quanto ganharia por mês aquele senhor? Dava uma vontade louca de comprar, mobiliar a casa inteira com aquelas cadeiras. Uma hora, aconteceu o óbvio: ele cansou de esperar uma clientela que não sei se chegou a existir, e sentou na sua própria obra. Dava um aperto no coração, cada pessoa que se aproximava ele achava que era um cliente – mas é claro que não. Me impressionou, me marcou, aquelhe retalhozinho de São Paulo... mas era uma cadeira ao sol -  e nada mais.

Confidenciado por Lílian Rose Black às 20h09

Enviar esta mensagem

02/06/2007

Saudações! Depois de uns tempos só falando da minha vida voltei com algo mais "social" que eu queria muito dividir com vocês - e espero que isso agrade mais as avaliadoras do que posts com dois parágrafos. Enfim, gostei muito de ter este espaço para desabafar, é muito bom e saber que vocês estão do meu lado também é maravilhoso. Estou muito, MUITO, MUITO FELIZ com o apoio de vocês, muito obrigada! Vocês nem imaginam a força que me dão com isso, valeu! Toda a culpa e a raiva me deixaram! ^^

 Sabem a autora de Harry Potter, J. K. Rowling? Então, a mãe dela, dona Ane Rowling, morreu de esclerose múltipla alguns anos atrás. Por isso eu sempre ouço falar disso, mas nunca tive grande curiosidade sobre o assunto. Não estou dizendo que ela seja tão generosa assim, afinal ela sempre sai na lista dos mais milhonários da Forbes, mas eu sempre tinha notícia de que ela doou não sei quantos milhões para entidades que pesquisam cura e novos tratamentos para a esclerose múltipla, então eu fiquei curiosa, mas nunca me aprofundei no assunto. Agora eu sei que a minha professora de Literatura tem, e resolvi fazer uma pesquisa mais aprofundada, já que já é a segunda vez que ela sai de licença por causa disso, e não gosto de saber que ninguém está sofrendo.

 A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença de causa desconhecida. Imagina-se que pode ser provocada por um vírus ou que esteja relacionada com o fator genético, já que é mais comum em mulheres brancas, em particular as escandinavas. Ela afeta o sistema nervoso central (SNC), faz com que as células do nosso sistema imunológico ataquem as células do SNC, no caso a chamada "bainha da mielina", que comunica os nossos neurônios uns com os outros. Através dela é que os nossos movimentos são possíveis, já que ela "carrega" a ordem do nosso cérebro para os nossos músculos para produzirem movimento. Por isso portadores da EM às vezes fazem movimentos involuntários ou perdem os movimentos de alguns membros, temporariamente ou não.

 A EM tem vários sintomas, como visão turva ou dupla, o paciente às vezes pode urinar de menos ou em excesso (o.O), dores nos músculos do rosto, perda de equilíbrio, cansaço, impotência ou perda de sensação sexual (>.<), perda dos movimentos em uma das partes do corpo, formigamentos, entre outros. Em alguns casos pode haver problemas para respirar e o paciente morrer por asfixia. São vários sintomas, sendo que cada paciente vai desenvolver alguns e outros não. Mas a principal característica da Esclerose Múltipla é ser uma doença que vai e volta, o que os médicos chamam de doença remitente-recorrente. Portadores de Esclerose Múltipla têm crises que podem ser mais ou menos espaçadas, mas que são imprevisíveis. Elas podem ser de grande ou pequena intensidade e a qualquer momento, embora saiba-se que os sintomas pioram com o calor. É por isso que a JK disse numa entrevista que tinha dias que a mãe dela só não conseguia levantar o bule de chá, e dias em que ela só conseguia engatinhar pela escada... as crises vão e voltam sem aviso, mas a cada vez que acontecem vão deixando algumas seqüelas. Com o tempo alguns pacientes, com a perda dos movimentos, vai perdendo a autonomia: já não consegue tomar banho sozinho, comer, etc. Mas os pacientes de EM devem viver com seus familiares e trabalhar o máximo de tempo possível, se for essa a sua vontade, e só serem internados em último caso. Ou seja: nada de abandonar seus familiares e em asilos por aí!! EM não é o fim do mundo! É uma doença sem cura, mas tratável.

 Tem muito para dizer, mas o que eu queria informar pra vocês era principalmente que a EM tem alguns sintomas que podem ser confundidos com outra doença, e sumir rápido. Por isso portadores de esclerose múltipla demoram muito para procurar um médico: sentem um tremor, tontura, não consegue ficar em pé, etc, mas logo passa, daí o cara relaxa e nem se toca que pode ser algo grave. Nos primeiros anos as crises geralmente são raras e muito espaçadas, por isso as pessoas não procuram tratamento, mas mesmo assim é importante ir atrás de um médico, OK?

beijos

[Editado]: Gostaria de agradecer aos sites da ABEM, Wikipedia, Terra (ABC da saúde), site oficial do Dráuzio Varella e ao blog Esclerose Múltipla pelas informações.

Confidenciado por Lílian Rose Black às 18h12

Enviar esta mensagem

30/05/2007

 Saudações! Vim postar novamente um post curtinho, só pra deixar vocês informados. Hoje eu fui no Rui Blöen ver se tem vaga pra mim, afinal não quero continuar no Pioneiro. Eu acho que pelo andar da carruagem dava até pra eu já sair do Pio até o final da semana e começar as aulas no Rui Blöen na 2ª feira que vem, mas eu ainda estou em dúvida sobre o que fazer e vou pensar amanhã. Talvez eu converse com o profº Fernando sobre isso antes de decidir se vou sair ou não... e talvez, logo chegue o momento da nossa despedida.

peçam a Deus que me ilumine para eu tomar a melhor decisão.

[Editado]: Conversei com o profº Fernando e ele e a profª Simone sugerem que eu fique. Segundo eles, eu provavelmente não repetiria de ano. =) Mas ainda tá doendo bastante e eu estou pensando. Os desejos de boa sorte que vocês me dispensaram para as provas parecem ter surtido efeito: acho que fui bem nas provas!! Vamos ver o que eu vou fazer... estou aberta a sugestões =) desculpe pela demora para responder comentários, mas não estou com tempo. Logo responderei TODOS. =D Só três palavras: Obrigada. Pelo. Apoio. novos beijos [/Editado]

Confidenciado por Lílian Rose Black às 20h29

Enviar esta mensagem

25/05/2007

Saudações! Vim postar de novo porque me envergonho do último post. Das coisas horríveis que eu estou sentindo e das coisas feias que eu disse. Me envergonho dos meus sentimentos e isso é tudo. Não vou apagar porque faz parte de mim, mas eu queria sumir com aquilo e não ter que olhar de novo. Nem adianta, dizer que eu vou conseguir ser 100% imparcial aqui, eu nem consigo. Depois eu volto e falo mais. Minha vergonha de mim mesma também faz parte deste blog. Gostaria de agradecer imensagmente ao Lahrion pelas belas palavras. Me ajudou muito, obrigada! Respeito a sua decisão de não dizer o seu endereço, mas tenho que agradecer-lhe a visita.

Beijos a todos

Editado: orem por mim, amanhã tenho provas

Confidenciado por Lílian Rose Black às 21h30

Enviar esta mensagem

24/05/2007

Saudações!

 Aí onde vocês estão está fazendo frio? Pois é, aqui em São Paulo está e é com os dedos congelando que eu estou digitando agora. Confesso que não gosto de frio, mas agora que a minha professora de japonês está meio gripada por causa da mudança do clima gosto menos ainda (não se preocupem, eu ainda estou tendo aulas!!). Eu fiz a prova de japonês e acertei 49 de 50. As provas da escola ainda não aconteceram, mas eu estou num clima de foda-se. E sabem por quê? Disse o sábio e velho professor Dumbledore: "Não conte com os ovos que as corujas ainda não botaram." Mas eu já estou contando com a idéia de sair do Pioneiro.  YES! EU TENHO UMA POSSIBILIDADE DE SAIR DO PIONEIRO!!! *-*

 Bem, mas nem tudo são flores. Quando meu pai falou que eu podia até sair de lá, me deu um aperto no coração, uma tristeza. Saber que estou me desfazendo da bolsa é muito dolorido. Dá vontade de fazer viagem de estudo do meio, trabalho coletivo por stressante que seja e continuar aluna do profº Fernando. Aliás, ficar longe dele vai ser muito difícil pra mim, fico pensando o tempo inteiro como vai ser a nossa despedida; ele sempre frio e calado, sem expressar uma emoção; e eu nos meus pesadelos chorando, e pergutando a ele por que ele não me nota, por que não se importa comigo, chorando... e ele desviando os olhos das minhas lágrimas, constrangido, talvez até transtornado, talvez até sem entender o motivo da minha atitude...

 Desculpem, mas... nossa, isso tudo é muito duro para mim. Ainda mais agora que eu estou com os nervos a flor da pele, porque meu irmão e meu pai estavam tentando ler este post... ai, que raiva!!

 Sei que vou perder um monte de coisas se eu sair, mas eu tenho que fazer isso em nome da minha felicidade. Afinal, outro dia ainda eu peguei a Ryu* e o Shakespeare* falando mal de mim pelas costas. A Ryu disse que tem pena de mim, nem pode imaginar o quanto eu tenho pena dela... não dá mais pra agüentar! Vou acabar pulando do terraço se eu ficar... acho que já chega.

 Mas quando eu chegar no Rui Blöen, minha vida também não será lá essas coisas. Cada uma das minhas amigas está num período e num horário, pra sala de qual delas eu vou? (Isso se eu puder escolher!!!) Vou ter que me dar bem com as amigas delas e me adaptar ao conteúdo que está sendo ensinado lá (o que não me parece fácil, mas enfim...).

 Isso sem falar na desilusão com o Japão. Nunca vou me esquecer de toda essa dor, parece que uma coisa que era importante para mim encolheu, me sinto desiludida, afinal esse mundo que sempre me fascinou me rejeita. Fico me perguntando se os otakus brasileiros sabem que do ponto de vista de alguns descendentes de japoneses do Brasil são um nada. Preciso me policiar dia e noite, a cada momento, para não passar a ser a racista eu, e começar a odiar essas pessoas que me fazem tanto mal. Pensamentos de vingança não páram de encher a minha mente, parece que eu vou explodir, e por outro lado sei que não devo prejudicar ninguém. O ódio vai me enchendo por dentro, parece que sou feita dele, não agüento mais, preciso ficar longe de tudo isso e esquecer, mas como??

 E como viver sem o profº Fernando?

 Não páro de pixar o nome dele no caderno em hiragana, não páro de sonhar com ele, não páro de olhar doentilmente para a aliança dele, não páro de ir ao banheiro para passar na frente da sala dele de novo e de novo e de novo, PORRA, EU NÃO AGÜENTO MAIS, EU VOU EXPLODIR, EU ESTOU CHEIA DE ÓDIO, POR QUE NÃO POSSO ESQUECER TUDO ISSO??? NEM SEI SE EU AINDA QUERO ESTUDAR JAPONÊS, NEM SEI SE EU SOU TÃO BOAZINHA ASSIM OU SE EU SOU A PESSOA QUE ELES DIZEM QUE EU SOU, EU QUERO QUE ELES MORRAM, COLOCAR FOGO NAQUELE LUGAR, SEI LÁ NÃO AGÜENTO MAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAIS!!!!!!!!!!

 CHEGA EU PRECISO VIVER!!!! Outro dia eu estava reparando a quanto tempo eu não converso com alguém pessoalmente, com uma amiga... dá vontade de desabafar, eu venho aqui e abro o jogo, daí eu penso "não dá pra viver de bytes", então eu faço o quê? Ligo o telefone. Há quanto tempo eu não saio com uma amiga? Há quanto tempo eu não me divirto e rio? Contando os dias para os fins de semana, chorando todos os dias de semana ao acordar, colecionando os pedaços de momentos felizes tão raros e espaçados, como se fossem o bastante para esquecer o resto...  Sabem, nikkeis racistas? Vocês são uns PÁRIAS. Japoneses aqui, estrangeiros no Japão. Vocês podem tentar o quanto quiserem, são brasileiros (discriminados pela raça) e NuNcA vão ser japoneses. Vocês nem ao menos falam japonês, vocês me dão NÁUSEAS. FODAM-SE TODOS VOCÊS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! PS: Eu acho que este post não mereceu (rsrsrs) mas estou super feliz com a honra de ter recebido o meu primeiro award de ouro! *-* E logo em qual quesito né? =) Obrigada Akemi! =) E obrigada Morgana por ter me passado no top. ^^ *Nomes falsos

Confidenciado por Lílian Rose Black às 17h57

Enviar esta mensagem

18/05/2007

Saudações!

 Sinto muito pelo muito tempo que eu passei afastada, mas não teve jeito. Vocês nem imaginam a felicidade que me deu o número de comentários e como eu me senti ao voltar, eu estava com muita saudade... e olha que eu nem fiquei tanto tempo longe assim, foi só uma semana!!

 Bem, antes parecia que eu tinha milhares de coisas para falar, mas foi só abrir o editor de texto que tudo se esvaiu... primeiramente, eu gostaria de parabenizar Margaret Durman e Penny Smith por serem lésbicas corajosas que se assumiram e por terem conseguido uma justa indenização pela demissão, essa injusta, do hospital onde trabalhavam por causa de sua orientação sexual. =) Também gostaria de dar o meu omedetou para o Jornal Nacional pelas reportagens sobre donas de casa. Valeu, taí um assunto legal de se discutir!!

 Na escola, estou vendo que só hipocresia resolve. Porém, eu sou incapaz e em pouco tempo acabo explodindo de raiva. Não adianta, não consigo disfarçar. Por isso, as coisas vão ficando piores e piores.

 Orem por mim, vou ter uma prova de japonês na próxima segunda-feira e no sábado da próxima semana prova de todas as matérias da escola (!!!!!). Espero que dê tudo certo. ^^

 Como vocês pediram, aqui vai alguma coisa sobre a Wicca. Bem, para quem ainda não sabe eu sou wiccan. A Wicca é uma religião que veio das religiões várias praticadas pelos povos pagãos europeus antes do advento do cristianismo. Com a Inquisição as religiões pagãs foram todas proibidas na Europa e quem não se convertia ao cristianismo era morto, mas não sem grande sofrimento, acusado de bruxaria. Até hoje os cristãos de um modo geral ainda repudiam as religiões como a Wicca, chamadas neo-pagãs por reviverem a espiritualidade dos povos da Europa pré-cristã, mas os atuais "bruxos" não têm nada contra os cristãos, só querem ser deixados em paz. =) Por isso, qualquer lenda que vocês tenham ouvido associando Wicca a práticas demoníacas, magia negra e coisas várias que NÃO têm relação com o verdadeiro sentido de uma re-li-gi-ão são "intriga da oposição". =D Há também outras religiões neo-pagãs que não a Wicca.

 A Wicca não é uma religião monoteísta patriarcal, como a Católica, a Evangélica, a Judaica, a Muçulmana e outras. Cremos em um Deus e uma Deusa, sendo que a Deusa geralmente é mais enfocada. A Deusa, apesar de ser chamada de Tríplice, tem 4 aspectos a serem venerados: a Virgem, correspondente à Lua Crescente; a Mãe, que reconhecemos na Lua Cheia; a Anciã, que vemos na Lua Minguante; e a Terrível, que encontramos na Lua Nova. Ela é em si mesma todas essas coisas, assim como todas as mulheres o são. Buscar o equilíbrio entre esses aspectos do Sagrado Feminino faz parte das metas de qualquer bruxo/a. Já o Deus tem três aspectos: o Deus Jovem, filho da Deusa; o Green Man, senhor da vida selvagem e o Ancião. Podemos encontrá-lo no Sol. Com a emancipação feminina a partir da década de 60 a Wicca passou a ser mais procurada, principalmente por mulheres que querem encontrar um modo de vida que liberte dos preconceitos e repressões do patriarcado.

 Muitos bruxos/as cultuam panteões de sociedades antigas como a Celta, a Egípcia, a Nórdica e outras, extrapolando o dualismo masculino/feminino (o que não é o meu caso, mas absolutamente nada contra).

 A Wicca é uma religião que busca também reintegrar o homem à natureza e por isso seus praticantes geralmente têm alguma ligação com ecologia de um modo geral (ou mesmo, pessoas dessa área passam a se interessar por bruxaria pela identificação com o modo de ver o mundo da Wicca, em que todas as formas de vida são sagradas).

 Uma coisa com a qual todo mundo faz confusão: bruxos/as fazem “feitiços”, “macumba”, etc? Sim, e não. O único dogma da Wicca é fazer o que você quiser, sem prejudicar ninguém. Isso é o parâmetro delimitante dos “feitiços” que podem ou não ser feitos. “MAGIA NEGRA” NÃÃÃÃÃÃÃOOOOOOO. Ah! E outra coisa super importante é que nós não acreditamos em destino, acreditamos apenas que as coisas que nos acontecem são fruto dos nossos próprios atos, que voltam para nós triplicados, ou seja, temos livre-arbítrio. Por isso, “feitiços” que manipulem a vontade das pessoas estão proibidos. Caso típico: feitiços “de amor” onde você força alguém a ficar com você, se separar da pessoa de quem gosta, etc. Nada feito! Conquiste aquilo que você quer ;)

 Tem mais para ser dito, mas vai ficar para outra vez, porque já está ficando muito grande e eu tenho que retribuir os comentários de vocês e passar no avaliation. ^^

 Kissus

Confidenciado por Lílian Rose Black às 14h53

Enviar esta mensagem

11/05/2007

Saudações! ^^

 Bem, fiquei muito feliz com os vários comentários que tenho tido, em saber que consigo juntar tantos tão depressa, e por perceber que todos têm lido os posts =) Valeu, gente! =D

 Por outro lado, estou um tanto triste por vários blogs estarem fora do ar, terem saido em hiatus, não serem atualizados há séculos... os concursos ainda vai, mas os blogs??? Ah, não!!!! PESSOAS, VOLTEM A BLOGARRRRRRRRRRRRR!!!!

 Bem, mudando de assunto. Nada a declarar sobre a visita do Papa ao Brasil, embora tenha muito para ser dito... só gostaria de entender o que foi aquela apresentação com um monte de gente vestido de índio justamente para o líder da Igreja Católica, uma que matou índios aos milhões. Mas enfim... Como eu já estou começando a ficar marcada como uma grande chata, falando mal da religião alheia para desabafar, vocês gostariam que eu postasse sobre a minha? Se quiserem, peçam nos comentários, OK?

 Tenho ouvido bastante música gótica e música japonesa ultimamente, me sinto tão bem! A música me desperta tão boas sensações, nem sei como extravasar! Êxtase puro... me faz tão feliz *-*

 Em Harry Potter as coisas continuam movimentadas, imagens e trailers saindo, notícias e mais notícias!!!!! *Confusa* Nem sei por onde começar a festejar! =D =D =D Continuo leeeeeentamente baixando Megami-Sama, é muito legal! ^^ Recomendo para quem quer dar umas risadas e não esteja atrás de nada muito intelectual, é uma comédia romântica bem fofa. ^^

 Poxa, essa corrida de Fórmula 1 está demorando para acontecer... várias semanas sem... a próxima vai ser na Espanha, acho. Espero que seja legal, pelo menos eu não vou ter que acordar altas horas da madrugada pra assistir por causa do fuso-horário.

 Outro dia eu estava passeando na internet e vi em algum blog uma propaganda contra o McDonald's. Dizia que uma parte do dinheiro que você gasta comendo lá financia a Guerra no Iraque, assim como o que você paga pela Coca-Cola. É verdade: empresas americanas pagam impostos para o governo dos Estados Unidos. Assim, quando você compra algum produto de uma empresa norte-americana, é bem capaz de o governo norte-americano usar seu dinheiro para comprar armas, pagar soldados... etc!

 Um dia desses, meu ex-professor de matemática me passou um e-mail muito legal, de uma propaganda da MTV que foi censurada nos Estados Unidos. Dizia o nº de mortos nos atentados de 11 de setembro, e o número de mortos pela fome, pessoas sem casa, sem água, etc... falava que o mundo se uniu para "lutar contra o terrorismo", também devia se unir para frear a miséria. Apoiada, MTV! =)

 Não, eu não assisto MTV... >.<

 Por último, quero dar uma opinião: a novilíngua devia ser adotada como o idioma universal para todo o sempre, para NUNCA MAIS na história da comunicação alguém ser mal interpretado como eu, seja em que galáxia for. .__. Alguém aí já reparou que a Língua Portuguesa e as línguas neolatinas em geral são repletas de preconceitos? "Cor de pele"... entenda-se bege? E a pele não pode ser "preta"? "Marrom"? Oras! ¬¬ Por que quando há homens e mulheres usamos o masculino? As mulheres podem ser suprimidas assim? É claro que o inglês por exemplo também tem suas barbaridades como o "I", sempre em maiúscula... (Eu sou importante, você... você que se dane, Eu sou o máximo!!). Mas uma coisa andou me chamando a atenção esses dias: esse negócio de "esquerdA e direita"... vocês sabiam que o lado direito está associado ao masculino e o esquerdo ao feminino? Pensem bem nessa palavra, "direito"... o que lembra? Correto, certo, algo certo garantido pela lei... agora pensem em político de esquerda. Hmmm... No italiano essa distinção é ainda mais assustadora: direito em italiano se diz igual ao português, enquanto esquerdo se diz... sinistra! Isso mesmo, no feminino e tudo!! Lembro de ter lido em algum lugar que Hitler queria provar que os canhotos são homossexuais... É cada uma...

Beijos

Confidenciado por Lílian Rose Black às 17h16

Enviar esta mensagem

07/05/2007

Saudações! Agora, o novo post sobre homossexuais e homofobia, continuação do anterior. Espero que quem não tenha lido o penúltimo post goste deste e que quem leu os dois aprove essas novas idéias que estou expondo aqui. Desculpe a falta de parágrafo mas se não fosse assim não ia caber. Bem, no post passado falávamos de motivos que podem levar uma pessoa a ser homofóbica. O já falado no post anterior é intolerância incentivada pela religião, lembram? Outro motivo que pode levar uma pessoa a ser homofóbica, esse o mais usual, é a pressão social. Garotos são ensinados desde muito cedo a ser o que espera-se que um homem seja: forte, corajoso, independente, e galinha. E, juntamente, a acreditarem que ser um homossexual é um motivo de vergonha. Qualquer atitude relacionavel a mulheres que um homem possa exercer já é motivo o suficiente para ele ser taxado de homossexual.  Quer o homossexualismo seja causado por fatores biológicos, sociais ou de opção pessoal, o fato é que a cor da roupa que você veste não é capaz de mudar a sua orientação sexual. Se você for um homem, hetero, e vestir uma roupa rosa, isso não te fará menos hetero. Contudo, a mensagem ao chamarmos um homem de gay quando ele usa rosa é clara: “se você fosse, não aceitaríamos”... Existe ainda uma outra possibilidade. Segundo Freud, o chamado “pai da psicanálise”, pessoas homofóbicas são na verdade homossexuais reprimidos, que não têm coragem de assumir a sua orientação sexual e passam a odiar os homossexuais felizes, por vezes chegando aos lamentáveis atos extremos de violência. Falando em violência, o que é violência? Segundo o dicionário Aurélio de Língua Portuguesa, violentar pode significar “Exercer violência sobre”, mas não só, também “desrespeitar”. E violento seria “contrário ao direito, à justiça”. Assim, vemos que violentar não precisa ser necessariamente exercer uma violência física, mas também um desrespeito qualquer. Assim, quando rimos de uma pessoa por ela ser homossexual (ou ter atitudes erroneamente relacionadas com um), nós já estamos praticando um ato de violência contra ela, porque a estamos desrespeitando. Outro dia eu estava voltando da escola quando vi uma família com uma mãe, seu filhinho e sua filhinha, saindo da escola. O garotinho gentilmente se ofereceu para carregar a mochila de carrinho da irmã, ao que a mãe prontamente respondeu: “Você quer mesmo carregar essa mochila rosinha? Não pode!”  Isso é entristecedor, pois essa criança já está sendo doutrinada ao ódio desde a sua infância. Claro que isso é só um exemplo. Existem várias coisas que associamos ao homossexualismo, sem na verdade essas coisas estarem realmente ligadas, só para reprimirmos e humilharmos nossos semelhantes. A grande maioria das vezes, nem dos damos contas, porque somos ensinados a pensar assim, acreditamos e não nos questionamos. Mas, da próxima vez que você vir um homem abraçando outro, lembre-se de que você provavelmente tolera mulheres se abraçando normalmente, sem que isso implique taxá-la de lésbica. Uma mulher que joga futebol não tem nada de lésbica, uma coisa não muda a outra. Nas escolas, o preconceito ainda é ensinado muitas vezes. Na minha por exemplo, os alunos do primeiro ano fizeram uma enquete: “Se você fosse gay/lésbica/qualquer outra coisa que as pessoas tivessem preconceito, o que você faria?” E uma das opções “Tentaria mudar o meu jeito de ser”. Oras, não há nada mais preconceituoso no mundo!! Primeiramente, a questão deveria ter sido redigida: “Se você fosse gay/lésbica/bissexual/transgênero/outra orientação sexual não-hetero” ou “se você não fosse hetero”. E a opção “Tentaria mudar o meu jeito de ser”  não poderia existir, já que as pessoas não podem deixar de ser homossexuais, essa não é uma questão de escolha livre. Afinal, quem optaria por tal coisa, sabendo que seria condenado? A repressão social se faz sentir mais marcante em sociedades patriarcais monoteístas como a nossa, onde o homem é enaltecido em detrimento da mulher, que é discriminada. Em outras sociedades, como algumas tribos indígenas da América do Norte e várias outras. Alguns alegam que não é próprio da natureza humana ser homossexual, pois todo ser vivo nasce para se reproduzir. Vale lembrar que vários animais mantém relações homossexuais, notadamente macacos. Mas também os pingüins, as gaivotas, golfinhos, ouriços, hienas e até cachorros. Não foi só uma vez que eu vi cadelas fêmeas cruzando. Inclusive, se não me engano tem uma blogueira aqui que pode dar o mesmo testemunho, não é dona Vitória? =) A idéia de que os seres precisam se reproduzir e deixar descendentes é biológicamente aceita até certo ponto, pois qualquer um que já tenha estudado biologia sabe que quando uma população cresce em grande escala, não há alimento para todos, por isso as populações devem manter um número de indivíduos estável, ou então a competição por alimento, fêmeas, território, etc., começará a fazer o número de indivíduos da população cair novamente. Lembrando que a superpopulação humana está levando à crescente destruição dos recursos naturais, e já fez vários países adotarem sistemas de controle populacional que limitam o número de filhos que um casal deve ter, notadamente a China que é um país extremamente populoso, e o Japão, que possui uma grande população para um pequeno território (isso é chamado de controle de natalidade). Conclusão: SER HOMOSSEXUAL NÃO É ANORMAL, OS HOMOSSEXUAIS SÓ SÃO POUCOS HOJE GRAÇAS HÁ GRANDE REPRESSÃO SOCIAL. Lembrando que os homossexuais que não podem ser totalmente reprimidos o são às escondidas, pois a grande maioria dos homossexuais não se declara homossexual, o que inclusive dificulta pesquisas sobre o assunto. 

Confidenciado por Lílian Rose Black às 17h21

Enviar esta mensagem

04/05/2007

 

 Morrer. Era a sua sina. Era a de todos que a cercavam. Sabia disso. Todos sabiam disso. Mas só ela o aceitava e o via...

 A Morte sempre a fascinara. Sonhava com ela. Na sua capacidade de enxergar apenas o que os outros não vêem, ela também via a beleza da escuridão, e suas próprias dores, invisíveis para os demais.

 Mas, será que só ela podia ver? Ou será que os outros viam e ignoravam?

 Um dia, para melhor lamentar essas suas dores, foi a um bosque se afogar em lágrimas. Levou consigo um punhal de lâmina curta, e um espelho oval prateado. Era noite, seu horário favorito. Nunca entendera como podiam gostar da sensação de queimação desconfortável na pele. O frio, sim, a encantava; o aconchego das carícias do vento e da brisa é que eram agradáveis à sua pele branca.

 Enquanto caminhava entre as árvores a lua subia no céu. Às vezes seus longos cabelos pretos se enroscavam em algum ramo ou galho, mas ela cuidadosamente o desprendia, sem pressa, com seus dedos ágeis e finos, longos e delicados. Era toda delicada aliás, magra e bela. Os lábios descorados, os olhos em geral úmidos de lágrimas docemente apreciando os raios prateados que desciam lentamente do céu.

 Quando encontrou um lugar onde se sentiu à vontade, deitou-se na grama para apreciar os espaços escuros visíveis entre as estrelas. Passava os pés descalços com suavidade sobre a vegetação sob os pés, acariciando e sendo acariada por ela. Olhou-se uma última vez no espelho. Queria despedir-se da única amiga que tivera durante sua curta existência de não mais que 17 anos: ela mesma. Viu sua pele tão pálida, seu rosto de traços agradáveis, seus próprios olhos negros.

 Colocando o espelho ao seu lado, começou a chorar. Era um choro compulsivo, forte e que a cegava para todo o resto. Era como se todo o seu corpo doesse, sua respiração era dificultada, a umidade quente era sua segunda melhor amiga. Pensou em todas as injustiças, tristezas e amarguras que sentira. Revivia-as, no seu corpo e na sua mente, percebendo cada detalhe de suas mágoas. E chorava. Mais sentia dor que chorava, mas chorava o quanto podia.

 Pegou o punhal e rasgou o pulso. O sangue quente que jorrava da pele alva era o que povoava suas entranhas, seu interior. Foi só com o que convivera até ali: não conhecera o mundo, as pessoas, o toque do corpo de um homem. Bebeu o líquido vermelho que a embebedou como vinho. Chupou e o gosto aprazível parecia a cada minuto mais necessário, quanto mais bebia mais compulsivamente desejava beber...

 Até que não agüentou. O punhal sussurou-lhe que desejava fazer algo por ela, amainar seu sofrimento, que poderia sanar sua dor... fora o único que lhe oferecera ajuda até então, e ela ternamente aceitou. Como se estivesse afagando a si própria, fez enfiltrar na própria pele a lâmina, aos poucos, fazendo-a atravessar o seio esquerdo. Nesse exato momento, a lua encontrava-se inteiramente refletida no espelho ao lado do corpo.

 Porém, a lâmina jamais chegou a tocar-lhe o coração, era curta demais para atravessar a carne. O coração batia e batia, e a cada batida era como se espancasse todo o corpo de sua dona, que faleceu dentro de poucos segundos. Mais tarde, diria ao Criador que uma forte dor no peito a matara. De fato. As dores psicológicas que faziam doer seu coração bastaram para definhar um corpo sadio.

 Olá! Bem, é a primeira vez que eu publico um conto, eu espero que vocês tenham gostado. Fazia tempo que eu queria escrever uma coisa assim, + nunca saía algo que prestasse... xD agora estou mais feliz com o que eu escrevi, dentro da categoria post gótico. ^^ Sei que eu tinha prometido continuar falando sobre a questão do post passado de homossexuais, mas mesmo o texto já tendo sido escrito eu vou postar depois, pra não ficar muito repetitivo (apesar de que o outro texto fala da questão com uma abordagem nova, diferente da do outro post). Beijos ^^

 [Editado] Muitíssimo obrigada a Dark pelo belíssimo selo. Dark, adorei, muito obrigada!!!

 

 

[/Editado]

Confidenciado por Lílian Rose Black às 20h20

Enviar esta mensagem

30/04/2007

 

Saudações!

 Hoje vim falar de um tema delicado com vocês, então peço que opinem sem pudor nos comentários. ^^ Queria falar de pessoas de orientação sexual não hetero: gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros. Este é o post com estrutura diferente dos anteriores que eu tinha prometido.

 Infelizmente, quando se vai procurar informação correta sobre o assunto, se encontra muito fanatismo religioso, pessoas desinformadas e até violentas! Primeiramente por que homossexuais são tão discriminados? O que é homofobia? O que leva uma pessoa a ser homofóbica? Essas e outras coisas eu quero debater neste post.

 Um homossexual é uma pessoa que se sente atraída, fisicalmente a nível sexual e emocionalmente, por pessoas do seu sexo. Pode ser um gay (um homossexual que nasceu biologicamente um homem e se sente atraído por outros homens) ou uma lésbica (uma mulher que gosta de outras mulheres). Lembre-se: uma mulher lésbica é uma MULHER LÉSBICA, não é um "homem", "sapatão", e muito provavelmente não gostaria de ser um homem. O mesmo vale para os gays. Um bissexual é uma pessoa que sente atração física por pessoas do sexo oposto e do seu próprio sexo. Um transgênero é uma pessoa que fez uma cirurgia para mudar de sexo.  

 Homofobia é o preconceito, muitas vezes extremado, contra o que vamos generalizar aqui como os homossexuais, embora a homofobia possa ser contra qualquer pessoa que não seja heterossexual. A palavra "fobia" é reservada geralmente para doenças psicológicas que envolvam medo extremado de de alguma coisa. Por exemplo, uma pessoa que tem aracnofobia tem medo de aranhas (ao ponto de adoecer ao ver uma). Assim, há a agorafobia (medo e lugares abertos), acrofobia (medo de altura), etc. Por isso, o termo "homofóbico" não é correto, mas é o único que existe em língua portuguesa.

 Mas, por que ser um homofóbico? O que leva uma pessoa a odiar pessoas como ele, e muitas vezes cometer crimes como espancamentos, assassinatos e estupros contra uma pessoa só por ela ser homossexual? A resposta, a grande maioria das vezes, está na religião que essa pessoa pratica. Os homofóbicos têm vários pontos de vista diferentes: alguns acham que os homossexuais estão seguindo uma moda nova (o que é MENTIRA, porque o homossexualismo sempre existiu nas sociedades humanas há muitos e muitos séculos), outros que estão sendo tentados por uma entidade bíblica chamada Satã (o que é uma opinião anti-científica, visto que a ciência não admite a existência de tal ser), mas a grande maioria se apóia em textos bíblicos para justificar os seus preconceitos (lembrando que não há nada da Bíblia que incentive atos de violência, e que matar é considerado pecado). As religiões cristãs apregoam largamente que os homossexuais são pecadores e que, segundo a Bíblia, homossexualismo é pecado. Infelizmente, isso é uma verdade e várias religiões, notadamente a Evangélica e a Católica, incentivam seus fiéis a ter atitudes e pontos de vista preconceituosos. Lembrando que “religião” significa “religar com Deus”, e que nada que pretenda te ligar a Deus pode te forçar a ser uma pessoa intolerante com seus semelhantes.

 Prova disso pode ser encontrada quase que diariamente nos jornais. Bento XVI chegou a dizer: “Segundo a ordem moral objetiva, as relações homossexuais são grave depravação e intrinsecamente desordenadas, não podendo em caso algum receber qualquer aprovação.” E também: "A igreja classifica os casamentos homossexuais como imorais, artificiais e nocivos. Fazem parte da ideologia do mal. Se todos os fiéis são obrigados a opor-se ao reconhecimento legal das uniões homossexuais, os políticos católicos são-no de modo especial, na linha da responsabilidade que lhes é própria.”

 Vocês que têm acompanhado jornais devem estar vendo as loucuras que os fiéis da Igreja Católica brasileiros farão para ver o Papa quando ele vier ao Brasil. Eles obedecerão cegamente o que ele disser apenas por ser o Papa? Alguns. Mas só o fato de as Igrejas hoje terem uma postura oficial intolerante (embora muitos cristãos não o sejam, muito pelo contrário) já é preocupante, e mostra que a  homofobia tende a se perpetuar.

 Bem, esta é a primeira parte de um post bem longo. Eu sei que está cansativo, mas depois tem uma continuação deste texto. ^^"" Não sei se para o próximo post, mas vai sair dentro de pouco tempo um novo layout também, OK? bjos

Confidenciado por Lílian Rose Black às 19h38

Enviar esta mensagem

25/04/2007

 Mais perto do céu? No alto, no éter, na morada da brisa. Dali se podia chegar ao Céu? Descendo por ali, se podia sair do Inferno e chegar no Céu? Uma vez, se perguntou isso de todo o coração. Decidida a experimentar, escolheu um momento de infelicidade profunda para ver se era viável pular o gradeado e saltar do quinto andar. Sim, era: um banco branco estava ali, pronto para ser removido até as grades e servir de escada... até o chão. Pensou na sensação de liberdade de uma queda livre, e na forte necessidade da palavra liberdade em sua alma, há tanto escravizada. Depois de algum tempo, algo mais orgânico, mais instintivo mas principalmente mais forte que qualquer argumento racional se apossou dela, e seus pés a moveram dali até um lugar seguro sem que ela pudesse se conter. Isso já tinha acontecido antes. Se sentia ainda mais fraca, agora. Mas podia sofrer por mais algumas horas.

 Dias após, ali se mostrou realmente o Céu e o Inferno. Ali viu peixes, homens, sentimentos e gritou suas amarguras. Ali uma Deusa se recusara a mostrar sua face, novamente. Novamente, seu clamor por ela não foi ouvido.

 Sakana-kun* fez seu grito de guerra ecoar para mais perto do Céu, e levou-a ao Inferno. Megami-chan** fez o seu silêncio preencher a alma de todos e também levou-a ao Inferno. Suas próprias palavras, ditas sem alteração de voz e sem medo, também a levaram ao Inferno.

 Que Inferno? O da solidão, do abandono e do medo. Da esquisofrenia e da fome. Do frio. Tudo isso experimentara em uma hora e vinte minutos. Sede de vingança e auto-piedade então infestaram sua mente. Medo da opinião alheia e dores físicas vindas da fome e do frio também deram a sua contribuição. Até agora, ela ainda arrasta consigo esses sentimentos. Por mais tanto tempo, quanto seu atalho até o Céu estiver trancado a chave.

  *Nome falso, quer dizer peixe em japonês (forma informal de tratar).

 **Nome falso, significa Deusa em japonês, tratamento informal. (É uma brincadeira, afinal você não pode se referir a uma Deusa de maneira informal.)

 Vou contar pra vocês, não me orgulho do último post e nem deste. Mas vocês vão ter que agüentar o meu bloqueio criativo por mais algum tempo. Estou com umas novas idéias sobre estrutura de texto e gostaria de escrever alguma coisa que podesse expressar nesse modelo. Já tenho idéia de um tema para postar, até porque frente aos últimos acontecimentos da minha vida pessoal eu preciso falar disso. Mas enfim... vocês vão ter que esperar um post melhor para a próxima vez, estou passando só pra atualizar mesmo. Como vocês podem ver, esse texto é da minha autoria, então xô copycats! =)

Bjos!

8 coisas que eu tenho que fazer antes de morrer:
1- Ler Harry Potter and the Deathly Hallows
2- Encontrar um homem que me ame
3- *Anseio secreto*: Beijar uma garota *-*
4- Sair de casa
5- Falar bem japonês e conhecer o Japão
6- Conhecer vocês pessoalmente! =D
7- Ir ver um GP de Fórmula 1

*8- Sexo!*

7 coisas que mais digo:
1- Agoraaaaa... O.O
2- Lyserg! (Ou a sua variante abreviada-abrasileirada, "Zelg"! xD)
3- "Bom-dia" (Um pra cada alma-viva do Pioneiro, pelo menos de segunda a sexta + familiares)
4- Saudações!
5- Já vou!!
6- Reclamações de um modo geral
7- Comentem! O.O

7 coisas que faço bem:
1- Esquecer as lições de casa
2- Tirar boas notas em História e Filosofia
3- LER!!
4- Fazer panfletagem sobre as minhas idéias no blog
5- Comer doces
6- Juntar tranqueiras inúteis por dó de jogar fora
7- B-e-b-e-r--l-e-i-t-e!!!

7 coisas que não faço:
1- Falar mal dos outros
2- Esportes
3- Comer coisas saudáveis
4- Usar drogas
5- Dançar
6- Beijar o meu amado =(
7- Passar maquiagem

7 coisas que me encantam:
1- Deus
2- Professores
3- Livros!!
4- Gatos
5- Animes
6- Mupy *-*
7- Magia

7 coisas que odeio:
1- GENTE FALSA
2- Poluição
3- Machismo, homofobia, preconceito racial e religioso
4- Acordar cedo
5- Ter azar quando jogo
6- Serviço doméstico
7- Quando a internet cai

7 pessoas para fazerem o teste:
 Elisa, Bárbara, Angelique Beau Pre,
 Ally, Samara, Ane.

 

Confidenciado por Lílian Rose Black às 16h55

Enviar esta mensagem

21/04/2007

 Saudações! Demorei, + voltei!! =D E com uma novidade: o primeiro blog a se inscrever no meu avaliation já teve a sua avaliação postada. Por favor, vão dar uma olhadinha, eu só estou esperando + um blogueiro comentar para postar a avaliação do próximo blog! ^^ A idéia era que várias pessoas comentassem, para todos os blogs avaliados por mim terem várias outras opiniões para ouvir. Mas acho que vai demorar muito para vocês comentarem, então eu vou esperar só mais um pouco para poder andar rápido com as avaliações. Espero ainda assim que vocês comentem, se inscrevam e sejam avaliados por mim e outros, que queiram opinar também. ^^

 Posso confessar um anseio secreto pra vocês? Psiiiiu! É segredo!! Uma fantasia que eu tenho desde pequena é mudar de família. O grande problema é com o meu pai. Quando conheço um homem adulto, já vou logo pensando se ele daria um bom pai (embora isso seja algo involuntário, que eu mesma não percebo na grande maioria das vezes). Eu sempre sonho que descubro que sou filha adotiva, e que meu pai de verdade é um outro homem.

 Um dos meus pesadelos com o Eduardo (para quem perdeu essa novela, Eduardo é o nome do meu ex-namorado) era que ele é IGUAL ao meu pai (era justamente o tipo de homem que eu NÃOOOOOOOOO queria ao meu lado!!!). Isso me deixava confusa, perplexa, nervosa... sei lá!!! O negócio, é que o nosso relacionamento não deu nada certo (e nem poderia ter dado mesmo). Alguém aí me adota?

 Queria corrigir um erro que vários cometeram nos comentários do post passado. Aliás, dois erros. Um deles, talvez o mais grave, foi achar que as mulheres iranianas se submetem a situação em que estão porque é uma questão cultural apenas. Não só: elas são reprimidas, e as que tentam "sair da linha" são rapidamente sufocadas, na grande maioria das vezes, mortas. Elas não têm opção: ou abaixam a cabeça, ou são mortas, muitas vezes apedrejadas. Outro erro foi achar que vocês tinham que concordar com o que eu falei: não concordando, falem oras!!! Eu quero saber o que vocês pensam!! Ainda mais em assuntos polêmicos como o aborto... não dá pra todo mundo pensar igual, né? E eu não seria doida de querer isso...

 Bem, para quem tinha ficado muito chocado quando eu disse que não gostava do Bento XVI, eu gostaria de dizer o motivo dessa minha opinião. Primeiramente, não sou obrigada a gostar de todos os papas, ou alguém aí gosta do Gregório IX? ¬¬ (Mandou torturar milhares de milhares de pessoas). E muito menos sou obrigada a gostar “porque é o papa”. Papa ou não Papa, é gente que nem eu... nem todos os sacerdotes da minha religião são bons, mas eu não vou colocar uma venda nos olhos e dizer “mas ele é o sacerdote, tenho que fazer o que ele diz”, ou algo do tipo!!

 1-  Ele é sexista. Não perde uma oportunidade de falar em público o quanto acha que nós mulheres devemos ficar em nossas casinhas fazendo comidinha. 2-       Ele é homofóbico, e incentiva os seus fiéis a serem também 3-  Ele perdeu uma excelente oportunidade de ficar calado na última sexta-feira da paixão e falou mal das tradições religiosas africanas 4- Ele é contra aborto e eutanásia, e eu sou a favor 5- Ele acredita que a única função do sexo (e teoricamente, isso é coisa que ele nunca fez) é a reprodução, por isso condena o uso de anticoncepcionais e camisinha, ignorando a epidemia de AIDS que se alastra pelo mundo e a inviabilidade de se sustentar muitos filhos 6- Ele é criacionista, enquanto a ciência reconhece a validade da teoria da evolução das espécies. Por tudo isso, podemos concluir que ele é um grande ANACRÔNICO. Fico feliz de saber que ele não pode virar a cabeça da maioria dos católicos, e que felizmente a imprensa vem mostrando a insatisfação dos fiéis com esse novo Papa “frio” e “antipático” de acordo com a visão de muitos.

 Mas, se eu deixei o Bush ir, por que vou matar logo ele? XD

 Lembrando que eu não tenho absolutamente nada contra os cristãos, os católicos, ou os Papas, inclusive sinto falta do João Paulo II.

 Alguém aí entra em Neopets? *Aponta para o perfil*

 Bem, era isso, eu só gostaria muito de que vocês entrassem no meu avaliation, e de preferência comentassem a nova avaliação! ^^ E no http://gothicsoulcontest.zip.net/ também, por favor!!

Confidenciado por Lílian Rose Black às 16h22

Enviar esta mensagem

15/04/2007

Saudações! Chega de posts estilo diário, só dessa vez. Estou tentando trazer algo mais útil agora ^^ Primeiramente, O MASSA VENCEU O GRANDE PRÊMIO DO BAHREIN! WEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE!!! *Pira*

 *Retomando* *Pigarreia* Bem, falando em Bahrein, como hoje o meu post é feminista, vou falar um pouco da situação legal das mulheres no Irã. A vida de uma mulher vale metade que a de um homem. Quando um iraniano mata uma pessoa, tem que cumprir uma pena e pagar uma quantia de indenização à família da vítima. Se for uma mulher, ele só terá que pagar a metade dessa quantia. Para uma mulher dar um testemunho em tribunal, precisa estar acompanhada para que seu depoimento tenha valor. Elas só podem ficar com a guarda do filho até os 7 anos da criança, que depois, passa a depender do pai. Um homem pode casar com várias mulheres, casar por apenas algumas horas, e se divorciar sem qualquer explicação. Mulheres só podem se divorciar em situações excepcionais, que têm que estar muito bem provadas; e se cometerem adultério são mortas por apedrejamento (uma forma até de inibir outras mulheres a fazer o mesmo). Elas podem ser executadas a partir dos 9 anos, enquanto um homem só pode ser executado a partir dos 18.

 Enquanto isso, no Brasil, a legalização do aborto voltará a ser discutida. Esse é um dos poucos assuntos nos quais os políticos conseguem esquecer o partido e se unirem pelo que acreditam. Então, esbarramos numa questão bastante delicada: o que eles acreditam é mesmo o mais certo?? Vão se deixar levar por questões religiosas e de opinião pessoal, sem fazer uma análise séria e científica sobre o assunto. Por que essa união não acontece para resolvermos a falta de moradia, a pobreza e o desemprego? E por que não podemos, só uma vez, ver uma lei baseada na tolerância religiosa e racial, ao invés de o grupo dominante se impor aos demais?

 Me deu MUITA vontade de postar pra vocês os nomes dos caras que são a favor e contra, o que disseram, e deixar vocês opinarem. Mas como esse blog não é para formar opinião política de ninguém, mas sim para que vocês conheçam meu ponto de vista, fica aqui registrado: sou a favor da legalização do aborto. Não vou dizer a vocês em quem votar; quem quiser, que corra atrás da informação e seja um eleitor consciente. Andei lendo, e vi que tem gente consciente de que forçar pessoas de concepções pessoais diferentes a agir de acordo com a posição religiosa de alguns está errado. Aqui encontramos um outro problema também: e a democracia? Não é a lei da maioria? Pena que ela não está sempre certa... Aliás, procure saber qual desses políticos que elegemos espancou a mulher, recentemente... ¬¬

 Bem, termino o post com uma boa notícia: lembra das novas idéias para o blog? Então, dentre elas, está um avaliation. Ele já está aberto, então, é só vocês lerem as regras e se inscreverem! =) Ele só vai dar avaliações, nada de awards ou comparar os blogs para saber qual é o melhor, cada blog no seu estilo. ^^

 Espero que apreciem! ^^

bjos

[Editado: se inscrevam!!

http://gothicsoulcontest.zip.net/

[/Editado]

Confidenciado por Lílian Rose Black às 18h15

Enviar esta mensagem

10/04/2007

  Saudações! Cá estou eu de novo, mas infelizmente dessa vez não com tantos assuntos para postar quando depois de ter passado tantos dias afastada. Ainda assim, estou muito feliz com a velocidade com a qual eu obtive tantos comentários, e por isso mesmo já estou postando agora! ^^ Estou com novas idéias para o blog, e espero em breve ter tempo... colocá-las em prática é uma das minhas metas! ^^

   Sobre o post passado: eu achei que tinha sido discreta quando falei do meu colega que pixou o livro, mas pelo visto todos vocês perceberam o quanto eu fiquei infeliz com isso, porque foi o assunto mais falado nos comentários. Bem, realmente, eu fiquei MUITO infeliz com aquilo... mas agora eu já estou melhor e, cara, que pena que eu não pude trocar isso com vocês enquanto estava mal. Ouvir as palavras de vocês sobre isso já foi enriquecedor!

   Hoje completa uma semana que eu conversei com o professor Fernando (o diretor que eu comentei no post passado) sobre o meu livro (embora eu não tenha dito pra ele no dia que aconteceu, mas bem depois). Até agora, ele não fez nada, o que me força a concluir que não chegará a fazer. Não foi a primeira vez, e isso me deixou super triste, mas estou super determinada a diminuir a importância que dou pra ele na minha vida. Afinal, tudo o que ele faz acaba ganhando uma super dimensão para mim, e isso foi... deprimente. Mas não vou deixar voltar a acontecer! ^^

   Como todos dizem, capricornianos (como eu) são pessimistas. Isso já se manifestou na minha vida de várias formas, que eu fui superando uma por uma. Mas parece que agora essa minha tendência está voltando, e eu vou fazer o possível para me vencer mais uma vez. Lembra que eu disse que fui bem na prova de japonês? Então, nem assim fiquei feliz! Eu andei cometendo uns erros bobos e estava super insatisfeita! Falei com a minha professora e ela me deu uma importante lição sobre a importância de mantermos os nossos pensamentos elevados para o bem. Professora Keiko, muito obrigada! Vamos juntas tornar o meu sonho possível? =D

   Pretendo voltar a me inscrever em concursos. Quem tiver indicações, por favor, eu ficaria satisfeita em avisar às avaliadoras quem merece pontos extras!!

   Recebi as últimas notas que estavam faltando no post passado. Como eu imaginei, a nota de Gramática foi vermelha, por uns poucos décimos (se não me engano 0,25). Mas a professora disse que eu não vou precisar fazer recuperação. ^^ A nota de Geografia foi boa até, 7, mas da próxima vez eu pretendo ir bem melhor!!

   A Vitória reapareceu e eu fico satisfeita por ter notícias dela de novo. Te adoro, Vi!! *-*

   Obrigada por participarem da campanha!! Quem perdeu, por favor acesse este site!

  Como vocês podem ter visto, a corrida (Grande Prêmio da Malásia) foi muito ruim. O Felipe Massa, que tinha largado em primeiro, na primeira volta perdeu duas posições e logo no começo acabou errando e indo parar na 5ª colocação. Terminou a corrida nessa posição. O Rubinho também foi muito mal, o carro dele é muito ruim e não tenho grandes esperanças de melhora nesta temporada não... acabou em 11º (sendo que largou em 22º).

 Algo que tem ocupado a minha mente de modo constante ultimamente: Harry Potter. A perspectiva de o último livro chegar é assustadora. Tenho lido e até me arriscado a criar teorias (formalmente, porque eu sempre criei de modo involuntário), procurado notícias sobre o assunto sempre... participar dessa comunidade é muito bom, nem quero acreditar que está acabando!!

 Acabando também está este post! Espero voltar com algo mais útil da próxima vez! xD

 Beijos

 

Confidenciado por Lílian Rose Black às 19h57

Enviar esta mensagem

07/04/2007

Saudações! Bem-vindos ao meu novo blog! Começando tudo de novo, voltando para o princípio... é estranho, mas agradável. Agora estou com fôlego novo e espero conquistar muitas coisas novas e legais aqui!! Este blog já vinha surgindo na minha mente enquanto eu blogava no Coral de Anjos da Morte, mas foi só agora que ele ganhou um endereço próprio. Por isso o layout "antigo": esse blog começou com este layout, só que eu ainda não tinha podido trocar de endereço. Bem, durante o tempo em que fiquei afastada, muita coisa aconteceu, e eu estou louca para compartilhar com vocês!! Tantas histórias... a mais antiga é que, numa bela segunda-feira, durante a aula de japonês a minha professora pediu para que eu me esforçasse na lição, porque na aula seguinte eu faria uma prova. Nem tinha me passado pela cabeça que pudesse ter prova do curso de japonês. Pior: se eu fosse bem na prova, passaria de estágio. Se não... a professora nem me disse o que aconteceria. xD Bem, eu passei, acertei tudo, todas as questões! YESSSS! E a professora tem me elogiado bastante. Não é ótimo se fazer o que gosta? =) Quanto às provas da escola, já passaram. Eu fui a melhor da sala em História, fui bem em Filosofia e Geografia... mas, estranhamente, não fui tão bem em Língua Portuguesa, e terminei a prova achando que tinha ido super mal. Felizmente, tirei 6,2 em Literatura, e estou aguardando a prova de Gramática. Fui muito mal em Matemática, e em Desenho Geométrico. Fui um pouco mal em Química também, mas geralmente eu me recupero. ^^ Pela primeira vez fui mal em Biologia, mas acredito que vai dar pra ficar com nota azul no trimestre com a prova de recuperação. Em inglês eu tirei 5, mas a professora disse que estava satisfeita e eu não estou de recuperação. E uma excelente surpresa: eu fui bem na prova de Física! Yes!!Já não tenho prova de Artes, mas tirei 10 em Educação Física, como era de se esperar. Ainda falando do colégio, os grupos do Trabalho Coletivo já foram definidos, e eu gostei inicialmente do grupo onde eu caí. Mas quando o trabalho começou eu vi que a coisa tem tudo para dar errado... espero estar errada eu. xD Celebrei Mabon dia 20. Não foi um super ritual, mas eu fiquei muito feliz. Para quem não sabe, a entrada das estações são dias especiais na minha religião. "Santo" é uma expressão católica, e não é feriado porque as pessoas trabalham nesse dia, então como chamar? O.o Bem, pra mim é um dia sagrado! =) Foi muito bom poder comemorar, acordei super cedinho e agora quero acordar mais cedo sempre nesses dias especiais para mim para fazer uma pequena comemoração. ^^ Vi na televisão que na UnB também tem racismo, e muito. Fiquei indignada como sempre, é claro, mas muito preocupada: sei que vários de vocês são de Brasília, e não consegui entrar em contado com a Vitória Hellsing até agora. Mas, espero que esteja tudo bem. ^^ Outra coisa que eu vi na TV e não gostei nada foi esses dias, a celebração da Sexta Feira da Paixão pelos católicos (é assim que se chama, né?). O Papa fez o que ELE chama de uma "homenagem", que na verdade só serviu para deixar bem claro o lugar onde ele acha que as mulheres devem ficar: em suas casinhas. Fazendo comidinha. Nada mais que isso. E ainda teve a, humpf, consideração, de reafirmar a posição racista da Igreja contra as tradições africanas. Ai, é demais!! Uma coisa ruim que aconteceu foi que eu emprestei um livro de português para um colega de classe e ele me devolveu todinho pixado, dizendo que eu era macumbeira, satanista... um monte de coisas!! Fiquei muito triste e fui conversar com o diretor. Ele disse que ia conversar com os alunos, mas até agora nada. Não sei o que vai acontecer, mas estou seriamente desconfiada de que o diretor está mais do lado dos meus colegas do que do meu. ¬¬ Estou baixando um animê chamado Ah! My Goodes ou, em japonês, Ah! Megami-sama. É legal, faz até uma rabugenta como eu dar umas boas risadas! ^^ Não altamente intelectual, mas eu recomendo!! =) Gente, eu gostaria que vocês entrassem neste site e participassem dessa campanha. É só um cliquezinho... e é uma campanha séria. Se poderem participar, eu ficaria muito feliz! Finalmente, o Felipe Massa vai largar na pole na corrida de amanhã! Weeeeee! Ele tem que vai ganhar o campeonato de pilotos deste ano!!

Confidenciado por Lílian Rose Black às 19h29

Enviar esta mensagem

10/02/2007

Confidenciado por Lílian Rose Black às 16h06

Enviar esta mensagem

Tervetuloa!

Saudações! Sejam muito bem-vindo (a) ao Anseios Secretos. Neste blog pessoal, procuro fazer amizades, dividir minhas idéias e opiniões na rede, discutir assuntos do meu interesse e, às vezes, desabafar. Espero que você aprecie e, caso goste, comente – mas apenas se tiver lido o post, ou não receberá resposta.

Sobre a Autora

Muito prazer, eu sou a Lílian, tenho 18 anos e estou na blogosfera há 5. Sou uma garota que gosta de ajudar o próximo e se enriquecer cultural e espiritualmente. Também gosto de me divertir e descontrair às vezes. Para isso vou a shows, parques, passeios ao ar livre e na natureza e museus. Também gosto de visitar lugares como a Liberdade e a Galeria do Rock. Sou apaixonada por animes e mangás, Harry Potter e Fórmula 1. Também sou escoteira (pioneira) e Wicca (iniciada há 4 anos). Passo o meu tempo livre lendo e no computador. Tenho lá os meus defeitos – sou excessivamente tímida, infeliz com a minha aparência, e confesso que às vezes posso sentir invejas e rancores. Tenho certeza que você também tem os seus e não pode me julgar por isso. =)

Conheça

Meu outro blog





Fanlisting

Severo SnapeJK RowlingKimi Raikkonen


llianroseblack conseguiu seu Neopet em http://www.neopets.com


Causa Importante



Lista de desejos

Para serem realizados até o final deste ano

◙ Emprego bem-remunerado e com folgas aos domingos
◙ Decidir que carreira seguir e por que meios
◙ R$ 300 para tostar no próximo Anime Friends com coisas variadas
◙ Ingresso para o GP Brasil de Fórmula 1 2010 (Setor A)
◙ $ para comprar várias peças de roupas e acessórios na Galeria
◙ Muita grana para comprar livros
◙ Photoshop versão 8 ou superior, original =)
◙ Material escolar descolado
◙ Bolsa nova

Para serem realizados até o final do ano que vem

◙ Clareamento dental
◙ Câmera digital
◙ Coisinhas para deixar o meu quarto + bonito

Sem prazo definido

◙ Viagem para a Finlândia
◙ Cirurgia Plástica

Currently

Pensando Será que existe algum lugar onde eu ainda não deixei currículum?
Solzão forte
Uma velha blusa verde, calcinha e meias, apenas
Grupo Pão de Açúçar Estou tentando um emprego lá
Meu pai tá vendo "Vídeo show"
Nada *Pensando no chocolate na geladeira*
Beedi - Omkara (está passando na TV q meus pais tão vendo. O que será que diz a letra? O_O")
13:53
Ainda Os Sete - André Vianco {Obrigada Larissa por me recomendar esse autor}


Links

Ane - Deusa das Trevas - Morningg Glory - Decadence Avec Elegance - Lovlines - Marcian - Hitori no Tenshi - Self Stamp - Dark Ju  - Samara Rockk  - Tears Vampires - Rotundus Versos Mudos  - Alcoholic Pzychobitch  - The Last Hell  - Skirts And Boots - Diário da Gótica - Hordalands Doedskvad  - Fulgores da Noite  - Cicatrizes de um Coração  - Houki Boshi - Nightdreams - Sweet - Kagomes Place - Ane - Tomoe Grave - Barbara's World - Biboca Diagonal - North Hoshi - Flower Of Night - Mundo Animal - My Delicate Soul - Lençol de Cetim - Blog da Carla - The Gost - Lost Future - Sonhos da Míriam

Bons sites:

Site Oficial de JK Rowling
Pomo de Ouro
Anime Pró
Anime Total
ANNBR
Bruxaria.net
Old Religion
Vaga-Lume
Neopets
Fórmula 1
Greenpeace
WWF Brasil

Participo

Awards Endless Dark

Link-me


Passado

Esqueçam!!!

Flog da Banda K

Comunidade da K no Orkut